Fórum da Fabrica de Heróis
 
InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 T04E02 – O Sequestro do Rei

Ir em baixo 
AutorMensagem
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: T04E02 – O Sequestro do Rei   Seg Jul 02, 2018 12:32 am

Instituto Victoria Cardoso, 9h45:

Sentado no sofá da sala, Diego assiste a mais uma partida de rugby. Seus companheiros, que resolveram não sair em seu dia de “folga”, parecem não se incomodar com a vibração do rapaz.

Narrador:
- Vitóóóóóóóóóória dos All Blacks! A Nova Zelândia vence o desafio internacional contra a África do Sul!

Diego comemora, enquanto Olívia o olha, surpresa. A moça passava pelo local enquanto voltava de uma sessão curta de treinamento. Miguel, um pouco incomodado, retira o controle remoto da mão do rapaz, trocando de canal.

Umbra:
- Migo, você vai ficar o dia inteiro assistido essas coisas?

Impacto:
- Depois do que a gente passou na última missão? Eu só quero descansar e ver meu rugby.

Repórter:
- ... e finalmente o senador Menezes chegou à cidade para a abertura do novo museu de história natural da cidade. Provavelmente ele e o prefeito Zimmer, ferrenhos adversários políticos, terão que suspender sua guerra fria para inaugurar o mais novo ponto turístico da cidade...

Olímpica:
- Já sei onde nós vamos pra te tirar desse sedentarismo, Diego...

Museu de História Natural de Nova Capital, 11:32:

Diego, Miguel e Olívia permanecem junto da população, que espera ansiosamente pela inauguração do museu. Os garotos encontram Alex, que também viera ao evento, trazendo consigo Jean. Os garotos se reúnem, se cumprimentando. Logo, o prefeito Zimmer e o senador Menezes aparecem no palco. Os dois trocam apertos de mão e singelas reverências, antes de começarem os trabalhos.

Impacto:
- Que parada chata, bicho. Odeio políticos e suas politicagens.

Diego suspira incomodado, causando mal-estar entre seus companheiros.

Antares:
- Cara, tu é chato demais.

Réplica:
- Vai começar...

Neste momento, uma explosão. O palco começa a pegar fogo, enquanto todos começam a correr. O prefeito Zimmer é pego por plantas, que começam a crescer do chão. O senador é pego por um rapaz de pele metálica, que o segura pelo colarinho. O homem sorri, atingindo o estômago do senador, que cai no chão, cuspindo sangue.

Erva-Daninha:
- Titânio! Vamos logo!

Os membros da equipe se reúnem, levando o prefeito. Os jovens do Força Heroica tentam se desvencilhar da população, que corre desesperada. Olívia consegue observar e ver que o time inimigo levando o prefeito para uma caminhonete. A moça corre em direção à ele, sendo seguida por seus colegas. No entanto, chegam tarde demais.

O veículo parte, em alta velocidade. Uma moça, de cabelos louros e roupa verde, sentada ao lado da janela, manda um beijo debochado para os garotos. O grupo ainda conta com mais 4 elementos: um rapaz de cabelos negros e roupa cinza, com estampas de fogo, o já mencionado rapaz de ele metálica, um garoto de ascendência oriental e uma garota de cabelos negros curtos e uniforme laranja. Logo em seguida, um carro preto para logo em frente ao grupo. Ele abre as janelas, revelando ser Tiago.

Morfo:
- O que vocês estão esperando? Vamos logo!

O grupo adentra no veículo, indo em direção aos demais. Logo eles começam a traçar um plano para interceptar o veículo e trazer o prefeito de volta são e salvo.


Obs: Nessa primeira parte vocês terão que interceptar o carro, pra poder salvar o prefeito. Boa sorte, bitches!

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 


Última edição por Solar em Qua Jul 04, 2018 11:06 am, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Morfo

avatar

Mensagens : 538
Data de inscrição : 07/07/2013

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Seg Jul 02, 2018 11:26 am

Tiago precisava espairecer, precisava por a mente no lugar, respirar fundo, talvez Radesh ou Davi até poderiam lhe ajudar, um turbilhão de acontecimentos nos últimos meses estavam deixando o herói numa exaustão emocional. Nas últimas vezes que havia tentado contato, nada de Sofia retornar, sua parceira parecia tê-lo abandonado, Nova também não pudera ficar e havia partido novamente, era uma barra enorme pra segurar. Além de tudo ele havia sido grosseiro com Arsenal após a missão de retorno, Carlos e Diego eram os seus amigos mais fiéis, ele estava sendo injusto.

Ele puxa um trago de seu baseado recém bolado, próximo a inauguração do Museu, uma quadra à frente em um carro preto. O uso da cannabis era frequente desde os seus 17 anos, mas ele sabia quando e onde usar, agora deveria estar atento, mais um ou dois tragos e ele apaga seu verde para mais tarde. Guardando na boca um resquício de fumaça, sua mão vai até o scroll do rádio e ele aumenta o volume para ouvir as notícias -"... e finalmente o senador Menezes chegou à cidade para a abertura do novo museu de história natural da cidade. Provavelmente ele e o prefeito Zimmer, ferrenhos adversários políticos, terão que suspender sua guerra fria para inaugurar o mais novo ponto turístico da cidade..." - ele solta o final do trago, puto.

- Mané guerra fria..agora todo mundo é amigão... Bando de idiotas... - sentado no banco do veículo, ele levanta o moletom que usava por cima do uniforme acionando um dipositivo em seu cinto: "Museu de História Natural de Nova Capital", recém adicionado ao mapa, através de imagens via satélite e a tecnologia fornecida pelo Instituto ele conseguia acompanhar a movimentação dos civis no evento, Diego, Olívia, Miguel, Alex e Jean são apontados também. - Hm, parece que os caçulas também vieram prestigiar.. É bom dar uma relax--" - antes que pudesse terminar sua frase Morfo ouve uma explosão. - Essa não.. - imediatamente ele dá partida no carro e dispara onde a inauguração acontecia.

Quando se aproxima, ele consegue ver os dois políticos sendo apanhados por um grupo de meta-humanos. Ele recebe uma chamada de Granizo em seu comunicador. - Está havendo um ataque Tiago, você precisa reunir a equipe, eles estão na inauguração do Museu. - Morfo conversa com o aliado enquanto ronda a área procurando os adolescentes. - Pode deixar! Já vi eles no mapa, vou apanhá-los! - ele freia bem em frente ao grupo e grita pela janela do carro.

- O que vocês estão esperando? Vamos logo! - após todos entrarem no carro ele acelera bruscamente no encalço do grupo que levava o prefeito Zimmer. - Interceptem o veículo e tirem o prefeito de lá!

Morfo dirigia audaciosamente logo atrás dos sequestradores, ele mantém as mãos firmes no volante. - Mulecada, a gente precisa tirar esse zezão das mãos dessa gangue. Consegue puxar ele pela janela Miguel? -  ele olha para Umbra pelo retrovisor, contando com as habilidades de Réplica também. - Eu sei que vocês podem! Temos que interceptar essa caranga! -  Tiago prossegue rasgando a avenida enquanto armavam um plano de açao para resgatar o prefeito.

________________________________________________________________________
- Então é isso? Acabou o Força Heroica?

- Nunca acaba. – Granizo entra na sala. – Enquanto o mundo precisar de nós, isso nunca acaba. O Força Heroica não acaba. Mas realmente, vocês precisam de um tempo.

- E quanto à Nova?

- Ela sabe se cuidar, Tiago. Precisa confiar nela. Ela volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 364
Data de inscrição : 03/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Seg Jul 02, 2018 2:59 pm

Diego, apesar da falta de paciência para eventos do tipo, se sente na responsabilidade de acompanhar seus “calouros” na inauguração do novo museu da cidade. Rapidamente, o que parecia ser um chato ato de politicagem se torna uma grande cena de ação, quando o senador é golpeado e o prefeito é sequestrado por seus maiores adversários: os meta-humanos. Tudo se desenvolve muito rápido, até que Impacto se vê já dentro do carro dirigido por Morfo, vestindo sua máscara e traçando um plano para intervir os malfeitores.

— Mulecada, a gente precisa tirar esse zezão das mãos dessa gangue. Consegue puxar ele pela janela Miguel? — Diz Tiago, exalando um odor já conhecido por seus amigos, causando uma certa preocupação em Diego. — Eu sei que vocês podem! Temos que interceptar essa caranga!

— Não… É melhor não corrermos o risco de deixá-lo cair no meio do caminho. Umbra, você consegue usar suas sombras nas rodas do carro? Precisamos pará-lo o quanto antes. Enquanto isso, Réplica, tente jogar os metas pra fora. Assim que o carro estiver parado, entramos em ação para defender o prefeito Zimmer e acabar com esses malditos. Entendido? — Finaliza, se preparando para a ação.

Assim que Umbra e Réplica executassem sua parte do plano, o rapaz esperaria Morfo parar o carro e avançaria para cima de seus adversários, ocupando-os com rajadas de energia enquanto seus aliados recuperassem o prefeito.

— Tomem cuidado total com o prefeito e com a forma em que vão lidar com os inimigos. Zimmer é o principal apoiador dessa lei de registro de meta-humanos que tá rolando por aí. Precisamos causar uma boa impressão se não quisermos que a merda caia para o nosso lado. — Se vira para Tiago com um olhar sério. — E quando isso acabar, precisamos ter uma conversa sobre o que não fazer antes das missões.

________________________________________________________________________
Insira aqui uma frase de efeito desinteressante.
Código:
[color=#3399ff][b] | [/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olímpica

avatar

Mensagens : 365
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Seg Jul 02, 2018 5:16 pm

A primeira missão em grupo havia mexido com os novatos, principalmente Olímpica.
A garota havia ficado maravilhada com a forma que seus colegas de equipe atuavam em campo de batalha. Ela mesma nunca imaginou que poderia usar suas habilidades esportivas na "luta contra o mal". Os movimentos que ela aprendeu durante anos foram de grande ajuda na luta contra os soldados armados, e até mesmo contra o meta humano hidrocinético, mas de nada serviram contra monstro gigante de pele azulada.
Ainda pairava em sua cabeça aquele cenário de terror. Os corpos e o sangue pra todo lado, seus colegas tentando deter a fera em vão, mas o que ela mais sentia foi o pouco que ela pode fazer naquela situação.
Desestabilizada por tudo o que estava vendo, havia atacado a criatura com seu bastão, um ato totalmente inútil, já que fera mal esboçou dor, e com apenas um tapa a nocauteou.
Se depender de mim, isso nunca mais vai se repetir...
Pensava a garota enquanto repetia pela trigésima vez uma sequencia complicada de golpes na sala de treinamento.
Ela havia passado a tarde vendo vídeos de treinos dos antigos membros da Força Heroica, e lido relatórios de antigas missões. A jovem queria saber como eles agiam e venciam em situações desfavoráveis.
Focada em seu treino ela não percebe uma figura masculina se aproximar dela, até que este toque seu ombro a assustando.
- Você não pode focar demais em uma coisa e baixar a guarda para o resto... Diz granizo num tom sereno. Ele olha o relógio e volta a falar com a garota.- Já é quase meia noite e você ainda aqui, não deveria estar dormindo? Pergunta o velho.
-O que? droga nem vi a hora passar... me desculpe.Responde a garota, já bastante cansada.
- O que houve?
-A primeira missão em grupo, eu imaginei que as coisas seriam diferentes, eu achei que poderia ser de ajuda para a equipe, mas não fui...
No começo até achei as coisas fáceis demais, vencer aqueles caras, depois o meta humano, eu tava empolgada, mas no final... aquele cenário de morte, aquele monstro, eu me desestabilizei... fui inútil contra aquilo, isso não pode se repetir...
Responde a garota cerrando os punhos, e visivelmente emocionada.
- " Temos que aceitar as coisas que não podemos mudar, coragem para mudar aquelas que podemos e sabedoria para distinguirmos umas das outras"
Minha mãe me falava essa frase quando eu era garoto, e ela serve perfeitamente para momentos como esse. Você é jovem Olívia, ainda tem muito para aprender e para evoluir. Mas por hoje chega. Guarde suas coisas e vá descansar um pouco, e a partir de amanhã pegue um pouco mais leve em seu treino...



- - - - - - - - - -
Já dentro do carro Olímpica ouvia Impacto falar, a equipe precisava tomar cuidado, pois o refém era o principal apoiador da lei de registros, um passo em falso e as coisas poderiam piorar ainda mais...
-Gente cuidado com o lance das sombras e parar o carro...mesmo o cara sendo um merda, temos que tomar cuidado pra ele não se ferir.
Diz a garota preparando seu equipamento. Assim que o carro parasse, ela partiria para a ação, onde priorizaria a segurança do refém.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antares

avatar

Mensagens : 730
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Seg Jul 02, 2018 7:33 pm

Instituto Victoria Cardoso, 8h15 - Mesmo dia:

O sol ja havia nascido a algum tempo e os pássaros cantarolavam nas árvores que circundavam o instituto, o dia era de folga por isso a manhã costumava ser mais corrida que o resto do dia. Mas essa correria não era nem ao menos ouvida por Jean, que estava em um dos aposentos mais reservados, na ala médica.

- “E ele deitou a cabeça sobre os braços, deu um suspiro fundo e adormeceu. “ - Lia Antares. - Bom, estamos quase no fim desse livro. - Sorria enquanto olhava para sua irmã, que permanecia de olhos fechados.

Desde que chegou no Instituto Jean costumava visitar sua irmã que estava em coma. Ele lia para ela, colocava musica e contava sobre as coisas que passava ali dentro. Ele não sabia se ela tinha ciência do que acontecia a sua volta, mas isso o ajudava a se sentir menos sozinho ali dentro.

- Sabe… - Jean agora fechava o livro e o colocava na mesa de cabeceira. - Thomas voltou, Estela. - Dizia com um pesar. - Eu sempre soube que ele estava aqui e que voltaria a qualquer momento, mas eu estava tão acostumado com a ausência dele, tão acostumado com a calmaria que acabei sendo pego de surpresa…

Jean se estica na cadeira que estava sentado para pegar água, toda aquela leitura havia o deixado com a boca seca.

- Todo esses tratamentos, esses remédios que me deixam dopado, esses exercícios de auto-controle, parece que nada adiantou. Ele apenas voltou no meu primeiro abalo emocional…. - Seus olhos enchiam de lágrimas enquanto esquentavam. - Eu não quero voltar ao que eu era… não sem você, Estela, não sem você...

_______________________

Finalmente Jean havia saido do Instituto, e o melhor, com seus companheiros de missão. Embora aquele não fosse o melhor dos programas para um dia livre, ja era melhor do que ficar mais uma vez olhando a decoração do seu dormitório. Porém, o que era pra ser só um passeio entre colegas, acabou se tornando em uma missão de resgate, a segunda em tão pouco tempo.
------

No carro, Impacto passa as instruções do plano, suas palavras se misturam com o leve odor de erva queimada que exalava de Morfo, que por sinal estava dirigindo um carro cheio de menores de idade.

Antares não sabia bem como deveria reagir aquilo, mas por ser novato e por ter problemas maiores a sua frente, resolveu nem ao menos se incomodar por hora.

- Certo, eu vou pular no carro assim que ele começar a perder velocidade. Vou distrair os dois ali - Dizia após ouvir o plano de Impacto.


Assim que o plano começar a surgir efeito e o carro começar a perder velocidade por conta das sombras, Antares ira saltar na caçamba da caminhonete e ira jogar os dois meta-humanos para fora do carro e pular contra eles em seguida, caindo na porrada com ambos, para que então o resto do time tenha menos trabalho para resgatar o prefeito.

________________________________________________________________________
" ... "

Código:
[color=#993333] #993333 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administrador

avatar

Mensagens : 1626
Data de inscrição : 10/05/2009

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Ter Jul 03, 2018 10:05 am

Alexandre observa a foto pendurada na parede. Não estava acostumado a se ver com o uniforme de Réplica. Ao seu lado na foto estão Tiago, Olívia, Carlos, Diego e todos os demais, a nova Força Heróica uniformizada e enfileirada como um time.

Ele olha os demais quadros pendurados, um para cada time de “formandos” da Força Heróica. Alguns conhecidos, alguns rostos nunca vistos. Ele para frente ao primeiro quadro da coleção. Na legenda logo abaixo da moldura existem os dizeres: “Força Heróica - Primeira Turma, Abril de 2012.”

- Foi um ano complicado.

Bruno entra no escritório, seu escritório. Joga alguns documentos sobre a mesa enquanto se dirige a um dos armários, de lá ele saca uma garrafa de wisky e um copo raso.

- Senhor!

Alexandre move os braços para traz e fica em sinal de prontidão, como um soldado.

- Você não está mais na Pegasus, Alexandre. Descansar… ou qualquer coisa assim.

Bruno balança o copo já com whisky, que se esbranquiça gelado sem nenhuma pedra de gelo.

- O Doutor me disse que você esteve na enfermaria.

- Apenas alguns ferimentos leves, senhor.

- Bruno, apenas Bruno. Ou Granizo se preferir. Nada de senhor, não sou seu capitão.

- Mas ainda sim é o comandante da Força Heróica.

Um gole seco e todo o whisky se vai.

- Vou te dar um dia de folga, Carlos me disse que você passou mal na missão.

- Foi apenas cansaço senh.. Bruno. Utilizei mais dos meus poderes do que devia.

- Bem, Olívia me disse que vai levar os rapazes na inauguração do museu. Acho que você deveria aproveitar seu dia de folga e ir com eles.

- Você está me dando o dia de folga ou isso tem alguma coisa a ver com a presença do prefeito no evento?

Bruno para por um instante, surpreso.

- Talvez. Só por precaução, leve Jean com você.

Alexandre balança a cabeça em sinal positivo, ele levanta o braço aguardando um aperto de mãos.

- Só por precaução.

Bruno aperta a mão de Alexandre e sente o leve choque estático. Ao sair, o jovem para na porta e se vira para Bruno que já se ajeitava em sua cadeira.

- As fotos, achei que tivessem sido destruídas junto com o outro Instituto.

Bruno põe os pés na mesa se virando para a parede de fotos.

- Todos os arquivos digitais do antigo Instituto tinham backup em pelo menos 3 servidores diferentes. Foi assim que foi possível montar boa parte das instalações desse novo. Amanda era assim, sempre tinha uma cópia em algum lugar.

- Sempre tem uma cópia em algum lugar…

--------------------

Os dois carros rasgam o asfalto fazendo a curva no cruzamento fechado. Carros se batem evitando o impacto com os demais. As pessoas nas ruas correm e tentam se proteger enquanto os pneus gritam a toda velocidade.

Um casal de idosos fica frente a caminhonete perseguida, mas logo são afastados por duas mãos feitas em sombras que os move em segurança para a calçada.

Morfo joga o que parece um cigarro amassado pela janela enquanto quase todos se posicionam prontos para agir. Eles ouvem os planos contraditórios de Morfo e Impacto, mas preferem seguir Diego que está sóbrio. Umbra sente o choque estático.

- Desculpe, mas vou precisar.

Alexandre senta na janela traseira contrária ao lado que está a caminhonete, se segurando na lataria ele pretende seguir o plano de Diego e assim puxar o meta que está ao lado do prefeito para fora do veículo.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Umbra

avatar

Mensagens : 244
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Ter Jul 03, 2018 11:57 am

Ja fazia algum tempo desde a nossa primeira missao. Nao foi facil, mas foi importante, principalmente pra criar um entrosamento maior entre toda a turma.

Com parte do grupo, segui para o chatissimo evento envolvendo politicos na inauguracao de um novo museu na cidade. - Que ideiazinha de girico, hein, Olivia... - pensei, entediado. De repente ate o rugby do Diego tava menos chato.

O time era no minimo, curioso. Olimpica era uma menina boazinha, certeza que eh pisciana. Ela era muito esforcada, acho que por nao ter poderes e querer mostrar servico. Diego era meio irritante. Era o tipico hetero balada top, gatinho, que todas as pocs babam quando passa, mas ai abre a boca e faz algum comentario machista ou homofobico, e bolsonaro 2018, e ai a gente quer educar e falar que ta errado? Nao, quer tacar eh fogo mesmo. Replica era um misterio. Eu sou o umbracinetico, mas eh ele que ta sempre nas sombras. Eu nao sei o que esperar dele. Antares ja eh totalmente o oposto. Expansivo, cabeca quente. Sincero, fala sempre o que pensa, bom ou ruim. Sempre fica alterado. As vezes ta tranquilo, as vezes quer quebrar tudo. Certamente geminiano. Ja o Morfo, nao sei dizer. Deve ser meio triste voce ser um dos membros mais antigos do grupo e  ainda assim ninguem te conhecer. Fora que se criassem um uniforme pra mim nessa cor eu matava.

De repende, com toda a confusao, as coisas ficaram interessantes e nossa saida virou uma missao.

Com Morfo pegando um carro, entramos todos no mesmo, seguindo os bandidos. O carro cheirava a maconha. Seis num carro, alguem teria que ficar no colo, ne. Sentei no do Antares. Sou depressivo mas nao to morto e nem sou bobo, ne mores.  Impacto e Morfo comecaram a tracar planos distintos para parar o grupo inimigo e salvar o prefeito. Honestamente, nenhum desses dois deveria liderar, mas como a ideia de Diego parecia melhor, decidi concordar com o proposto. De repente, senti um choque leve. Replica me tocou pra pegar meus poderes e pedia desculpas.

- Imagina, fofo. Toca a vontade. - respondi, dando uma piscadela.

Canalisando minha umbracinese, pretendo fazer com que a sombra do carro adversario agarre as rodas do veiculo, para que possamos interceptar o mesmo.

________________________________________________________________________
Enerjoule//Flor do Luar//Maresia//Umbra
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Ter Jul 03, 2018 9:29 pm

Os dois carros cortam pela avenida central. O da frente mantém uma certa vantagem contra o veículo da Força Heroica. Titânio aperta o peito do prefeito contra o banco traseiro, enquanto Erva-Daninha prende suas mãos e pés, controlando suas plantas.

Titânio:
- Por que a gente não amassa a cabeça de filho da puta contra o asfalto logo?

Erva-Daninha:
- Tá maluco, mermão? Tão pagando a gente bem pra caralho pra levar essa embuste não sei pra onde.

Quarks:
- Vocês não podem acelerar esse carro mais não? Eles estão chegando mais perto!

Incendiário:
- Isso é só um carro velho, Quarks! Sossega aí!

Quarks:
- Gente, o Shogun tá fazendo de novo.

Shogun, o jovem de traços orientais, senta na caçamba da caminhonete, mostrando que nada o incomodava no momento. O rapaz cruza as pernas e junta as palmas das mãos, parecendo rezar, de olhos fechados. Titânio olha para trás, pelo vidro traseiro, não acreditando que o rapaz fizera aquilo naquele momento.

O carro dos mocinhos se aproximava mais rapidamente. Após Impacto combinar o plano, as sombras começam a se materializar pelo asfalto. Saindo das rodas do carro, o poder de se direciona para as rodas da caminhonete inimiga. Miguel se concentra, fazendo com que seus poderes alcançassem seus inimigos.

O carro da frente começa a diminuir a velocidade. Erva-Daninha começa a fazer plantas surgirem do chão, a fim de cortar a ligação das sombras com o veículo, em vão. Em poucos segundos, um barulho é ouvido do teto do carro. Réplica aterrissa, fazendo com que o teto afunde um pouco, devido ao peso e ao impacto.

Quarks:
- ELES ESTÃO AQUI!

Após o grito da garota, Antares também chega no automóvel. Quando o rapaz pouca na caçamba, faz a caminhonete pender um pouco para trás, fazendo as rodas da frente subirem um pouco por frações de segundos. O rapaz dá um sorriso. Quarks finalmente utiliza seu poder, soltando uma rajada elétrica contra Antares, que consegue suportar com muito esforço.

Antares:
- Minha vez.

Antares soca a caçamba, causando um rombo no meio desta. Quarks, com o impacto do golpe, é jogada para fora, mas Shogun fica. Antares pula para trás. O veículo começa a rodopiar pela avenida. Réplica pula do mesmo, ficando de frente para Quarks. O carro da Força Heroica continua seguindo os rapazes, mas Olímpica, que já havia ficado no teto, salta deste, em direção ao dos inimigos.

Incendiário consegue estabilizar o carro, com a ajuda das plantas de Erva-Daninha. Titânio sai do carro, com o prefeito totalmente amarrado. O inimigo o segura pela nuca, ameaçando-o. Antares para a sua frente. Os dois se encaram.

Titânio:
- Vai encarar, moleque? Toma cuidado com seu prefeitinho.

Olímpica consegue pousar no teto do veículo e, assim que tenta atacar Shogun, é surpreendida pela agilidade do rapaz. Ele abre os olhos rapidamente, rolando para o lado, impedindo se ser atacado pela garota. Os dois saltam do carro. Shogun para em posição de luta, olhando fixamente para Olívia, que se mantinha alerta, segurando seu bastão.

Shogun:
- Vejo em você muita garra, garota. Posso sentir um espírito de luta realmente formidável emanando de ti.

Morfo para o carro. Dele, saem o mesmo, juntamente de Impacto e Umbra. Os três encaram os dois que restaram do time adversário: Incendiário e Erva-Daninha. A moça começa a evocar seus poderes, destruindo parte da avenida central. O rapaz começa a pegar fogo em seus braços, lançando uma labareda contra os heróis, que se esquivam em primeiro momento.

Incendiário:
- Viu Erva, eles são bons. Conseguiram se esquivar do meu poderoso ataque.

Erva-Daninha:
- Eu vi, “colega”. Eles são realmente “muito bons”.

Os dois riem, mostrando uma certa arrogância e desrespeito com a equipe adversária.

Réplica encara Quarks, que começa a eletrizar seu corpo. A moça, de semblante sério, parece não querer atacar de primeira. Parece ter receio após o ataque surpresa de Réplica e da destruição da caminhonete por Antares. Alex se mantém pensativo, analisando qual estratégia usar contra sua oponente.

Olímpica e Shogun se encaram. A menina parece tensa, desde a missão na América Central. Seu oponente está sereno, sem demonstrar nenhuma emoção em seu semblante. Já Antares e Titânio permanece um combate cheio de tensão, muito devido ao prefeito Zimmer, amarrado e constantemente ameaçado pelo bandido. Antares cerra os punhos, mas ainda não ataca, pensando na melhor forma de abater seu inimigo rapidamente e sem danos colaterais.

Morfo boceja. O rapaz parece debochar dos inimigos mais a frente. Uma gota de suor desliza pelo rosto de Impacto. A distância entre os dois grupos é um tanto grande, já que os heróis pararam o carro um pouco mais longe, dificultando um ataque direto, já que os poderes de Erva-Daninha poderiam se ativar.

Morfo:
- Então, vamos acabar com eles sim ou não?

Impacto:
- Calma, cara. A gente precisa analisar tudo com cuidado.

Umbra:
- Morfo, tipo assim, você não tá vendo que a perua tem um monte de planta pra derrubar a gente? Você quer chegar lá e fumar tudo?

Morfo:
- Ow, mas respeito comigo.

Neste momento, Incendiário coloca as mãos ao redor da boca, gritando:

Incendiário:
- AEOW! VOCÊS VÃO ATACAR A GENTE LOGO OU O QUÊ? VÃO VIR UM DE CADA VEZ OU VEM TODO MUNDO JUNTO MESMO, PRA GENTE ACABAR ESSA ARADA CEDO?

Os dois dão mais uma risada, debochando dos heróis. Impacto começa a ficar nervoso, enquanto Morfo estala o pescoço, pronto para a ação. Umbra fecha os olhos, concentrando seu poder.

Impacto:
- Força Heroica, tá na hora!


Sobre os inimigos:

Incendiário: Consegue produzir e controlar as chamas, inclusive podendo cobrir seu corpo com elas.

Erva-Daninha: Tem o controle total das plantas.

Titânio: Pele revestida de metal, lhe conferindo força e resistência além do comum.

Quarks: Consegue soltar rajadas elétricas.

Shogun: Possui habilidades aprimoradas. Ele costuma dizer que possui o perfeito equilíbrio entre a mente e o corpo.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 364
Data de inscrição : 03/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qua Jul 04, 2018 12:18 pm

Impacto encara seus adversários, deixando o nervosismo tomar conta de si por um momento. Essa missão representava muito mais que um simples resgate contra meta-humanos. Era a vida de uma figura política que estava em jogo. Por mais que pra ele não passasse de mais uma vítima, era diferente. Aquele homem era um dos maiores inimigos públicos que qualquer pessoa com superpoderes poderia ter. Perder para ele não significaria apenas uma derrota, mas sim a perda da própria liberdade. Diante disso, Diego não estava nem um pouco surpreso com o fato de alguém encomendar o seu sequestro.

O rapaz, então, observa seus aliados. Mesmo se recusando, ele se pergunta o que Arco faria nesse momento. Ele se preocuparia com o prefeito a ponto de prejudicar a missão? Derrotar os adversários era uma prioridade, ou deveriam apenas pegar o prefeito e fugir dali? Dra. Amanda não havia o treinado para liderar uma equipe, muito menos Roberto. Mas não havia mais tempo para se questionar, ou para se arrepender de seus anos sendo apenas uma bucha de canhão da Força Heróica. Os dois já haviam partido, e o velho Granizo sempre está ocupado demais lembrando de histórias passadas. Era agora o membro mais antigo e deveria se portar como tal, agindo e direcionando seus aliados da melhor forma possível.

— Umbra, consegue tirar o prefeito de lá? Protege ele com as sombras, puxa pra cá e não deixe ninguém chegar nele. Com isso, Antares, vai sem medo pra cima desse desgraçado de metal. — Diz, utilizando o comunicador para falar com os mais distantes. — Olímpica e Réplica, continuem seus combates. Não se deixe abalar, Olívia, você acaba com esse puto. Morfo, sobraram esses dois pra gente. — Vira seus olhos para Incendiário e Erva-daninha. — Você deve se sair melhor contra a mulher das plantas, então vai e põe pra fora essa sua vontade de sentar alguém na porrada. — Estala seus dedos. — Eu dou meu jeito contra o amigo do Erick aqui. Se tudo estiver de boa com o Zimmer, Umbra, dá um suporte pra gente. Você é o melhor nisso.

Dito isso, Impacto priorizaria o ataque à distância, desviando das chamas do Incendiário e tentando atingi-lo com esferas explosivas e rajadas de energia. Além disso, caso houvesse a necessidade, se colocaria em frente a Miguel e o prefeito, atraindo a atenção dos inimigos para si e os protegendo de possíveis ataques.

________________________________________________________________________
Insira aqui uma frase de efeito desinteressante.
Código:
[color=#3399ff][b] | [/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administrador

avatar

Mensagens : 1626
Data de inscrição : 10/05/2009

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qua Jul 04, 2018 12:50 pm

“- Poderes elétricos novamente. Se eu ainda estivesse com os poderes do Morfo poderia utilizar a borracha dos meus tênis pra me isolar como fizemos antes…”

Pensa Alexandre. Ele vê o restante do grupo metros a frente onde a caminhonete parou. Os demais metas tem o prefeito em custódia. Réplica acredita que não conseguiria chegar até eles sem receber algum ataque elétrico antes. Teria que agir sozinho desta vez.

A garota não ataca, provavelmente ela não sabe do que Réplica é capaz de fazer. Alexandre pensa em quais poderes ainda tem, mas tantas horas depois da missão na américa central, teria que apenas se concentrar naqueles que tinha certeza de ainda possuir.

“- Umbra e Granizo… vai ter de servir.”

Alexandre levanta o braço em posição de ataque e congela a palma da mão deixando visível para a garota que ele possui poderes de gelo deixando-a atenta a um golpe frontal, mas seu plano é imitar Umbra e utilizar a própria sombra da garota, sorrateiramente, para derrubá-la de costas.

Caso dê certo ele pretende disparar rajadas de gelo para congelar os braços da garota no chão, para inutilizar seus ataques a distância e prendê-la.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Antares

avatar

Mensagens : 730
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qua Jul 04, 2018 3:47 pm

O suor de nervosismo escorria pelo rosto de Antares, qualquer movimento errado e o refém poderia se machucar. Antares não estava tão ligado com o fato de ele estar envolvido na lei do registro, por muito tempo o garoto teve que viver em uma espécie mundo próprio, como se fosse protegido por uma bolha. Ele via apenas um civil que precisava ser salvo sem ferimentos.

A sua frente estava Titânio, um meta totalmente envolto em metal. Antares se perguntava como ele iria ataca-lo sem causar danos ao refem, e se seus poderes surtiriam efeitos contra todo aquela pele resistente.

No primeiro sinal de abertura eu vou partir com tudo…” - Pensava enquanto analisava a situação.

No seu comunicador Impacto tomava a frente como lider, ele não tinha muita confiança em suas palavras, diferente de Arsenal, mas era mais firme que Morfo.

No primeiro momento em que Titânio se distraísse com as sombras de Umbra, Antares iria avançar contra ele com um super empurrão, para lança-lo o mais longe possível do refém, e ao assegurar que o refém ja não se encontrava nas mãos do MM (Meta Metalico), iria avançar contra o mesmo e desferir diversos golpes. Baseado no seu próprio pensamento, Antares imagina que manter o poder no corpo todo seria muito estressante, e que ele provavelmente concentra seu poder em partes do corpo onde deseja solidificar de modo mais eficiente, com isso em mente, ira ameaçar golpes em uma região e utilizar de outro golpe em outra região, pegando ele desprevenido durantes o combate.

________________________________________________________________________
" ... "

Código:
[color=#993333] #993333 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Morfo

avatar

Mensagens : 538
Data de inscrição : 07/07/2013

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qua Jul 04, 2018 5:42 pm

- Viu Erva, eles são bons. Conseguiram se esquivar do meu poderoso ataque. - Morfo deixa escapar um riso. - Erva... heheee... - ele boceja debochando dos inimigos à sua frente. - Então, vamos acabar com eles sim ou não? - ansioso para acabar com aquilo, Umbra e Impacto seguram o herói, a única coisa que impedia a Força Heroica de prosseguir com o combate era a segurança do prefeito. - Podiam mesmo esfolar a cara desse merda no asfalto... Se ele e sua turminha do senado não tivessem aprovado aquela lei eu aind-

- AEOW! VOCÊS VÃO ATACAR A GENTE LOGO OU O QUÊ? VÃO VIR UM DE CADA VEZ OU VEM TODO MUNDO JUNTO MESMO, PRA GENTE ACABAR ESSA ARADA CEDO?

- Ah mas eu vou sim arrebentar vocês todos! - Morfo estrala o pescoço e acessa seu cinto de materiais transformando seu corpo em metal, Impacto sugere o embate contra Erva-daninha, era o que Tiago precisava ouvir, o aval para ação havia sido dado.

- Vai deixar a Erva todinha pra mim? - ele mostra seus dentes metálicos, emitindo um sorriso tão brilhante quanto de Roberto Firmino. - Vou dichavar ela inteirinha então. - no mesmo instante inúmeros espinhos saltam de seu toráx, braços e pernas.

Dado o sinal, Morfo salta em direção a Erva-daninha, usando seus espinhos para realizar movimentos giratórios caso ela o envolvesse em suas raízes. Ao se aproximar, ele atacaria com os punhos em formas achatadas para atordoar a adversária e imobilizá-la.

________________________________________________________________________
- Então é isso? Acabou o Força Heroica?

- Nunca acaba. – Granizo entra na sala. – Enquanto o mundo precisar de nós, isso nunca acaba. O Força Heroica não acaba. Mas realmente, vocês precisam de um tempo.

- E quanto à Nova?

- Ela sabe se cuidar, Tiago. Precisa confiar nela. Ela volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olímpica

avatar

Mensagens : 365
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qua Jul 04, 2018 9:36 pm

Antes

Olívia e Takeda, seu namorado, treinavam judô em um tatame no Centro Esportivo como num dia qualquer. Num momento de desatenção a jovem é derrubada pelo rapaz de traços orientais, que com um sorriso no rosto fala baixinho no ouvido da moça:
-Aqui eu sou imbatível Liv, você precisa ter equilíbrio entre a mente e o corpo  se quiser ganhar de mim nesse tatame...
Num movimento rápido a jovem agarra seu oponente  e reverte a situação.
- Tá se achando muito heim? Acho que você é quem precisa de equilíbrio, e eu sei o que te tirou ele... Os dois riem e se beijam em cima do tatame...

- - - - - - -

Agora

O rapaz oriental, em posição de luta, parado a sua frente com um ar de quem nada temia, fez Olívia lembrar de seu ex namorado, alguém que ela tentava esquecer de vez.
Cada dia no instituto sem pensar em Marcelo Takeda era uma vitória para Liv.
Por um bom tempo eles foram um casal feliz de promissores esportistas, mas com o fim dos patrocínios e o fechamento do Centro Esportivo as coisas começaram a mudar...

Esse ar sereno e essa cara de deboche... aff, como isso me irrita... Pensa a jovem encarando seu rival.

- Vejo em você muita garra, garota. Posso sentir um espírito de luta realmente formidável emanando de ti.

- Obrigada... pena que em você não vejo muita coisa, pelo menos nada que me chame a atenção sabe?  Responde a garota num tom de deboche, mas atenta para qualquer movimento do adversário.

Olímpica sabia que era preciso ter equilíbrio entre a mente e o corpo para que a pessoa tenha existo no que faz, era assim com esportistas, lutadores, heróis...
Sem saber o quão habilidoso é seu adversário a Garota pretende desestabiliza-lo de alguma forma com provocações.
Assim que Shogun partir pra cima ela tentará se esquivar e se defender ao máximo, porém sempre analisando e tentando assimilar o modo de luta de seu rival, assim que ela obtiver êxito, atacará com tudo, usando inclusive seu bastão e suas esferas explosivas. Uma luta contra sequestradores não precisa ser uma luta tão limpa pensa ela.

- Ai Xingling! abre o olho cuzão! Grita a jovem arremessando uma esfera de luz contra o rival, na intenção de faze-lo começar seus ataques.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Umbra

avatar

Mensagens : 244
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Qui Jul 05, 2018 7:45 pm

Que poc abusada - comentei ao escutar a provocacao de Incendiario com o restante do meu grupo. Nao tem nada mais irritante que deboche.

- Deve ser muito triste ter essa doenca que voce tem que ficar gritando querendo chamar atencao de gente que nem liga pra voce - respondi, entediado.

Rapidamente, Impacto tomou a frente e tracou um plano para lidarmos com a situacao. Ele parecia irritado com Morfo por toda a situacao anterior. Mas serio, eu, euzinho, com tudo que eu posso fazer, ter que ser o suporte do grupo? Honestamente, esses dois nao tinham o menor preparo pra liderar alguma coisa. E falaram que idade e experiencia tavam associados? Espertos os que largaram o time deles no passado.

Ainda que contrariado, focarei todo o esforco possivel para concentrar minhas habilidades em proteger o prefeito e auxiliar o time como for possivel.

Usarei minha umbracinese pra tentar criar um sarcofago de sombras pro prefeito, a fim de protege-lo de potenciais danos causados por algum dos meta humanos e, garantindo sua seguranca, pretendo auxiliar meus aliados, tentando cegar os inimigos e prende-los da forma que for possivel. Tudo isso enquanto faco a pose da enxaqueca que ta hitando no intagram porque nunca se sabe quando vai ter alguem dando uma de paparazzi.

________________________________________________________________________
Enerjoule//Flor do Luar//Maresia//Umbra
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sex Jul 06, 2018 2:33 am

Ao comando de Impacto, os garotos finalmente se engajam em suas pelejas. Umbra se distancia um pouco mais. O rapaz fecha os olhos por alguns instantes. As sombras que formavam sua capa começam a se mexer, como se tivessem vida. Sua própria sombra começa a se mover por debaixo de si, se expandindo. Elas iam em direção ao prefeito, mas logo Incendiário percebe a movimentação do rapaz.

Com um semblante irritadiço, o rapaz começa a transformar seu próprio corpo em chamas. Este dispara contra as sombras, que se aproximavam de Zimmer e Titânio. Logo, uma rajada de energia é disparada contra a onda de fogo. As duas se chocam, causando uma pequena explosão, que levanta poeira e destrói uma parte do asfalto.

Impacto:
- Você não vai se livrar de mim, foguinho.

Incendiário:
- Ora, seu... Erva-Daninha! VAI!

Com a ordem do rapaz, Erva-Daninha começa a controlar as raízes no chão, abaixo do asfalto. Um pequeno tremor começa a se formar, desequilibrando os que estavam no raio de ação, como Umbra, Impacto e seu próprio parceiro de equipe. No entanto, quando as plantas surgem, destruindo o asfalto próximo a Umbra, indo em sua direção ataca-lo, são brutalmente cortadas. Erva-Daninha sente a dor de suas plantas, cuspindo um pouco de sangue. Morfo surge à frente de Umbra, com o corpo repleto de espinhos de metal. Ele solta um sorrisinho de deboche para a vilã, que volta a olha-lo com raiva.

Umbra continua seu plano de salvar o prefeito. Quando Titânio percebe a jogada dos heróis, tenta impedir a investida do jovem umbracinético. Neste momento, o meta falastrão baixa a guarda, que faz com que Antares saiba o momento certo para atacar. Jean parte para cima do oponente, socando seu rosto de metal. Titânio balança a cabeça como se estivesse zonzo, mas logo é acertado de novo, desta vez no tórax. O bandido dá dois passos para trás. O vilão se recupera e, quando Jean tenta mais uma investida, é bloqueado pelo braço esquerdo do ser metálico, que desfere um golpe de punho direito, direto no queixo de Antares, que sente o golpe.

Réplica vê o semblante assustado de Quarks, notando que a moça parecia não saber o que fazer naquela condição. Alex se concentra, transformando suas mãos em gelo. Quarks se eletriza e, mesmo um pouco assustada, começa a desferir seus ataques elétricos contra Réplica, que desvia. O rapaz presta atenção nos movimentos de Quarks, que parecem descoordenados. Ao parar, o rapaz começa a se concentrar, utilizando os poderes copiados de Umbra.

Olímpica joga uma bomba de luz contra Shogun. O rapaz fecha os olhos de forma instintiva. A garota avança, usando de seus bastões como arma. Ao entrar pela cortina de luz formada, Olívia não encontra o rapaz oriental. Shogun, no alto, tenta acertar as costas da moça com um chute, em vão. Olímpica consegue se desviar, enquanto seu adversário cai no chão, ajoelhado com seu joelho direito. Olímpica, com seus bastões, ataca. Shogun consegue segurar um dos bastões, mas outro o acerta na cabeça.

O jovem cai para trás, se recuperando e dando um moral. Ele se põe novamente em posição de combate, soltando um singelo sorriso. Olívia mantém seu semblante sério. Os dois partem para o segundo round. Shogun tenta um chute rodado, mas Olímpica abaixa. Ela, por sua vez, tenta uma rasteira, mas Shogun pula para trás. Os dois se encaram novamente. Ele parece gostar da luta, se sente desafiado. Ela quer apenas acabar com isso e salvar o prefeito.

Shogun:
- Se fosse e outras circunstâncias, eu adoraria lutar com você com mais tempo. Desculpe por isso, mas não posso deixar vocês levá-los.

Olímpica:
- É, mas ele não vai a lugar nenhum. E corta logo esse papo furado!

Antares segura o seu oponente pelo colarinho do uniforme. Titânio parece não reagir aos golpes de Jean, que o prensa contra o carro meio destruído do grupo. O prefeito começa a ver as sombras de Umbra chegando perto de si. Ele rasteja para longe, parecendo fugir delas. Em seu rosto fica evidente todo o esforço para tal.

Titânio vê a situação, soltando uma pequena risada, que aborrece Antares.


“Mate-o”

Jean ouve uma voz em sua cabeça. Ele solta o inimigo, enquanto ouve a voz novamente e novamente e novamente. O rapaz coloca as duas mãos na cabeça, como se estivesse com bastante dor. Titânio aproveita a situação, dando um soco com as costas das mãos no estômago do garoto. Antares cai no chão. Ele tenta se recuperar, balançando a cabeça, meio zonzo.

Titânio:
- Você parece um garotinho assustado. Quer uma mamadeira, neném?

Antares mostra irritação, fechando a cara. Os dois avançam contra si.

Morfo pula, dando um chute em uma das plantas de Erva. O rapaz tenta avançar, mas parece sempre ser interrompido por mais plantas. Ele tenta cortá-las com os espinhos de metal que preenchem seu corpo. Morfo parece cansado e irritado, enquanto Erva está ofegante e machucada, graças às investidas do rapaz.

O rapaz achata seus punhos, utilizando seus poderes. Ele pula, se desvencilhando de algumas plantas, mas é pego pelo pé por mais uma delas. Erva-Daninha o trás para perto, com o olha raivoso. A moça o pega pelo pescoço, tentando arranhar o rosto do rapaz com as unhas, mas é em vão.

Erva-Daninha:
- Se não fosse essa pele metálica...

Réplica e Quarks permanecem parados. O rapaz começa a utilizar os poderes de Umbra, mexendo com as sombras de sua inimiga. Elas sobem pelas pernas de Quarks, preenchendo-as de negro. A moça tenta usar sua eletricidade, mas não tem efeito. Seus poderes se anulam ao desferir contra ela mesma. Réplica chega mais perto e, utilizando os poderes de Granizo, congela as mãos, passando pelos braços, da menina, que se contorce de frio.

Réplica:
- Provavelmente agora você não terá mais chances de utilizar seus poderes.

Impacto e Incendiário continuam sua batalha à distância. Impacto lança esferas de energia para distrair o inimigo, que cria uma parede de fogo para sustentar suas defesas. Impacto surge por detrás do inimigo, tentando desferir um golpe em suas costas, mas o fogo o impede. O pirocinético ri, girando e soltando uma poderosa labareda contra o heróis, que é jogando alguns metros para trás. O rapaz se levanta, sorrindo. Estava com seus poderes carregados.

Impacto corre, pulando logo em seguida, dando um soco em ireção à cabeça de Incendiário. O rapaz pula para trás, enquanto Impacto, rapidamente, soltando uma rajada de energia contra o mesmo. Incendiário tenta criar uma defesa de fogo, mas é em vão. Ele recebe o golpe, amortecido pelos seus poderes, sendo rechaçado para um pouco mais longe. Ao se aproximar, Impacto tenta desferir alguns socos contra seu inimigo, que tenta se desvencilhar e bloquear. Os poderes de Incendiário não o safam de todos os golpes, fazendo-o receber e sentir alguns socos de Impacto, principalmente no rosto.

Impacto:
- Onde está toda sua arrogância, hein?

Incendiário:
- Está aqui!

Com essas palavras, o rapaz junta as mãos, causando uma explosão. Impacto é jogado para longe, enquanto os outros param de lutar por um tempo. Umbra consegue passar pela batalha entre Antares e Titânio, segurando e construindo uma proteção para o prefeito Zimmer. Uma onda de calor é gerada. Ao centro dela, um Incendiário diferente surge. Os cabelos em fogo, seus olhos vermelhos em chamas.

Seus comparsas se reúnem ao rapaz, abandonando suas lutas. Erva-Daninha solta Morfo, jogando-o contra seus amigos. O rapaz é pego pelas sombras criadas por Réplica. Todos se reúnem, enquanto Umbra traz para si o invólucro que protege o prefeito, que se debate e grita por socorro.

De repente, sirenes são ouvidas. Diversas viaturas começam a aparecer no horizonte. Tanto heróis quanto vilões começam a olhar para todos os lados, vendo as viaturas aparecerem pelos seus flancos. Os policiais fecham o cerco contra os 12. Eles saem de seus veículos, apontando suas armas para os super seres.

Incendiário:
- Vocês acham que um bando de policiais vai nos deter de pegar nosso grande prêmio?

Incendiário se vira para trás, com seus olhos em chamas. Ele soca o chão e um rastro de fogo atravessa o asfalto, acertando uma das viaturas, que explode. Logo, a próxima à esta também. Policias se jogam para o lado, tentando se proteger. Os próximos que não o fizeram, ficam parados, congelados de medo.

Polícia:
- Atenção! Devolvam o prefeito Zimmer e se entreguem imediatamente! Último aviso!

Incendiário:
- Último aviso? Eu vou dar uma aviso a todos esses caras... VÃO TODOS QUEIMAR!

Incendiário e seus comparsas se preparam para atacar a Força Heroica e os policiais em volta, enquanto o grupo de heróis se prepara para revidar.


Obs: Rapeize, se vocês puderem postar até às 18h de sábado, fico agradecido!


________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Morfo

avatar

Mensagens : 538
Data de inscrição : 07/07/2013

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sex Jul 06, 2018 11:05 am

Heróis de um lado, vilões de outro. Quem eram os heróis? Quem eram os vilões? Essa provavelmente seria o tipo de manchete a ser veiculada caso Zimmer não estivesse a salvo, mesmo com o êxito da equipe a mídia nunca os poupava, e Morfo sabia disso. - Atenção! Devolvam o prefeito Zimmer e se entreguem imediatamente! Último aviso! - Morfo está irritado, eles não eram os culpados, estavam apenas fazendo o trabalho sujo pros outros. - Dá vontade de jogar esse merda longe e mandar eles se virarem.. - o rapaz suspira, mantendo a calma. - Zimmer tá salvo no casulo, menos um problema pra pensar. - ele olha as viaturas explodindo pelos poderes de Incendiário. - O bicho vai pegar! Umbra! Segura o prefeito aí, precisamos tirar ele daqui, se precisar o ajude com as sombras também Réplica. Olímpica já sabe o que fazer, vamos ao combate.- ele se vira para o resto da equipe, e em seguida observa a gangue de meta-humanos com seu líder enfurecido. - Tá na hora de acabar com isso.

Morfo desfaz sua pele metálica e acessa um objeto negro em seu cinto, perfeito para aquela situação, o aço-carbono lhe traria grande resistência contra os poderes de Incendiário. Por último uma camada de vidro corta-fogo cobre seu corpo, criando uma resistência dupla. - VÃO TODOS QUEIMAR! - Tiago ri - Bom, eu não vou! E você vai cair! - ele se vira para Antares, recobrando sua consciência. - Jean, me atira contra o bostão ali que eu vou derrubar aquele verme! - ele se prepara para ser arremessado por Antares, cairia com tudo para derrubar Incendiário e intimidar toda a equipe adversária. - Depois de você, os peões cairão como dominós.

________________________________________________________________________
- Então é isso? Acabou o Força Heroica?

- Nunca acaba. – Granizo entra na sala. – Enquanto o mundo precisar de nós, isso nunca acaba. O Força Heroica não acaba. Mas realmente, vocês precisam de um tempo.

- E quanto à Nova?

- Ela sabe se cuidar, Tiago. Precisa confiar nela. Ela volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olímpica

avatar

Mensagens : 365
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sex Jul 06, 2018 12:42 pm

- Porra quando é que esses coxinhas de merda vão vazar daqui? Resmungava o pai de Olívia, visivelmente nervoso olhando por uma fresta na cortina.

A rua movimentada cheia de viaturas e policiais armados assustava os moradores do morro do Cabrião, era possível ouvir uma troca de tiros também.

Sem entender o que acontecia a pequena Olivia tenta se aproximar do pai, quando é repreendida pelo mesmo.
- Caralho Maria tira essa mina daqui! Vai pro quatro vocês três! Grita o homem com uma arma na mão assustando a mulher e os filhos.

- Polícia é uma raça não vale nada, pior que eles só esses mascarados metidos a herói...aquele tal de Caveira é o pior... filho da puta quase me pegou uma vez... Reclama o pai de Olívia enquanto ela a mãe e o irmão vão para um quarto onde se trancam e esperam as coisas se acalmarem....

- - - - - - - - - - -

Agora

Viaturas por todos os lados, policiais com armas apontadas, fazem a garota lembrar de um episódio que a assustou muito durante sua infância.
De alguma forma ela não confiava muito na policia, não por que seu pai falava que eles não prestavam, mas por que ela já presenciou muita coisa ao longo de sua vida.
Nas ruas se você é pobre e tem pele escura, já é motivo de desconfiança. Quantos enquadros, quantos conhecidos mortos, quantos inocentes pegos no fogo cruzado...
Aquela situação não era nada agradável e deixava a jovem bastante apreensiva...

- Gente eles sabem o que tá rolando? a polícia sabe quem é bandido e mocinho aqui? Por que na boa, não to afim de levar bala não! E isso aqui já é motivo pra atirarem... Diz a garota apontando para a pele do braço.
Resgatar o prefeito, impedir que o Incendiário coloque fogo em tudo e deter seus comparsas. Se já não bastasse isso tem a polícia. Vamos ter que salvar eles? ou vamos ter que ser salvo deles? Pensava Olívia tentando achar uma forma de resolver isso tudo.

- E ai algum de vocês ai mais conhecidinhos vai avisar a policia que viemos pra ajudar o prefeito? vai que eles desistem de atirar na gente e nos ajudam também... Diz a garota para Morfo e Impacto num tom meio irônico.

Ela olha Shogun mais a frente, tinha uma luta não terminada com ele que precisa ter fim. Não só a luta mas essa situação toda...


Última edição por Olímpica em Sab Jul 07, 2018 11:47 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antares

avatar

Mensagens : 730
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sex Jul 06, 2018 1:33 pm

O cheiro de fumaça ja tomava aquelas ruas, a situação tinha piorada em questão de segundos. A tensão e a adrenalina ja tomavam o corpo de Antares, que tentava pensar na melhor maneiro de continuar com aquilo tudo.

Antares acena com a cabeça quando escuta o plano de seu companheiro Morfo, ele se prepara para arremessá-lo contra Incendiário.

Umbra! Deixe o prefeito com os Policiais, sera mais facil para defende-los se estiverem em uma única direção, e assim deixaremos claro que não queremos ele. - Dizia se deixando levar pelo momento. Seu coração acelerava a cada palavra…

Olimpica, assim que eu lançar o Morfo eu vou avançar contra eles, vem atrás de mim, te dou cobertura.

- CERTO FORÇA HERÓICA, NÃO DEIXEM ELES PASSAREM, NÃO DEIXEM NENHUM ATAQUE DELES PASSAREM POR NÓS, NÃO PODEMOS DEIXAR NADA ACONTECER COM OS POLICIAIS E O PREFEITO!!!! - Esbravejava Antares, claramente se alterando mais e mais a cada segundo que se passava.

- VAMOS PROTEGER TODOS!!!

Após lançar Morfo contra o Incéndiario, Antares ira partir contra os inimigos para derrota-los, seu alvo será novamente o Titânio, mas caso precise abandonar a luta para proteger os civis, policiais ou o prefeito, ira fazer.

________________________________________________________________________
" ... "

Código:
[color=#993333] #993333 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 364
Data de inscrição : 03/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sex Jul 06, 2018 2:10 pm

“Olha essa cara de desespero do prefeito… Será que nós… eu já estraguei tudo? Eu sei que devemos prezar por sua segurança acima de tudo, mas, mas… Essa era a oportunidade perfeita para mostrarmos a ele que existem dois lados muito bem distintos dessa maldita moeda meta-humana. E pra piorar, ainda temos esses policiais, prontos para atirar na gente e acabar com a chance que temos contra esses sequestradores.” — A mente de Diego era tomada por uma série de pensamentos, enquanto a cena se desenrolava e ele tentava pensar no melhor plano de ação para a situação.

Então, Morfo começa a falar o seu plano rápido e direto. Nunca tivera problemas com outros membros delegando funções, muito menos com Tiago. Mas esta impulsividade do rapaz, que vinha aumentando nos últimos tempos, poderia acarretar em algum problema no decorrer das missões. E por mais que todos os membros da Força Heroica, principalmente os mais antigos, fossem totalmente capacitados a agir por conta própria, Diego se via na responsabilidade de tomar as rédeas da situação.

— Umbra! Deixe o prefeito com os Policiais, será mais fácil para defendê-los se estiverem em uma única direção, e assim deixaremos claro que não queremos ele.

— Ei… Me disseram que, antes de você entrar no Instituto, suas sombras se expandiram por um prédio inteiro... O que acha de, depois de deixar o Zimmer com os policiais, fazer uma redoma separando toda a ação aqui dos policiais e civis? Isso protegeria a gente dos tiros, e quem estiver do lado de fora de ser pego pelo nosso fogo cruzado. Imagino que você já esteja cansando dessa história de ficar “só” ajudando, mas saiba que isso tem sido essencial para o sucesso da missão. — Diz seu plano para Miguel, preparando-se para a ação.

— Prestem atenção! Vocês sabem muito bem quem são os verdadeiros inimigos! Deixem que cuidamos deles! Protejam o prefeito e evacuem o perímetro, não queremos nenhum inocente ferido por aqui. Quando tudo tiver acabado, voltem e prendam esses malditos! — Diz para os policiais, na esperança de evitar maiores complicações.

Com a redoma feita, Impacto partiria com tudo para cima de seus adversários. Avançaria contra Erva-daninha, utilizando de suas rajadas e força aumentada para partir suas vinhas, mas não a manteria como seu único alvo, auxiliando seus aliados sempre que pudesse.

— O plano de vocês já foi pelos ares, desgraçados. Desistam logo, antes que algum de vocês saia ferido!

________________________________________________________________________
Insira aqui uma frase de efeito desinteressante.
Código:
[color=#3399ff][b] | [/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Umbra

avatar

Mensagens : 244
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sab Jul 07, 2018 3:09 pm

Com a chegada da policia, ja tava tudo proto pra aquilo virar um circo midiatico. Nunca vivi uma situacao dessas, mas lembro de ver na tv antes coisas parecidas e os super seres serem taxados como viloes, independente do que fizessem. Lembro tambem que, como telespectador, e antes de descobrir as minhas proprias habilidades, essa mesma midia ja me influenciou a ver todos como algo perigoso.

Com o prefeito em seguranca, ainda que ele gritasse apavorado, nossa prioridade agora era nos proteger dos policiais, que podiam nos atacar a qualquer momento(convenhamos, sabemos como a pm funciona), enquanto nos protegemos tambem dos nossos inimigo meta humanos.

De repente, Antare e Impacto sugeriram ideias eficazes, finalmente.

- Consigo, mas preciso me concentrar e nao ser interrompido. So deixa esses caras longe de mim.

Arremessando o prefeito para os policiais, para que ele fique em seguranca e eles entendam que nao queremos nada com o Zimmer, pretendo me concentrar, meditando, para criar uma redoma de sombras, que proteja quem estiver de fora de ser atingido por qualquer coisa interna ao mesmo tempo que nos protege de qaulquer investida dos policiais.

________________________________________________________________________
Enerjoule//Flor do Luar//Maresia//Umbra
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administrador

avatar

Mensagens : 1626
Data de inscrição : 10/05/2009

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Sab Jul 07, 2018 5:05 pm

- Certo!

Réplica balança a cabeça para Morfo. Enquanto os demais tomavam suas posições para o ataque ele corre em direção a Miguel. No percurso, Alexandre remove as tampas dos bueiros mais próximos utilizando os poderes de Umbra, alguns o olham desconfiados.

- Estamos cercados por policiais, mesmo se vencermos esses metas vamos presos, junto com eles.

- Se ninguém trazer o Fhalcão pra nos buscar teremos que ter algum plano de fuga, na hora que a redoma do Umbra sumir, espero não estarmos mais aqui.

Falando, Alexandre achou seu plano idiota, mas se lembrou sobre as lendas urbanas que ouvia na Pegasus sobre o Bando, um grupo de Meta-humanos deformados que viviam e se moviam pelos esgotos de Nova Capital.

- Com sorte sairemos fedendo, porém livres.

Réplica pretende aproveitar que Quarks aparentava estar debilitada devido ao frio e iria focar em proteger Miguel, utilizando os poderes copiados de Granizo para atacar a distância os metas e formar barreiras de gelo para proteção.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   Dom Jul 08, 2018 2:08 am

Um sarcófago de sombras é jogado aos pés de um policial. Dentro do invólucro, o prefeito Zimmer surge, ainda amarrado pelas plantas de Erva-Daninha. Os policiais o retiram dali, enquanto outros continuam apontando suas armas para os super seres.

Umbra, com o pedido de Impacto, começa a criar uma redoma de sombras ao redor dos super seres no campo de batalha. O suor começa a escorrer pelo rosto do rapaz, devido ao grande esforço que estava fazendo. Réplica se situa ao lado do rapaz, colocando a mão em seu ombro.

Réplica:
- Não se preocupe, Miguel. Vou estar ao seu lado.

Morfo pede para Antares jogá-lo contra Incendiário. O rapaz o pega pelas costas da camisa, jogando-o contra o vilão. Incendiário olha para Erva, que utiliza seu poder, fazendo sair várias plantas do chão. Elas começam e se entrelaçar ao corpo do jovem, erguendo-o. Olímpica parte para ajudar o rapaz, mas é parada por Shogun, enquanto Antares tenta enfrentar Titânio mais uma vez.

Réplica começa a disparar diversos projéteis de gelo contra Quarks, que ainda se recuperava do último ataque. A moça desvia, com bastante dificuldade. Uma rajada de energia é disparada contra as plantas que seguravam Morfo. Erva-Daninha sente o golpe, fazendo com que elas se retraiam, soltando Morfo. Impacto corre em direção à mulher, que tenta ataca-lo, em vão. Diego se esquiva em uma primeira oportunidade, atacando as plantas com sua força.

Morfo se levanta, sendo encarado por Incendiário. O rapaz o golpeia com um soco no rosto de carbono do rapaz. Por mais que este tipo de metal seja antichamas, a potência do golpe faz com que o herói dê alguns passos para trás.

Incendiário:
- Se eu te surrar muito o você vai sangrar metal líquido? Tô doido pra descobrir.

Morfo se levanta, soltando um sorriso para seu inimigo. O rapaz avança contra Incendiário, que se cobre totalmente de fogo. Morfo soca o estômago do rapaz, dando uma rasteira logo em seguida. O inimigo, antes de cair, usa uma rajada de fogo contra o chão, se levantando, dando um soco logo em seguida no queixo de Tiago. Por sua vez, o rapaz, emenda um gancho em seu oponente, que cai para trás. O pirocinético bate com as duas mãos fechadas no chão, soltando uma onda de fogo. Morfo se mantém no mesmo lugar, mas o fogo o cega momentaneamente, dando abertura para Incendiário levantar-se e começar seu ataque novamente. Ele desfere uma saraivada de socos contra o adversário, passando pelo estômago, até o rosto. Morfo, com a intensidade dos golpes, cai para trás.

Olímpica pula por cima de Shogun. O rapaz, de olhos fechados, apenas espera por um ataque direto da garota. Com seu bastão, ela ataca as pernas do rapaz, que salta o suficiente para não ser atacado. Ele, de pé e de frente para Olívia, a chama para o combate. A menina começa a ataca-lo com seu bastão, tentando acertar o rosto e o torso do oponente, em vão. Shogun se livra facilmente dos golpes, com bastante agilidade. Olímpica salta para trás, ofegante. Ela olha para as esferas em seu cinto, pensando. Desta vez é Shogun que parte para o ataque. Ele desfere golpes contra o rosto de Olívia, que se esquiva com maestria, dando um chute rodado no rosto do rapaz, que pega em cheio.

Shogun se coloca em posição de luta. Ele limpa o sangue em sua boca, sorrindo para a moça. Os dois começam a se atacar novamente. Shogun tenta o mesmo golpe de Olímpica, visando o tórax da moça, que pula para trás, desviando. A moça parte para o ataque, tirando uma bomba de luz, cegando momentaneamente o oponente. Ela dá uma rasteira em Shogun, que cai. Com o pé esquerdo, tenta acertar o caído inimigo com a perna esquerda. Shogun gira para o lado, se levantando a seguir. Ele limpa a sujeira em seu uniforme branco. Olímpica fica apreensiva, enquanto seu adversário muda seu semblante. O antes sereno inimigo, muda sua feição para um ar mais sério. Ele cerra os olhos, partindo para o ataque. Sua velocidade espanta a moça, que fica sem reação, parada.

Shogun:
- Você perdeu.

Shogun aparece por detrás da garota, atacando-a com um tapa na cabeça. Olímpica dá uns passos para frente, cambaleando. Ela coloca a mão na cabeça, que dói. Shogun anda mais um pouco em direção à Olívia.

Shogun:
- Você é muito pouco concentrada na hora de lutar. Você tem a técnica, foça e habilidade, mas lhe falta concentração. Você é muito dispersa na hora da luta. Você só vai conseguir me derrotar se equilibrar seu corpo e sua mente.

Olímpica se levanta, tentando acertar o inimigo com seu bastão. Shogun desvia, segurando o bastão, trazendo a moça para perto dele. Os dois se encaram. Shogun a empurra para frente, pulando logo em seguida, dando uma joelhada no estômago de Olívia, que cai cuspindo sangue.

Antares, ajoelhado, atinge o joelho direito de Titânio, com um soco. O inimigo sente o golpe, ajoelhando-se também, esfregando seu joelho. O vilão apenas tem o tempo de olhar para um Antares que, do alto, atinge a cabeça do inimigo com força com um soco. O bandido cai, segurando sua nuca. Antares cospe para o lado, passando as costas das mãos no nariz, vendo um pouco de sangue.

Titânio se levanta, observando a falta de foco momentânea do seu adversário. Ele avança contra o rapaz que, ao notar seu adversário avançando, cruza seus braços e abre as pernas, para diminuir o impacto do golpe. Como um touro, Titânio soca Antares. A força do golpe faz com que Antares seja arrastado para trás. O herói finca os pés no asfalto, fazendo com que este seja quebrado, criando um rastro. As lascas de asfalto voam em direção à Titânio, que sorri.

Titânio:
- Estes são os tais heróis que salvaram a cidade? Faça-me o favor, são tão fracos e inúteis que nem vou me dar ao trabalho...

Antares, ao ouvir as palavras do inimigo, começa a ficar irritado. Suas veias começam a saltar, enquanto sua cabeça se levanta, até seus olhos de cor rubra aparecerem à altura dos braços. Sua expressão se torna séria, enquanto seu inimigo ri. Antares desfaz a posição dos braços com raiva, fazendo com que seu inimigo seja jogado para trás. Jean ataca, socando o rosto de Titânio com raiva. Um golpe. Dois golpes. Três golpes. Até o inimigo ficar tonto.

Antares:
- Fraco? Inútil? Quem tá na lona agora?

Antares continua a atacar seu inimigo, que parece não reagir, tonto com tantos golpes. Titânio cambaleia de um lado para o outro. Antares baixa a bola, ofegando um pouco. Mesmo assim, o rapaz se mantém em posição de luta. Antares avança, tentando um último soco. Supreendentemente, Titânio segura o braço do adversário, mesmo tonto. O vilão dá uma cabeçada em Antares, quebrando seu nariz. O rapaz, nervoso, devolve na mesma moeda. Um barulho é ouvido. Uma pequena rachadura na lateral da cabeça de Titânio é vista. O homem cai, de costas para o chão. Antares se ajoelha, cansado.

Tiros são disparados, mas são repelidos pela barreira formada por Umbra, que parece sentir bastante o esforço. Uma corrente elétrica tenta atingi-lo, mas é repelida por uma pequena barreira de gelo.

Réplica:
- Tudo bem?

Umbra:
- Eu tô ótimo, pode deixar que eu cuido disso.

Um ofegante Miguel vê um preocupado Alex enfrentar Quarks, que parecia ter melhorado dos golpes congelantes de seu oponente. Réplica Salta, escapando de uma rajada elétrica de sua adversária que, não contente, tenta novamente. No ar, Réplica utiliza os poderes de Umbra para se proteger. Alex cai no chão, pousando com o joelho esquerdo rente ao chão. Ele junta as mãos, criando luvas de gelo nestas, chegando até os cotovelos. O rapaz parte para cima da inimiga, que coloca as mãos no chão, disparando um rastro de raios contra Réplica.

Ele pula novamente, sendo pego na armadilha da vilã. Os raios, que viajavam pelo chão, começam a subir, como se estivessem pulando em direção ao rapaz. Uma parede de sombras se coloca entre Alex e os poderes de Quarks. O primeiro fica surpreso, pois não fora ele que que protegera. De longe, Miguel pisca para o companheiro, sentindo uma dor logo em seguida. Quarks o ataca, enquanto Réplica cai, caindo ajoelhado. Ele tenta chegar à tempo, sem sucesso.

Quarks atira uma carga elétrica forte contra Umbra, que consegue repelir, utilizando uma barreira de sombras. Desta barreira, uma mão gigante sai, agarrando a moça. Réplica reforça seus braços com uma maciça crosta de gelo, correndo em direção aos dois, para tentar finalizar sua inimiga. Umbra força as sombras contra a moça. Mesmo bastante cansado, o rapaz sabe que precisaria usar todas as forças que lhe restara. Por sua vez, Quarks começa a criar uma corrente elétrica que atravessa todo seu corpo. Ela envolve seu corpo e a mão de sombras com seu poder. Umbra sente o ataque, mas tenta continuar de pé. No entanto, dividir a atenção e seus poderes em duas frentes esgotava suas energias.

Réplica:
- Solta ela, Umbra!

Ao ouvir a súplica do companheiro, Miguel desativa seus poderes, soltando Quarks. A moça, cambaleante, se levanta, tentando atacar o rapaz novamente. Réplica segura sua mão, congelando-a novamente. Com o outro braço, a moça golpeia o rosto do oponente. Devido a carga elétrica rodeava o braço da moça, o golpe afeta bastante o rapaz. No entanto, ele se levanta sorrindo, enquanto o rosto de sangue com as costas das mãos.

Réplica:
- Não deveria ter me acertado com as mãos nuas.

O corpo de Réplica começa a se envolver em raios. Ele sorri. Quarks dá dois passos para trás, não conseguindo mais se mover. Enquanto Réplica chamava a atenção da vilã, mostrando seu mais novo poder, ele fazia um caminho de gelo até chegar às pernas dela. Seus braços se envolvem em sombras, fazendo com que a moça fique impossibilitada de se mover. Mais sombras, agora de Umbra, tomam conta do torso e da cabeça da moça. Uma lágrima escorre dos olhos da garota, desesperada por saber que perdeu.

Impacto se esquiva das plantas, mas sem saber como transpassaria as mesmas para enfrentar Erva-Daninha diretamente. Suas pernas tremiam. Nunca havia pulado e se esquivado tanto em uma batalha como nesta. Diego olha para os lados, tentando arrumar um jeito de ultrapassar a barreira de plantas de sua inimiga. Mais um ataque é desferido contra o rapaz. As raízes de uma árvore começam a surgir do chão, quebrando o asfalto e acertando Impacto, que é jogado para o alto. Na queda, o rapaz ativa suas rajadas contra o chão, que o impulsionam para frente.

As grandes raízes controladas por ela não alcançam o rapaz, que pousa de frente para a moça. Erva-Daninha fica sem reação, sendo atacada à queima roupa pelo herói. A moça é amortecida da queda por suas plantas. Irada, ele invoca mais. Uma gota de sangue cai de seu nariz, indicando que esta já estava em seu limite.

Impacto pula, girando no ar, enquanto se esquiva dos poderes de Erva. Ele aterrissa por detrás da moça, deslizando para trás. Com suas mãos carregadas, ele não atira contra sua inimiga, mas avança contra a mesma, desferindo socos contra as plantas controladas pela inimiga. Esta sente as dores de suas companheiras. Aproveitando o momento, Impacto chega próximo da mulher, colocando suas mãos na altura de suas omoplatas. Uma pequena explosão ocorre, jogando Erva-Daninha ao chão. Ela se contorce, com bastante dor.

Erva-Daninha:
- Seu filho da...

Impacto:
- Me xingar não vai te fazer se sentir melhor.

Erva-Daninha:
- Você acha mesmo? Porque eu me sinto muito bem assim.

Impacto:
- É, mas você perdeu. Seu amiguinho esquentadinho também vai perder, sabe por quê? Porque você não entra na nossa cidade e faz o que quer, sem aguentar as consequências.

Erva-Daninha:
- Sua cidade? Desde quando meta-humanos mandam em algum lugar? Desde quando meta-humanos se sentem em casa? Você vive em um mundinho paralelo, protegido por uma máscara e um falso senso de justiça. Vocês só são um bando de idiotas que agem como salvadores da pátria.

Erva-Daninha cospe em direção à Impacto, sem acertá-lo. Os dois se encaram por alguns momentos, ofegantes.

Morfo soca o peito de Incendiário. O efeito é mínimo no inimigo, que ri copiosamente da cara do rapaz. Morfo se irrita, golpeando mais e mais. As paredes de fogo começam a se formar em volta do pirocinético. Morfo se sente cansado. O rapaz não sua, pois sua pele de aço não permite, mas é nítida em sua feição que suas energias se esgotavam. Incendiário tenta um soco, que é desviado por Tiago. Uma onda de calor invade o ambiente, como uma baforada no rosto de Morfo. O ar quente em demasia é inebriante para o rapaz, que necessita fechar os olhos. O herói coloca a mão no rosto, em direção aos olhos. Ele sente o calor em sua barriga. Incendiário dera um soco em sua boca do estômago. O calor é sentido de forma bem fraca, mas o impacto do golpe é o suficiente para Morfo se contorcer.

Incendiário:
- O que houve? Perdeu toda aquela energia?

Os cabelos do inimigo pareciam feitos de fogo, balançando e soltando pequenas fagulhas no asfalto. O fogo em volta de si soltava pequenas explosões. Os estalos das pequeninas fagulhas explodindo causavam aflição em Tiago. Ele levanta, com o semblante fechado, cerrando os punhos.

Morfo:
- Você nunca deve desrespeitar um adversário durante a luta. O que mais você fez hoje comigo e meus amigos foi zombar da gente.

Morfo voa em direção ao inimigo, socando o rosto do rapaz. Desta vez o fogo não o ajudara, com este recebendo todo o impacto do golpe. Um furioso Morfo fica de pé em frente ao caído Incendiário. O rapaz desfere socos violentos contra o rosto e o torso do inimigo, que tenta envolve-lo pelo fogo. Incendiário grita, expelindo labaredas de fogo contra o adversário. Os óculos de Morfo explodem em seu rosto metálico, voando para longe, caindo no chão.

Morfo:
- Você me menosprezou! Menosprezou meus companheiros! Seu castigo vai ser o meu punho afundando essa sua cara no chão!

Morfo continua seu vigoroso massacre contra o rapaz, que parece não revidar. O sangue começa a escorrer pelo rosto de Incendiário, que ri. Ele gargalha da cara do herói, que fica confuso. Morfo tenta mais um soco, que é repelido por seu inimigo. Incendiário segura o punho fechado do adversário. Os dois tremem, enquanto o fogo se esvai lentamente. Incendiário se levanta, segurando o punho de Morfo, que tenta golpeá-lo com o outro punho, que é segurado pelo bandido.

Incendiário:
- Eu menosprezo meus adversários? Você não me conhece, não sabe nada de mim! Não sabe o que eu passei. Vocês, de suas mansões e carros bonitos, não sabem como os meta-humanos são marginalizados. VOCÊS NÃO SABEM DE NADA!

Uma grande explosão ocorre. Os poderes de Incendiário se dispersam violentamente. Umbra e Réplica, utilizando os poderes das sombras, tentam proteger os demais. O fogo é visto do lado de fora, pelo prefeito e pelos policiais. O calor se torna intenso demais, enquanto o fogo consegue destruir a barreira criada por Umbra. As labaredas que se dispersavam, formavam um grande cogumelo de fogo, até que o próprio se consome.

No chão estavam os heróis, pouco feridos, enquanto apenas dois vilões permaneciam ali. Titânio, ao lado de Antares, enquanto Quarks estava entre Réplica e Umbra. Os policiais avançam, com cuidado. Impacto se apresenta em frente à eles.

Impacto:
- O prefeito está bem?

Policial:
- Quieto! Ajoelhe-se com as mãos na cabeça!

Impacto:
- Calma cara, nós só estamos aqui pra ajudar.

Policial:
- Eu já disse quieto! Com as ordens de quem vocês vieram aqui fazer nosso trabalho?

Supremo:
- Com as minhas.

Supremo surge, sendo escoltado por alguns soldados da Pegasus. Ele chega próximo do policial, o encarando com o semblante bastante sério. Rainer cruza os braços. Ele parece mascar algo, cuspindo no chão logo em seguida.

Supremo:
- Por favor, vá cuidar do nosso prefeito. Ele vai precisar prestar depoimento e de muito descanso. O dia foi longo.

Os policias se retiram, enquanto vários soldados da Pegasus fazem a varredura do local, enquanto outros pegam os dois metas inimigos, prendendo-os. Rainer reúne os seis heróis ali.

Supremo:
- Conversei com Granizo antes de chegar, ele está esperando vocês pra cuidarem dos ferimentos no Instituto. Estão todos bem?

Impacto:
- O que veio fazer aqui, “Supremo”?

Supremo:
- É assim que agradecem o cara que acabou de salvar vocês da polícia?

Morfo:
- E de que adianta? Esse babaca do Zimmer vai atacar a gente de qualquer jeito.

Olímpica:
- Pois é, mesmo salvando a pele dele...

Supremo:
- Bom, se ele realmente fizer isso, só vai mostrar o quanto é boçal. Mas acho que hoje ele não vai fazer isso... Enfim, vão pra casa descansar. Acho que a inauguração do museu vai ficar pra depois.

Em algum lugar da cidade:

Em uma sala das reuniões, duas pessoas conversam. Um deles, com cabelos grisalhos e terno preto de finas linhas brancas, segura um isqueiro, abrindo-o e fechando-o repetidas vezes. O outro, com um terno cor de carmim, olha para a janela, segurando uma taça de vinho.

Terno Carmim:
- Zimmer está bem?

Grisalho:
- Sim. Acha que foi uma boa ideia colocá-lo na linha de fogo desse jeito? Ele poderia ter morrido naquele confronto.

Terno Carmim:
- Ele precisava de um sustinho. Acredito que agora a opinião pública vai se virar ainda mais contra aqueles meta-humanos.

Grisalho:
- E quando nós entramos em cena?

Terno Carmim:
- Acalme-se, meu amigo. Tudo a seu tempo.

Esconderijo dos arruaceiros:

Erva-Daninha ajuda Incendiário, carregando o combalido rapaz. A moça o coloca o companheiro no pequeno sofá. Suas pernas ficam para fora do assento, enquanto o rapaz dorme.

Homem Misterioso:
- Lucas Fernandes, vulgarmente chamado Incendiário. Garoto problema. Após as mortes dos pais, passou por cinco orfanatos, até descobrir seus poderes e destruir um dormitório inteiro. Foi jogado fora como lixo, morando na rua por alguns anos. Se envolveu com uma gangue de metas marginalizados, foi preso e depois fugiu da cadeia. Tudo isso com menos de 18 anos. Ficha incrível.

Erva-Daninha:
- Quem é você, babaca?

Homem Misterioso:
- Adriane Martins, chamada Erva-Daninha. Quer que eu continue sua ficha? É uma ótima ficha, por sinal.

A menina encara o homem, que surgira de surpresa, como se saísse das sombras. De repente, um senhor, andando de bengala, aparece, seguido de quatro soldados. O velho tosse algumas vezes, sentando em uma velha cadeira, sendo acompanhado do homem que discursara antes. Ele tosse mais algumas vezes, soltando um breve sorriso. Ele estende a mão, pedindo para a menina sentar.

Velho:
- Eu vi o que você e seu amigo podem fazer. Vocês são incríveis, têm poderes extraordinários. Não deveriam viver em uma pocilga como essa.

Erva-Daninha:
- Você vai nos dar uma casa pra morar? Acha que eu vou acreditar na sua bondade? Sua raça é porca, “humano”.

Velho:
- Eu entendo seu ranço pelos humanos “normais”. Mas eu quero te ajudar. Já está na hora dos meta-humanos tomarem o que é seu por direito. Está na hora de pararem de se esconder. É hora de uma revolução.

Erva-Daninha:
- Quem é você?

Velho:
- Pode me chamar de...

Fim do episódio.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: T04E02 – O Sequestro do Rei   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
T04E02 – O Sequestro do Rei
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
fabricadeherois :: Força Heroica :: 4ª Temporada-
Ir para: