Fórum da Fabrica de Heróis
 
InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 T04E01 – Amanhecer Violento:

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 12:14 am

Espaço aéreo centro-americano, 0:09:

As hélices do FHalcão cortavam o céu negro à altura da divisa entre Nicarágua e Honduras. A aeronave parecia se misturar com a paisagem noturna, devido a sua cor. Do lado de dentro, parecia balançar as paredes, causando um certo desconforto em alguns de seus passageiros. Outros já pareciam tão acostumados que aquele ambiente lhes era quase uma segunda casa. Arsenal era o piloto, de um total de 12 membros. Morfo estava a seu lado, como seu fiel copiloto. Impacto e Espectro mais atrás, junto dos 8 demais membros. Novos membros.

Sísmico ajeitava seu visor. Com o balanço um tanto violento da aeronave, o apetrecho havia deslizado um pouco por sua face. Por sua vez, Umbra se mantém calado dos demais. Era um rapaz introvertido, mas não se distanciava. Centelha soltava um sorriso acanhado, parecia nervosa com sua primeira missão. Diferente de Olímpica, que estalava os dedos, com um semblante que demonstrava confiança.

Os demais eram Estática, que brincava com seus poderes, mandando um feixe elétrico de uma mão para outra. Isso parecia incomodar um pouco o jovem Garuda, que mexia em sua máscara, colocando-a logo em seguida. Antares olhava de um lado para o outro, parecia inquieto, enquanto Réplica se mentinha calado, pensativo, até um pouco aéreo com a situação.

Neste momento, uma voz surge dos alto-falantes da aeronave. Era Luminos, seu guia nesta missão. O rapaz havia se tornado professor no Instituto, atendendo ao pedido de seu novo diretor, Granizo.

Luminos:
- Atenção, pessoal. Pelos meus cálculos, vocês estão chegando em Punta Raton, quase na Baía de San Lorenzo. Em alguns minutos estarão em Ciudad Barrios, El Salvador, nosso destino.

Os jovens se entreolham. A voz de Luminos possuía algumas interferências, mas nada que prejudicasse o entendimento da mesma. Neste momento, Arsenal se levanta e, tocando na fivela de seu cinto, mostra um mapa holográfico da cidade, dando destaque ao ponto principal, a prisão Pena Ciudad Barrios, considerada a mais perigosa do mundo.

Arsenal:
- Nós vamos descer aqui.

Arsenal aponta para um local um pouco ao sul da prisão. De repente, uma nova imagem começa a tomar forma. Um complexo, que na imagem está parcialmente destruído. Impacto, que estava ao lado de Espectro, se levanta.

Impacto:
- De acordo com Perseu, um grupo de 4 pessoas, membros da Pegasus, tentou uma incursão a este lugar há 3 semanas atrás. Só um saiu vivo. E está em coma.

Os “garotos” se entreolham, preocupados.

Morfo:
- Não precisam se preocupar tanto, somos 12.

Morfo volta sua atenção ao céu à sua frente, com um sorriso cínico em seu rosto.

Luminos:
- Perseu também nos deu algumas dicas sobre o local. É um complexo com uma estrutura subterrânea que compreende um grande pedaço da cidade. Quem opera ali não está pra brincadeira. De acordo com Rainer, lá funcionam laboratórios de experimentação humana. Dizem que as pessoas que administram o lugar têm contatos com a máfia local, que administra a prisão de Ciudad Barrios.

Arsenal:
- Dizem também que a prisão é onde ficam os traficantes e assassinos mais sanguinários de toda a América Latina. São chamados de MS-13. Imaginem se esses caras estão transformando um bando de psicopatas em super seres. Isso não é nada bom.

Impacto:
- Ainda mais com essa lei de registro quase passando.

Arsenal aperta mais uma vez a fivela de seu cinto, mudando a imagem. Desta vez não mais uma imagem holográfica, mas várias fotos recentes do local.

Arsenal:
- O grupo que nós vamos combater é bem precavido. Após os incidentes das últimas semanas, eles triplicaram o efetivo daquele lugar. Montaram torres de vigilância em cada ponto cego, 4 no total.  De acordo com as informações que Perseu e Rainer nos deram, seu armamento não é simples como o do exército de lá. Armas de concussão, disparadores elétricos, canhões de calor. Poderio bélico que faz inveja à muitos países no mundo.

Morfo estala os dedos, parecendo pronto para a briga.

Morfo:
- Mas o que vamos fazer lá, afinal de contas? O trabalhinho sujo da Pegasus? Garanto que eles foram lá pra roubar isso tudo e usar em benefício próprio. Pensei que fossemos independentes agora, não um bando de cachorrinho do governo.

Luminos:
- E quem disse que vamos lá pra pegar informações pra Pegasus? O que puderem destruí, destruam! O que não puderem, apenas tragam pra cá e vamos ver o que vamos fazer. Com certeza a Pegasus não quer nossa ajuda pra deter o mal, e sim alguém que faça o trabalho dela enquanto ela limpa as mãos. Por isso mandaram um grupo de super seres sem distintivo para essa missão de infiltração. O problema é que eles falharam e precisaram da gente.

Alguns dos garotos se levantam.  Espectro fecha os olhos, enquanto parece meditar, o mesmo com Garuda. Antares solta um breve sorriso. Os demais esperam mais instruções.

Arsenal:
- Bom, são 4 torres de vigilância. Isso significa que precisamos nos dividir em 4 equipes de 3 para derrubarmos os soldados o mais rápido possível e sem alarde.

Arsenal marca os pontos das torres no mapa.

Arsenal:
- Olímpica e Umbra vêm comigo. Vamos pegar a torre norte. Espectro fica com Garuda e Estática. Vocês ficam com a torre oeste.

Impacto:
- Eu vou com Sísmico e Centelha. Nós derrubamos a torre sul, enquanto Morfo, Antares e Réplica atacam a leste.

Luminos:
- Cuidado, são estimados algo em torno de 10 a 15 soldados em cada torre. Depois de derrubarem as torres, norte e leste vão por uma entrada, enquanto oeste e sul por outra. Encontrem a entrada para o caminho subterrâneo, descubram tudo que puderem naquele lugar e depois destruam.

Impacto toma a dianteira, enquanto os demais se levantam e terminam de se equipar. O rapaz se coloca na parte traseira da aeronave, esperando o momento para apertar o botão.

Luminos:
- Não esqueçam de seus equipamentos. Paraquedas furtivo, óculos de visão noturna, visão térmica e uniforme camuflado. Quando terminarem a limpa, usem o sinalizador em seu pulso. Eu controlarei o FHalcão até onde vocês estiverem e vou busca-los. Boa sorte garotos.

Impacto aperta o botão. A escotilha abre, fazendo o vendo entrar pela aeronave. Os garotos se seguram onde podem, para não cair. Impacto faz um sinal de positivo com o polegar para os demais, pulando logo em seguida. Os outros seguem o rapaz, um a um.


Que os jogos comecem...

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 


Última edição por Solar em Seg Jun 25, 2018 10:56 am, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Garuda

avatar

Mensagens : 2396
Data de inscrição : 06/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 3:13 am

Garuda observou a porta do avião se abrir, o treinamento todo esse tempo havia preparado ele para aquele momento, mas não deixava de sentir alguma tensão. Fechou os olhos novamente e respirou fundo, concentrando-se em seus chakras e abrindo svadhisthana, ajña e sahasrara – liberando em vitalidade e força em seu corpo, aguçando a sua visão e revitalizando toda a sua mente. Sentia-se pronto.

”Será que devo tentar aquilo que venho treinando agora? Mas, eles são onze... são muitos, pode acabar não funcionando. Melhorar deixar para outro momento”.

Abriu os olhos e se direcionou para a porta, logo após ver Impacto saltar. Não tinha medo, isso não o acompanhava. Saltou e durante a queda preparou a camuflagem de seu traje, fazendo com que ele ficasse em tons de cinza e preto, com pequenos detalhes vermelho-escuro. Verificou os óculos e os testou, olhando para a torre a qual havia sido designado – ativando a visão térmica para conseguir identificar os possíveis alvos.

– Nossa equipe é boa e a combinação de nossas habilidades me deu algumas idéias – lembrou-se brevemente da sua experiência com a Terceiro Olho. – Irei usar minha telepatia para ofuscar a visão de quaisquer alvos que encontremos lá. Espectro pode se infiltrar e ir verificando o lugar com mais detalhes. Estática pode nocautear qualquer um que encontrarmos. Vamos manter os comunicadores silenciosos...

Fechou os olhos e ativou o elo mental com sua equipe, Granizo havia insistido na importância em treinar essa habilidade e era ao que ele mais havia se dedicado até então. Ainda não tinha certeza se conseguia ligar as doze mentes em campo e por isso se poupou, expandiu a ligação apenas para Arsenal, Impacto e Morfo. Seis mentes ele devia ser capaz de ligar.

Durante a invasão da torre usaria sua telepatia para criar uma ilusão na mente dos soldados, como se uma espécie de névoa branca tivesse tomado o lugar. Isso permitira que eles ficassem parcialmente invisíveis aos olhos dos inimigos, sem muito esforço, pois se trataria de uma ilusão ausente de detalhes. Quando encontrassem os inimigos, tentaria uma estratégia interessante, moldaria o efeagatênio em pequenas pontas de flecha e usaria sua telecinese para fazê-lo voar ao redor de Estática. Quando a garota os carregasse com sua eletricidade, atiraria eles na direção dos inimigos, com o objetivo de desacordá-los. Pouparia o ultimo deles, para interrogatório e obtenção de novas informações, antes de seguir para o encontro determinado por Luminos.

________________________________________________________________________
Fonte:
 


"Só é sábio o homem que se mantém senhor de si mesmo."
(Bhagavad-Gita)



Última edição por Garuda em Seg Jun 25, 2018 4:06 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Espectro

avatar

Mensagens : 1162
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 3:50 am

Essa era a primeira missão de Espectro desde que voltara ao Instituto, agora comandado por Granizo. Ele estava empolgado com seu retorno, desapontado pela falta de alguns dos membros antigos, feliz por rever velhos amigos e com expectativa alta para conhecer mais dos novos integrantes. Durante o voo se manteve quieto e calado, meditando, como sempre fazia, colocando em prática também os conhecimentos adquiridos no período em que esteve na Ordem. Mas também, em certos momentos, observava cada nova figura presente naquele veículo. A moça soltando faíscas nas mãos, a outra estalando os dedos, um rapaz de cabelo prateados inquieto, Garuda, que dentre os novatos teve uma afinidade maior e Centelha, que, graças a sua máscara, não percebeu a bochecha do garoto Davi enrubescer quando ela olhou em sua direção.

Porém, todo o momentos de observação e meditação deram lugar as instruções vindas de Luminos, Arsenal e Impacto, que se revesavam ao explicar sobre a missão. Dadas as instruções e divididos os times, todos saltaram pela porta. Davi, por sua vez, apenas se transformou em sua forma espectral e atravessou o piso do FHalcão com sua intangibilidade. Se tornou invisível aos poucos durante a descida, de olho na torre a qual foi designado. Ao pousar, Espectro foi em direção primeiramente a Garuda estendendo sua mão ao garoto.

- Parece que estamos no mesmo time, amigo. Espero que a gente possa colocar algum treinamento em prática. - Brincou, o lembrando dos poucos exercícios que já praticaram juntos.

Olhou na direção de Estática e a chamou também para participar de um breve briefing.

- Bom, somos nós três na torre oeste. Creio que se planejarmos bem podemos fazer um trabalho rápido e discreto. - Começou incentivando seus novos colegas.

- Primeiramente, Garuda, procedimento padrão, crie um elo mental para nos comunicarmos. Enquanto isso, eu vou na frente como batedor, para verificar a quantidade e posição exata dos guardas, e repassar para vocês. E então seguimos com o plano de ataque. - Disse ao grupo com uma voz tranquila, mas ao mesmo tempo firme. Bem diferente do Espectro que havia entrado no Instituto tempos antes. - Garuda, crie alguma ilusão para distrair ou cegar os soldados, e depois disso, podemos derrubá-los um a um. Acho importante, porém, deixamos pelo menos um consciente para que você vasculhe a mente dele atrás de informações. Eu também vou usar minha percepção para descobrirmos o caminho, por isso preciso que nos dê cobertura contra alguma surpresa, entendido, Estática? Lembrando que depois vamos nos reunir com o grupo do Impacto para entrarmos no complexo. Se tiverem mais ideias, podem compartilhar.

Espectro então se transforma novamente, ficando invisível, intangível e alçando voo na direção da torre oeste. Não iria chegar tão perto de cara, temendo que de alguma forma pudesse ser descoberto.  Se aproximaria, então, aos poucos, e a medida que fosse analisando o que os aguardava, iria repassar todas as informações a Estática e Garuda. Então, quando o plano fosse colocado em prática, Espectro iria alternar o uso de seus poderes como forma de distração. Iria aparecer visível e flutuando a alguns metros acima, porém intangível, evitando chamar a atenção para seus companheiros. Em seguida, se tornar invisível e tangível para atacar os soldados com seu bastão, atacando principalmente atrás dos joelhos para desequilibrá-los e na nuca para desacordá-los. Iria repetir a tática, aparecendo algumas vezes como uma assombração.

Ocorrendo tudo como o planejado, Espectro iria então usar seus poderes de Simulcognição, entrando em transe, para tentar conhecer a planta do complexo e descobrir o melhor caminho para as armas, evitando os caminhos mais perigosos, e também buscar qualquer outra informação que possa ser relevante, como algum laboratório ou sala importante do complexo.

________________________________________________________________________
Ficha Força Heróica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estática

avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 4:30 am

Um feixe elétrico pulava de dedo em dedo por suas luvas, como se fosse uma moeda sendo manuseada em um truque. Da mesma forma pulavam os pensamentos na mente de Fernanda. Era a ansiedade da primeira missão do grupo - sem mais treinos. Agora era de verdade.
A perna da jovem eletrocinética estava inquieta, demostrando o seu sentimento mais intenso no momento: impaciência. Ela não temia o momento de saltar; pelo contrário, ela não via a hora.

Assim era Estática, membra do Força Heróica. Sempre foi assim. Toda vez que chegava a hora de colocar o uniforme, Fernanda se sentia diferente. Mais forte, mais confiante, mais ousada. Mais do que ela podia ser em qualquer outro momento. Fernanda agora era apenas uma espectadora - e era hora do show.

Portanto, Estática é uma das primeiras a se levantar, ajeitando a postura e esticando as pernas. Odiava ficar sentada. Ela estica um sorriso quase convencido, olhando baixo. Arsenal divide os times: Ela, Garuda e Espectro. Ela vira o olhar para Centelha por alguns segundos, com um semblante críptico, antes de voltar o olhar para o seu próprio time: Radesh ao seu lado, e Espectro mais à frente na aeronave.

Enquanto arruma seus equipamentos, Centelha se aproxima de Estática.

- Vai conseguir se virar sem mim Hot wheels? Não vou tá lá pra te empurrar, então tenta não morrer. - diz com um sorriso largo no rosto.

A jovem loira segura um sorriso contido, respondendo olhando para o lado de fora do avião.

- Você é quem deveria estar preocupada, Chaminé. Você claramente é a mais fraca de nós duas. Se tiver algum problema, envie um sinal de fumaça ou algo assim, tá bom? Prometo que vou te salvar. - Ela olha para Centelha, alargando o sorriso.


Ela observa Garuda, seu companheiro de time, ir em direção à porta traseira do avião, pulando para fora. Ao olhar pra trás e ver que Espectro havia aparentemente sumido, ela assume que logo ficaria para trás. Ela logo vê Agnes e Miguel conversando.

- Terminaram com as fofocas, cumadres? - Estática se intromete entre os dois, olhando para Umbra carinhosamente. - ... Você vai arrasar, Lanterninha. A gente se vê do outro lado, tá bom? Meninas Superpoderosas!

Fernanda joga o capuz na cabeça e estica os dois punhos fechados em direção à Miguel e Agnes, seus olhos passando a brilhar e seus braços emitindo feixes de eletricidade, que arqueiam até o símbolo no seu peito. Ela espera que ambos deem um soquinho nos punhos dela.

- Meninas Superpoderosas! - Agnes dá um soquinho incandescente, retribuindo o gesto.

E então, após o cumprimento de Agnes e Miguel, é a primeira do trio a pular para fora do avião.

A medida que a eletrocinética desce pelo ar em seu para-quedas, ela ativa sua camuflagem e usa seus óculos para identificar qualquer indivíduos perto da Torre Oeste com a vantagem da linha de visão do alto. Ao tocar o chão, ela se agrupa com seu time e ouve o plano bolado.

- Sim senhor. Estragar surpresas sempre foi um dom meu, então vai ser fácil pra mim, senhor. - Ela brinca, batendo continência para o veterano. - Aliás, enquanto estiver como batedor, me avise quem aparentar estar com qualquer tipo de arma elétrica. Caso não seja óbvio, sou imune a eletricidade, então esses caras vão ser fáceis pra menina-choquinho aqui.

Deixando Espectro como batedor à frente, Estática usará seus poderes principalmente para desacordar a maioria dos guardas. Ela irá carregar eletricamente os objetos de efeagatênio de Garuda para atirá-los como projeteis contra os guardas à distância, e caso seja necessário irá pessoalmente se transportar fasicamente até qualquer guarda e derrubá-lo com descargas elétricas através de golpes/toque. Ela também irá ficar atenta à oportunidade de sobrecarregar o sistema elétrico da torre (potencialmente fritando as lâmpadas e outros aparelhos elétricos).

________________________________________________________________________
Fonte:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Sísmico

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 10:10 am

Pedro ajeitava seu visor nervosamente. Seu desconforto dentro da aeronave era visível. Mas não era apenas a sua primeira missão que o preocupava, seu medo de altura era um fator ainda maior para justificar seu comportamento

“Droga! Eu falei que eu preferia ter vindo de carro.”; pensava o jovem, enquanto cerrava os punhos com força. “Será que já estamos chegando? Eu até perguntaria, mas provavelmente vão nos avi...”, seu pensamento foi cortado quando a voz de Luminos surgiu dos alto-falantes. Foi um alívio imediato, tanto que ele relaxou o corpo em seu assento enquanto ouvia atentamente às instruções.

Após as instruções serem passadas por completo, grupos divididos e tarefas delegadas; Sísmico fez os últimos ajustes em sua máscara e visor e observou Impacto dar o primeiro salto. Após isso, olhou para Centelha, sua colega de equipe e não pôde deixar de notar o grande sorriso dela enquanto falava com Estática, afinal, ela sempre foi assim com todos os colegas. Coçando a cabeça, Pedro esperou uma brecha para poder falar com Agnes.

- Ag..., desculpa, Centelha; vamos nos encontrar com o Impacto o mais rápido possível, ok? Eu acho que já sei como lidar com a torre. – o rapaz disse, ainda um pouco envergonhado pela gafe que cometera. Após dar um sinal de continência para o grupo, ele saltou, já com a visão noturna ativa em seu visor, angulando seu corpo para tentar alcançar o mesmo ponto de pouso de Impacto.

Chegando ao solo, Sísmico tocou a terra e sorriu, finalmente estava se sentindo em casa mais uma vez. Usando seus poderes, o rapaz começou a riscar a terra e desenhar a torre sul, enquanto sugeria o plano de ação aos seus companheiros.

- Pessoal, é o seguinte: A Centelha é perfeita para essa infiltração silenciosa, então minha sugestão é que ela vá na nossa frente fazendo o reconhecimento da área e nos informando sobre o posicionamento e movimentação inimiga. Nós três poderíamos, junto com os nossos trajes de camuflagem, nos aproximar dos mais isolados primeiro e derrubarmos eles sem sermos descobertos, que tal? Assim, podemos lidar melhor com menos deles, o que acham? – dizia Sísmico, ainda claramente nervoso, mas tentando manter a calma. – Caso seja necessário, podemos criar pequenas distrações para forçar que eles se afastem. Nada como umas pedras, umas rajadas e umas brasas nos locais certos para dar conta do serviço, certo? Depois disso, é só usarmos nossas habilidades para nocautear o restante da equipe deles, tudo bem? -  Pedro completou, enquanto esperava uma resposta da sua equipe.

Com este plano em mente, Sísmico pretendia ativar o modo camuflagem de seu uniforme e a visão térmica em seu visor para identificar os inimigos, esperar o momento certo e seguir as instruções à risca: lançando pedras quando necessário para atrair alguns oponentes para a isca e abatê-los, para depois lidar com o grupo reduzido utilizando sua técnica de combate para nocauteá-los de forma silenciosa, rápida e eficaz.

________________________________________________________________________
Fonte:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 364
Data de inscrição : 03/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 12:51 pm

Impacto se aproxima da escotilha do avião. Então, olha para trás, tendo uma visão completa de sua nova equipe.

“Todos se foram. Do time original, resta apenas o Arsenal e eu.” - pensou, se dando conta do fardo que estava carregando. - “Agora entendo a importância desta primeira missão. Posso ver o nervosismo em seus rostos. Carlos, Davi, Tiago e eu devemos passar a confiança que eles precisam para seguir em frente. E acima de tudo, terem a consciência de que isso não é mais um treino”

Diego abre a saída do avião, faz um sinal para todos, fecha os olhos e se solta, dando início à sua queda livre. Memórias de sua primeira missão vinham à mente enquanto ativava a furtividade de seu traje e observava a torre sul através da visão térmica de seu visor. Tantas semelhanças… Mas agora possuía a experiência necessária para que tudo fosse diferente. Sem falhas.

- Ótimo plano, Sísmico. - Diz, surpreso com a iniciativa do novato após o trio se reunir. - Lidar com eles de pouco a pouco é a melhor opção, principalmente se formos silenciosos. Então, tomem cuidado na hora de usar seus poderes, ok? Nada de tremores ou bolas de fogo, não por enquanto. A última coisa que queremos neste momento é chamar atenção.

Por mais que estivesse acostumado com o elo mental criado pela Flor do Luar, estar na cabeça de pessoas novas, com quem tinha pouca intimidade, era completamente diferente. O utilizaria, então, apenas para comunicar o necessário, tentando deixá-lo de lado para não atrapalhar sua comunicação com Agnes e Pedro.

Seguindo a ideia de Sísmico, Impacto irá utilizar da visão térmica e as distrações criadas por seus aliados para encontrar soldados isolados, utilizando de táticas corpo-a-corpo para nocauteá-los. Conforme os combates forem seguindo, irá usar a energia acumulada para aumentar seus atributos físicos, deixando as rajadas e esferas explosivas apenas em casos de extrema necessidade.

________________________________________________________________________
Insira aqui uma frase de efeito desinteressante.
Código:
[color=#3399ff][b] | [/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Umbra

avatar

Mensagens : 244
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 2:08 pm

Minha experiência inicial no instituto tava sendo um pouco diferente do que eu esperava. Eu acreditava que ele funcionaria como um remédio pra mim. Esperava ficar bem assim que pisasse naquele lugar, mas claramente não era assim. Em questão de minutos meu humor oscilava e a vontade de interagir  mudava pra uma vontade inexplicável de não sair do quarto. Os dias iam se passando mas era difícil me conectar com todos os outros alunos. Eu tentava ficar por perto mas nem sempre  conseguia me enturmar.

Foi durante essa fase de adaptação que Agnes e Fernanda começaram a interagir comigo. Acho que me viam sozinho, ou alheio a tudo, e começaram a tentar me incluir nas suas conversas. Elas eram divertidas, parecia que ja se conheciam ha um bom tempo, e me faziam sentir confortavel.  As conversas começavam com comentarios sobre a rotina no Instituto e de repente ja evoluiam pra eleições diarias entre nós tres pra eleger o garoto mais bonito do refeitorio. Geralmente era o Arsenal, o "Negão Paixão", crush de todos, ou Luminos, o gato professor hipster.

Depois de meses de treinamento, finalmente teriamos nossa primeira missão como time. A insegurança batia forte. Eu tava pronto pra estar ali? Eu seria capaz de ajudar? E se meus poderes falhassem quando eu mais precisasse? E se? E se? E se???? Era um buraco negro de inseguranças que me puxavam pra baixo. Saber que eu tinha podres me fazia me sentir poderoso, mas eu ainda tinha muito medo deles desde o incidente. Era difícil não ter certo medo da minha própria sombra.

- Nervoso, né? Eu também... Esperava que pudéssemos ir juntos, mas pelo visto o Negão Paixão vai ser todo seu – disse Agnes sorrindo, percebendo meu nervosismo, dando um leve soquinho no meu ombro.
- Enquanto isso, voce presa com o boy lixo do Impacto e a Fê com o esquisito do Espectro. Cada um tem o que merece, ne mores - respondi, retribuindo o sorriso e um pouco mais tranquilo com as piadas.
Boa sorte lá embaixo, Miguelito, e tenta não babar muito - disse, rindo, enquanto concordei com a cabeça, como que se retribuisse os votos.

- Terminaram com as fofocas, cumadres? - disse Estática, se se juntando a nós com um olhar carinhoso enquanto riamos.
- Você vai arrasar, Lanterninha. A gente se vê do outro lado, tá bom? - disse, otimista - Meninas Superpoderosas! - finalizou com nosso lema, esticando os punhos fechados, aguardando que eu e Agnes dessemos um soquinho em seu punho, o qual o fiz com a aba da capa de sombra em forma de punho.

Saltando após os cumprimentos, minha capa formada por sombras se alastrou por todo o meu corpo, camuflando meu uniforme para a missão. No solo, me reuni com o meu time, Arsenal, o lider do trio, e Olímpica. Nunca haviamos interagido antes alem dos treinamentos. Ficarei responsavel por nos camuflar nas sombras enquanto seguimos a risca as ordens dadas por Arsenal, nos transformando num elemento surpresa para que os dois façam o trabalho duro como batedores, e prender os inimigos que avistarmos nas sombras caso seja necessario.

________________________________________________________________________
Enerjoule//Flor do Luar//Maresia//Umbra
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Morfo

avatar

Mensagens : 538
Data de inscrição : 07/07/2013

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 3:23 pm

- Você vai acabar se machucando! - uma lágrima escorria pelo rosto de Sofia. Tiago relembra uma das conversas no sofá de seu apartamento com a namorada. - Olha, todos foram embora, estão fazendo suas vidas, crescendo! - mais uma vez, brigavam, na porta da cozinha. - Ou você para com essa merda de querer ser herói, ou eu vou embora! - a conversa mais recente era um ultimato. - Eu tentei ser normal! Eu juro que eu tentei! - ele suspira tentando mais uma vez se explicar.

- Eu não vou mudar quem eu sou. - ele termina de vestir suas luvas, só restava a máscara do uniforme. - Fugitivo passando pelo Centro em direção Barão da Conquista, código 12! - um pequeno rádio no seu bolso anunciava um fugitivo que Morfo sondava na última semana - Eu preciso ir. - ele olha pra Sofia uma última vez antes de vestir sua máscara e tomar forma de metal montado na motocicleta. - Quando você voltar eu não vou mais estar aqui!
____

No FHalcão, Morfo tinha uma postura saudosista, tentando esquecer seus problemas pessoais ele brincava com o velho amigo. - Olhe só pra eles Carlos - ele diz em voz baixa para todos não ouvirem. - O primeiro vôo no meninão... O salto é incrível! - ele ri acariciando a lataria quase como um ser animado e parte da equipe. - É bom ter vocês aqui - ele olha sorrindo para os amigos Diego e Carlos. De copiloto, ele observa o trajeto que faziam, identificando o território.- Parece que vamos dar uma sacudida em El Salvador! - ele se levanta da cadeira após Arsenal começar as instruções para o time.

Ele serra os punhos após ouvir algumas partes do diálogo de Arsenal.  - Pensei que fossemos independentes agora, não um bando de cachorrinho do governo.

O que puderem destruir, destruam! - ele ouve Luminos dar o aval para a ação comer solta. Impacto define que Morfo irá para a torre sul com Antares e Réplica.

- Muito bem mulecada, peguem suas coisas e vamos bailar! - ele aponta o dedo para Jean e Alexandre. - Vocês me acompanham. - ele apanha o para-quedas e os demais equipamentos.

- YHAAAAAAAAAAA! - ele grita pouco antes de saltar, depois manteria silêncio, se comunicando apenas pelo elo mental criado por Garuda e com seus pupilos e mais novos cúmplices.

Em solo firme, de forma prática ele se move com os dois em direção a torre sul pronto para apagar os soldados.
- Aí, se aproximem. - ele chama Jean e Alexandre junto dele.

- Vamos por partes... Réplica, você usa a umbracinese e deixa a gente totalmente em off pra eles, não quero nem um sinal da gente no prédio, pode copiar os poderes do Jean também, vamos na surdina e acabamos com eles. - ele ativa o modo furtivo do seu uniforme mesmo contando com a habilidade do novato.
- Antares também vem junto. Devem ter uns 5 soldados por andar, quero que apaguem todos. A gente limpa os andares até chegarmos ao topo, depois avisamos os outros. - ele absorve o aço da fivela de seu uniforme - Isso não é mais um treino, a coisa aqui é séria. É hora de vocês brilharem garotos.

________________________________________________________________________
- Então é isso? Acabou o Força Heroica?

- Nunca acaba. – Granizo entra na sala. – Enquanto o mundo precisar de nós, isso nunca acaba. O Força Heroica não acaba. Mas realmente, vocês precisam de um tempo.

- E quanto à Nova?

- Ela sabe se cuidar, Tiago. Precisa confiar nela. Ela volta.


Última edição por Morfo em Ter Jun 26, 2018 11:22 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administrador

avatar

Mensagens : 1626
Data de inscrição : 10/05/2009

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 4:10 pm

Alexandre ouve atentamente mais uma vez o briefing da missão. Estava no grupo com Jean e Tiago rumo a torre sul. Repassava mentalmente os poderes que havia clonado antes do FHalcão partir:

- Olímpica, para acrobacias e mobilidade em campo. Umbra, para furtividade. Arsenal e Morfo, para proteção e ataque e, por fim, Garuda caso precisasse do elo mental.

Clonar poderes sempre era um incômodo, já que para isso, Alexandre precisava tocar na pessoa dona do poder original e, quase sempre, acontecia um choque estático ao toque, principalmente com Fernanda…

Durante o salto, ele se mantém por último, seguindo a direção que Morfo traça na descida. Junto com os demais em solo, ele esconde seu paraquedas e, com o uniforme já em estado furtivo, Réplica ativa a visão noturna da máscara de seu uniforme enquanto ouve o plano traçado por Morfo.

Confiante, porém nervoso, Alexandre responde ao final das instruções.

- O grupo que nós vamos combater é bem precavido. Vamos manter os comunicadores silenciosos…

Ele ativa os poderes duplicados de Umbra e invoca uma leve sombra que cobre o trio em rumo a torre. Assim que entrar em combate, Réplica pretende utilizar os poderes de Arsenal como forma de defesa e ataque.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."



Última edição por Administrador em Sex Jun 29, 2018 2:26 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Antares

avatar

Mensagens : 730
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 9:14 pm

O suor descia pelo seu rosto até pingar pelo seu queixo, seu coração palpitava rápido e sua respiração era pesada, qualquer um diria que ele acabou de sair de um treinamento intenso preparado pelo Granizo, mas era apenas o resultado de sono perturbado e uma luta consigo mesmo durante a noite… Jean então se levantava de sua cama rumo a sua caminhada em busca de sono, algo que já era quase uma rotina nesses últimos dias.

Os passos de Antares ecoariam pelos corredores do instituto se eles não fossem tão timidos e cautelosos, o jovem tentava até mesmo não perturbar o silêncio naquela madrugada. Após algumas horas de caminhada solitária pelos arredores da propriedade, Jean se depara com outro aluno no pátio do Instituto, era Garuda, que meditava em posição de lotus enquanto vestia apenas suas calças. Jean tenta passar por ele sem atrapalhar o que parecia ser o seu ritual sagrado, porém, de alguma forma Garuda acaba sentindo a presença de Antares e desperta de seu “transe” olhando fixamente para o garoto. Jean, desconfortável, tenta rapidamente desviar o olhar e seguir seu caminho...

- Jean! - Radesh diz com uma voz serena que de certa forma diminui o constrangimento.

- Desculpa se te atrapalhei... - Dizia enquanto ficava menos tenso.

- Tudo bem, o sol já está para nascer. Observe-o comigo e deixe a primeira luz da manhã afastar os fantasmas que te arrancaram da cama tão cedo - Agora se ajeitando no chão, saindo da posição inicial.

Durante toda a sua vida Jean teve apenas sua irmã como amiga e todo aquele lance de se socializar era muito novo pra ele, suas relações ali eram muita razas, porém, Radesh era o que mais se aproximava de um amigo no meio de tanta gente naquele instituto…

Jean aceita o convite com um aceno de cabeça e logo se ajeitou no chão gelado do pátio. Na linha do horizonte ja era possível ver o sol apontar sua luz, e durante alguns minutos ambos ficaram apenas quietos, observando o céu e esvaziando suas mentes…

- Radesh… - Jean quebra o silencio. - Eu sonho todos os dias com a morte de nossos companheiros na nossa primeira missão…
____________________________

Jean estava inquieto com a missão, um misto de ansiedade e preocupação, suas mãos suave e seu coração palpitava, suas noites anteriores não lhe deram motivos para segurança.

Ele tentava prestar o máximo de atenção nas instruções da missão, porém, quando Impacto lhes informou sobre a situação dos membros da pegasus Antares teve sua mente mergulhada em pensamentos negativos, sua visão ficou turva por um breve instante enquanto sentia seus olhos esquentarem, algo comum quando seus poderes saiam de uma espécie de “Stand by”.  Ele rapidamente fecha os olhos, e nesse momento as imagens mais fortes de seu sonho lhe aparecem nitidamente,ele se perde em seus pensamentos e apenas volta a si quando sente o vento batendo em seu rosto após a escotilha do Fhalcão ser aberta, ele rapidamente pega seus equipamentos e prepara para saltar, totalmente desesperado por ter perdido o plano final. Por sorte Morfo aponta para ele e para Réplica, e ele logo assimilou que aqueles eram o seu grupo,
e ao chegar ao solo, Morfo explica seu plano para aquele primeiro movimento.

Antares ira seguir o plano e seus companheiros, como perdeu a parte da explicação se atentará a não fazer nada por conta própria nesse primeiro momento, sempre agindo de acordo com o time.

________________________________________________________________________
" ... "

Código:
[color=#993333] #993333 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arsenal

avatar

Mensagens : 543
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 9:35 pm

A comando do helicóptero FHalcão, Arsenal ainda tinha algumas duvidas sobre a nova equipe, seus poderes e habilidades eram sem igual, mas em contrapartida eles pareciam não estar preparados para usa-los, como demonstraram em alguns treinos.

“O que o granizo tem na cabeça, mandar toda essa molecada pra um lugar desses? Espero que eu consiga trazer todo mundo vivo pra casa hoje”.

Mas quando Impacto toma a dianteira para abrir a escotilha e todos se preparam para o salto, uma imagem vem em sua memória, sua primeira missão, ele conseguia ver e sentir tudo de novo ao olha para o grupo, cada um dele se parecia de certa formar com seus antigos companheiros, ele podia ver a empolgação nos olhos de alguns, em outros o nervosismo e até suas inseguranças, e mesmo com tudo aquilo, se lembrou como a missão tinha sido bem sucedida de alguma maneira.

“É, acho que o velhote sabe o que tá fazendo” Arsenal toma folego na beirada da escotilha e salta em direção a torre norte junto com Umbra e Olímpica, ao chegar em solo ele se reagrupa com a dupla.

-Seguinte, Olimpica ativa o seu traje camuflado – Ao mesmo tempo ele ativa o dele. - E se preparem pra usar seus óculos de visão noturna, talvez seja necessário, Umbra, seu poder nos da uma grande vantagem de noite, então nós vamos nos aproximar enquanto você nos camufla no caminho, lá vou precisar de você novamente pra cegar os soldados pra eu e Olímpica atacarmos, eu vi como você luta nos treinos. – Se direcionou para Olímpica. – Nós vamos dominar aquela torre facilmente, e não se preocupem, eu vou dar cobertura pra vocês dois.- Disse piscando o para eles.

Para o confronto com os soldados Arsenal vai criar uma escopeta simulando uma munição de borracha para concussão, caso não surta efeito, ira aumenta a intensidade da munição pra derrubar os inimigos, e atirar na iluminação do local para dar vantagem a Umbra, mas sem perder a atenção em seus companheiros, caso seja necessário dar cobertura e proteção, se bem sucedidos, quando tomarem conta da torre, ira pegar o equipamento de comunicação de algum dos soldados para usar a favor da equipe.

________________________________________________________________________
Vigilante//Arsenal//Blecaute

Fala
Spoiler:
 

"Pensamento"
Spoiler:
 


#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olímpica

avatar

Mensagens : 365
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 9:52 pm

O coração de Olívia estava a mil, afinal era sua primeira missão, uma missão de verdade, não aquelas com simulações feitas nos treinos, dessa vez era pra valer.
Ela se sentia como na primeira vez em que chegou a final de um campeonato, mesmo  depois de tantas competições que participou ao longo de sua vida. Em todos esses anos ela treinou para controlar sua ansiedade e emoções, mas dessa vez era diferente, era um misto de euforia, medo e curiosidade.
Mesmo em  certa desvantagem, comparada a seus colegas de equipe que haviam poderes invriveis, coisas das quais ela nunca imaginou ver pessoalmente, Olívia  não abaixava a cabeça. Sua vida inteira ela precisou se superar e provar para o mundo que não veio para brincadeira, e dessa vez não seria diferente.
Ela ouve atentamente tudo que Luminos e os veteranos tem para falar, em seguida Arsenal divide os times. Ela havia ficado na equipe junto de Umbra e do próprio Arsenal.
Umbra que por sinal havia ficado corado em ser escolhido para a mesma equipe de seu "crush"
Olívia da um sorrisinho para o rapaz ao perceber seu entusiasmo, e apesar de pouco conhecer os dois, ela sentia certa confiança em ambos.

Dos novatos ali presentes, Olívia era provavelmente a ultima que havia entrado no instituto,
Por um acaso foi "descoberta" por Solar que acabou a convencendo em fazer parte dos alunos. Suas habilidades físicas rapidamente impressionaram os veteranos e a Granizo. Entrar no time principal foi consequência.

A Escotilha da aeronave se abre, um a um os alunos vão saltando.
- Certo....vamos lá! A garota respira fundo e salta.
Enquanto desce pelo ar em seu para-quedas mil coisas se passam na cabeça da garota, a principal delas era: Não morrer.

Ao chegar no chão, ela se agrupa com seu time. Arsenal toma a frente da situação como se esperava.
-Seguinte, Olímpica ativa o seu traje camuflado – Ao mesmo tempo ele ativa o dele. - E se preparem pra usar seus óculos de visão noturna, talvez seja necessário, Umbra, seu poder nos da uma grande vantagem de noite, então nós vamos nos aproximar enquanto você nos camufla no caminho, lá vou precisar de você novamente pra cegar os soldados pra eu e Olímpica atacarmos, eu vi como você luta nos treinos. – Se direcionou para Olímpica. – Nós vamos dominar aquela torre facilmente, e não se preocupem, eu vou dar cobertura pra vocês dois.- Disse piscando o para eles.

- Bom, eu não tenho muita experiência nesse negocio de herói, na verdade, tirando os treinos acho que não tenho experiência nenhuma...Mas temos um bom time aqui, e disso eu posso dizer que manjo...Vamos conseguir.... Diz a garota expressando confiança.


- Ah mas se der merda Arsenal, preciso que você me proteja mesmo, não quero tomar um tiro na perna logo na minha primeira missão... Completa Olímpica num tom humorado.


Olímpica seguirá o que foi combinado entre a equipe e usará suas habilidades contra os soldados,no caso de algo der errado ela buscará proteção em seus colegas de equipe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Centelha

avatar

Mensagens : 135
Data de inscrição : 23/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Seg Jun 25, 2018 10:45 pm

Era oficial! Voávamos em direção à nossa primeira missão! Meses de treino haviam nos preparado para aquele momento, porém o clima de tensão e nervosismo dentro do FHalcão era inegável. Sorrio, tentando me tranquilizar, mas confesso que o frio que sentia na barriga me fazia questionar se eu não era na verdade uma criocinética enrustida. Levo a mão até o cordão em meu pescoço, outrora de minha mãe, acariciando a ágata de fogo presa nele, ato que se tornara um ritual sempre que precisava me acalmar. Minha mente divaga momentânea. Lembro do papai; das manas; de Jonas; Bia; Isa – Espero que estejam bem... – meus pensamentos são interrompidos pelo anúncio via rádio de Luminos. Junto aos outros membros veteranos, ele repassa os objetivos da missão. Ouço-os atentamente.

Dadas as tarefas, cada um dos líderes define suas equipes. Antecipando tal acontecimento, havia cuidado de me apresentar e conhecer, mesmo que um pouco, todos os meus colegas durante os últimos meses, portanto, entrosamento não seria um problema – Nunca foi, né dona Agnes – brinco comigo mesma.

Ao meu lado, Fê se levanta, parecia estar empolgada e mais do que pronta para saltar. Troco algumas palavras com ela, não perdendo a oportunidade de fazer uma brincadeira – Reparo na sua fisionomia. A diferença entre a Fernanda e seu álter ego era notável, quase como se fossem duas pessoas diferentes.

Me viro para Miguel, sorridente, e ao perceber seu nervosismo, tento confortá-lo. Ao conhecê-lo melhor, pude saber mais sobre a sua luta, uma que travava internamente. A escuridão não era só sua arma, mas também sua maior inimiga. Mas se eu tinha uma certeza, era que só há sombras onde há luz.

Estática se junta ao coro e solta um comentário jocoso, seguido de um suportivo a Miguel – Éé... mesmo com toda essa pompa, ainda era a Nandinha que eu conhecia – penso, sorridente. Percebo seu punho esticado, emitindo leves faíscas elétricas – Meninas Super Poderosas! – repito depois dela em voz alta, retribuindo o gesto, com o punho fumegante em brasas.

Nesse instante, noto a aproximação de Sísmico – Ele, assim como Impacto, fazia parte da minha equipe – Parecia nervoso e um pouco envergonhado – Beleza, Pedro – respondo com um sorriso amigável – Tou logo atrás de ti! – Ajeitando meus óculos, caminho até a escotilha, e, com a mão sobre o colar, salto em seguida de meus colegas.

A queda, assim como a aterrissagem é tranquila e logo me reúno com meus colegas de equipe. Sísmico toma a inciativa e comenta sua ideia para a infiltração da torre Sul, chegando até a desenhá-la no solo – Esboço um leve sorriso de aprovação –  o plano era se manter na maciota, então meus poderes pirocinéticos não seriam a melhor opção, por enquanto – Se esse é o caso – intervenho – Posso criar uma cortina de fumaça para obstruir a visão dos guardas, talvez até mesmo sufocá-los, deixando-os inconscientes, o que permitiria a aproximação de vocês dois, com o uso da visão térmica. Eu, apesar de não conseguir mantê-la por muito tempo, acho que dou conta de me aproximar cautelosamente utilizando-se da minha transformação corpórea de fumaça – Concluo. Sabia que a meta era agir silenciosamente, mas estava pronta caso as coisas esquentassem – Afinal, essa é sua especialidade, né dona Agnes – penso, com um sorriso no rosto, enquanto ativo o modo furtivo do meu traje. As linhas incandescentes se esmaecem, junto com o frio na barriga.

________________________________________________________________________
Fonte:
 

"Tá pegando fogo, bicho!"


Última edição por Centelha em Sex Jul 13, 2018 6:31 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Solar

avatar

Mensagens : 500
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 3:14 pm

Ciudad Barrios, El Salvador, 0:53:

Torre Oeste:

Alguns soldados se mantêm do lado de fora da guarita. Munidos de armamento pesado, os homens vigiam o perímetro. Dentro da pequena casa, 8 deles, descansando de seu turno, jogam poker.

Soldado 1:
- ¡Royal Flush! ¡Pasame el dinero, cabrón!

Soldado 2:
- ¿Está robando, hijo de puta?

Soldado 1:
- No se quede triste sólo porque ha perdido, bastardo. Soy mucho mejor que usted en eso.

De repente os bandidos ouvem um barulho. Rapidamente, quatro deles se armam e vão para fora da guarita. Seus quatro companheiros estão caídos, desacordados. Eles possuíam uma espécie de ponta de flechas na altura de seus ombros e peitos. Mas não pareciam ter sido derrubados por aquilo. Um ou outro possuía marcas de golpes, ou até mesmo resquícios de corrente elétrica passando em eu corpo.

Soldado 3:
- ¿Dónde están ustedes, hijos de puta? ¡Estamos siendo atacados!

Os soldados logo vêem uma névoa branca tomar conta do lugar. Seus sentidos começam a ficar turvos, seus olhos já não enxergam um palmo a sua frente. De repente, uma explosão. Por debaixo deles, um corpo pula, caindo logo em seguida. A névoa começa a se dissipar, mostrando mais dois corpos caídos no chão. Um dos homens tenta encostar no corpo, mas este emana uma aura elétrica.

Espectro:
- Vocês não podem nos vencer aqui. Desistam.

Espectro de materializa por detrás de dois inimigos. Usando de seu bastão, o rapaz atinge as pernas dos dois, fazendo-os cair. O rapaz nocauteia um, enquanto o outro é pego por uma corrente elétrica, sendo levantado no ar.

Estática:
- Os vilões são sempre burros assim?

Estática carrega as mãos com seus poderes. A moça se teleporta rapidamente para detrás de um dos inimigos, golpeando suas costas. O oponente sente o golpe, apertando o gatilho. Ele dispara contra o céu, caindo.

Garuda dá cabo de mais um, utilizando os projéteis de efeagatênio contra a arma do mesmo. O disparo é suprimido, fazendo com que o bandido solte a arma. Garuda avança, golpeando o inimigo na cabeça e no peito.

Disparos são feitos do lado de dentro da guarita. Garuda atinge um dos inimigos com seus projéteis, enquanto Espectro utiliza sua intangibilidade para passar pela parede e abater mais dois.

Estática:
- Espectro, tudo limpo?

De repente, uma explosão atinge a porta da guarita, levando Espectro consigo. O rapaz é atingido em cheio por uma espécie de onda, que o derruba no chão. Estética e Garuda o ajudam a levantar, mas o rapaz parece meio zonzo.

Garuda:
- Tudo bem?

Espectro:
- Tudo, só me dêem um tempo pra me recuperar.

Tempo era o que eles não tinham. O último soldado da torre dispara novamente contra os 3, que pulam para os lados para desviar.

Garuda olha para Estática, que faz um gesto positivo com a cabeça. Espectro se levanta, ficando intangível. Garuda lança seus projéteis. Estática utiliza seu poder para carrega-los novamente. Espectro avança, enquanto o metal se funde à arma do inimigo. A corrente elétrica faz com que esta seja desabilitada. Espectro subjuga seu inimigo, golpeando-o na barriga e no queixo, com seu bastão.

De joelhos e com o braço sendo pressionado pelo rapaz, o homem olha diretamente para a máscara de Garuda. O jovem coloca sua mão sobre a cabeça do oponente, tentando arrancar alguma informação telepaticamente, mas tudo o que ele consegue é dor. O telepata dá dois passos para trás, com muita dor de cabeça.

Garuda:
- Não consigo penetrar na mente dele. Tem algo... Bloqueando...

O homem então ri da cara de seus inimigos, caindo inerte no chão logo em seguida. Espectro analisa o corpo, descobrindo uma espécie de marca de queimado na altura do pescoço. Estática analisa outros corpos enquanto Garuda se recupera. Alguns deles possuem as mesmas marcas. Em um específico, ela vê uma parte de uma tatuagem.

Espectro:
- Torre Oeste limpa! Indo para o ponto de encontro!

Torre Sul:

A fumaça em brasas toma conta das escadarias que dão acesso ao topo da torre de vigilância. Centelha utiliza seu poder para tentar cegar e até mesmo sufocar diante dela. Alguns são pegos desprevenidos, mas os mais cautelosos logo entendem a estratégia.

Os tiros começam a ser disparados. Uma barreira de rocha e areia é formada à frente de Impacto, criada por Sísmico. O rapaz tenta manter a proteção, mas logo esta é atingida por uma rajada energética que a faz desmoronar lentamente. Impacto toma a frente da situação, enquanto Centelha tenta derrubar os inimigos mais acima. O soldado dispara mais um tiro, que pega em cheio em Impacto.

Impacto:
- Obrigado pelo tiro. Era tudo que eu queria.

O rapaz usa o choque do ataque para benefício próprio, absorvendo-o e melhorando suas capacidades físicas.

Impacto:
- Centelha! Sísmico! Lembram do papo sobre maneirarem nos poderes? Esqueçam! Pra derrubar esses cara, precisamos usar tudo que temos.

Sísmico se concentra. O suor começa a descer por seu rosto, enquanto suas mãos tremem. Neste momento, um pequeno tremor concentrado nas fundações da torre começa a ser criado. O evento causa desequilíbrio nos soldados, dando a oportunidade que o pequeno grupo queria.

Impacto pula contra um dos inimigos, dando-lhe um soco no rosto. Mesmo com os tremores, um dos vilões consegue mirar no rapaz, mas é surpreendido pela fumaça de Centelha, que se materializa, dando uma joelhada no queixo deste.

Os tremores param. Sísmico parece exausto, mas continua de pé para lutar. Enquanto sobe as escadas, o rapaz vê Centelha derrubar mais um dos inimigos, enquanto Impacto o finaliza. Sísmico se depara com mais dois bandidos, cercando seus flancos. O rapaz cerra os punhos. A parede do local explode quando dois pedaços de rocha são lançados contra os bandidos. Sísmico se ajoelha, exausto.

O último  soldado, com a arma de energia, se posiciona no topo da torre, esperando os heróis. Neste momento, uma granada de fumaça, seguida de uma incendiária, cobrem a visão inimiga. Centelha surge, absorvendo os dois e lançando uma rajada de energia que derruba o homem, fazendo-o se se parar de sua arma. Impacto pula pelo alçapão, atingindo seu inimigo com um chute, desacordando-o.

Centelha:
- Esse era meu!

Impacto:
- Ué, você ajeita e eu chuto. Trabalho em equipe.

Os dois veem um exaurido Sísmico chegar ao topo. Ele acena positivamente para seus companheiros, soltando um breve sorriso.

Impacto:
- Aqui é Impacto. Tomamos a torre sul.

Torre Norte:

O rastro de pessoas caídas pelas escadas, presas por correntes feitas por sombras, era o recado passado pelo trio formado por Arsenal, Olímpica e Umbra.

No topo da torre, os 4 membros inimigos, munidos de manoplas de descargas elétricas, se põem em posição de ataque, esperando seus adversários. De repente, o céu negro envolto coberto por estrelas se torna apenas negro. Os soldados começam a suar frio. Um deles comanda para que utilizem seus óculos de visão noturna.

Era tarde demais. Uma saraivada de projéteis atinge os quatro, que dão passos para trás. Seus uniformes conseguem absorver o impacto dos projéteis, mas mesmo assim não conseguem se concentrar em seus inimigos.

Olímpica salta, dando um chute em um dos soldados. Arsenal a segue, criando manoplas de energia. Elas disparam mais projéteis contra outro inimigo. Olímpica ajuda Arsenal, derrubando o homem. Os outros dois partem para cima, mas um deles é pego por gigantescas mãos feitas por sombras. Umbra o havia capturado, mesmo dando suporte aos outros.

O último dos soldados começa a socar o chão, carregando-o com energia elétrica. Arsenal e Olímpica pulam para trás. Umbra joga o homem que havia capturado, acertando o último soldado. Os dois caem no chão, mas mantém-se acordados.

Arsenal e Olímpica finalizam os inimigos, criando um combo improvisado: Olímpica dá um rasteira em um, que cai. Quando se levanta, o homem é acertado no tórax pelos pés de Arsenal, que usara um bastão de energia como alavanca para seu corpo. O segundo é seguro por uma espécie de armadilha de urso nos pés, criada por Arsenal. Olímpica atira uma bomba de luz, cegando a visão do soldado. Arsenal desfaz sua armadilha, enquanto o homem dá passos para trás. Ele tenta golpear alguém, mas seus socos elétricos só atingem o ar.

Olímpica desliza por debaixo do homem, usando seu bastão retrátil para derrubá-lo. Logo em seguida, com o mesmo bastão, nocauteia o vilão.

Olímpica:
- Todo mundo bem?

Umbra:
- Parece que termina...

Umbra recebe um ataque pelas costas. Uma rajada de fogo atinge sua capa. O rapaz cai, fazendo com que seus poderes se retraiam. Olímpica e Arsenal puxam o rapaz para perto deles, enquanto a arma do inimigo é carregada novamente.

Arsenal e Olímpica avançam, com o primeiro criando uma barreira de energia para eles. Mais um tiro é disparado, esbarrando na barreira criada pelo herói. O calor era intenso. Os dois param. A barreira parecia começar a trincar. O calor começa a enfraquecer o rapaz, que fica ofegante.

O soldado gargalha. Por detrás dele, sombras começam a surgir. O inimigo é pego pelas pernas, enquanto as sombras vão subindo por seu corpo, embalsamando o homem. Ele grita de horror, pedindo para ser poupado. De repente, silêncio. Umbra desfaz seus poderes, fazendo com que o homem caia no chão.

Arsenal:
- Você... O matou?

Umbra:
- Matar? Não mesmo. Ele só está desacordado.

Arsenal suspira de alívio. O calor fazia o rapaz suar por dentro da máscara. Ele a tira por alguns momentos.

Arsenal:
- Arsenal falando. Torre norte desativada.

Torre Leste:

Da sombra criada por Réplica, os dois membros do time surgem, surpreendendo os inimigos. Morfo toca no cano da arma do soldado, mudando a consistência de sua pele. O seu braço de metal se choca contra o ombro do soldado, parecendo desloca-lo. O inimigo se contorce de dor no chão.

Antares, com sua força além do comum, derruba dois inimigos. Seus olhos parecem em brasas. Ele sorri, com a adrenalina do momento. Um dos soldados derrubados se levanta, apontando sua arma em direção ao rapaz. Réplica, usando os poderes de Olímpica, consegue acertá-lo, com um salto e um chute rodado.

Antares:
- Valeu.

Morfo está um pouco mais acima. O rapaz dá um rasteira em um, um soco na boca do estomago do segundo e usa as palmas de suas mão para golpear os ouvidos do terceiro, que fica com uma grande dor de cabeça. Réplica usa novamente os poderes de Umbra, trazendo Antares consigo, que dá uma joelhada no rosto do inimigo confuso. Morfo estala os dedos, enquanto os outros dois seguem o líder em direção a mais oponentes.

Um a um, os inimigos da torre leste vão sendo abatidos pelos 3 heróis. No entanto, no topo dela 3 soldados os esperam, usando manoplas que disparam projéteis explosivos.

Réplica surge na frente, utilizando uma barreira de energia, pega de Arsenal, para proteger seus companheiros. Os projéteis são disparados contra ela. Réplica tem dificuldades para manter a proteção, pois não consegue desenvolver os poderes totais de quem absorve. Ao observar este problema, Morfo salta para fora da barreira, chamando a atenção de dois atiradores. Os tiros são disparados contra o rapaz, que sente o golpe. Antares acerta um deles com um golpe na cabeça. As veias em seus braços se tornam mais visíveis, em um vermelho forte.

O terceiro dispara, mas seu projétil acaba sendo interceptado pelas sombras de Réplica. Ele consegue usar a sombra de Antares como protetor para o mesmo. No entanto, isso tem um custo. Os poderes de Arsenal vão se esvaindo, juntamente com parte de suas forças.

Antares e Morfo, com uma combinação de golpes, derrubam mais um inimigo, sobrando apenas mais um. O bandido coloca a arma na cabeça de Réplica, que tenta utilizar mais uma vez os poderes de Arsenal, em vão. Morfo consegue interceptar o inimigo, dando uma chave de pescoço, enquanto Antares soca a barriga do homem. Réplica consegue levantar, dando o golpe final.

Antares:
- Tá bem aí, cara?

Réplica:
- Tudo bem. Só preciso descansar um pouco. Recuperar as energias.

Morfo:
- Essa eu vou ficar te devendo... Pessoal, torre leste zerada. Saindo aqui.

Complexo militar, 1:41:

O que eram 4 grupos de 3 se tornaram 2 grupos de 6. Arsenal, Olímpica, Umbra se unem a Morfo, Antares e Réplica, indo para o portão principal, já destruído. Eles adentram o complexo militar. Morfo utiliza a lanterna em seu cinto. Depois de algum tempo, os rapazes conseguem encontrar uma espécie de porta, que os leva ao nível subterrâneo.

Arsenal:
- Atenção pessoal, entramos... Pessoal? Pessoal? Droga, as comunicações não funcionam...

Olímpica:
- E agora, o que faremos?

Inimigo:
- Vocês eu não sei, mas nós vamos nos divertir um pouco.

Uma tromba d’água começa a invadir a antessala que os heróis estão. Seguidas de uma labareda e uma rajada de raios.

Morfo:
- Super seres...

Na entrada alternativa, aos fundos do complexo, Impacto, Sísmico e Centelha se reúnem com Espectro, Garuda e Estática. Os seis demoram mais tempo para achar algum caminho que os levem para o nível mais baixo, mas encontram uma escotilha trancada. Espectro invade o local com sua intangibilidade, abrindo-a por dentro. Os seis descem.

Garuda:
- Pessoal, eu perdi contato telepático com Arsenal.

Impacto:
- E as comunicações não funcionam... Que ótimo.

Inimigo:
- "Que ótimo"... Isso somos nós que temos que dizer.

De repente, as paredes começam a congelar. Uma espécie de furação atinge o outro lado do local, atravessando a sala, passando pelos seis. Um feixe de luz explode no ar, revelando 3 pessoas.

Sísmico:
- Impressão minha ou...

Espectro:
- Metas...

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Garuda

avatar

Mensagens : 2396
Data de inscrição : 06/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 5:07 pm

Ao perceber que havia perdido a capacidade de criar um elo mental, Garuda imaginou que algo ou alguém poderoso deveria estar bloqueando, como quando tentou ler a mente do guarda. Desistiu então, não sentiria novamente aquelas dores de cabeça. O surgimento pomposo dos três meta-humanos fez com que eles perdessem a capacidade de surpreender, o que Radesh considerava um erro estratégico, apesar de reconhecer a capacidade de intimidação daquele movimento.

– Sun Tzu nos disse para se concentrar nos pontos fortes, reconhecer as fraquezas, agarrar as oportunidades e se proteger contra as ameaças. Somos mais e temos poderes diversificados, vamos dar um jeito neles. Esse show para nos intimidar não funciona. – Sorriu, animado e calmo.

Rapidamente Garuda se aproximou de Centelha e Estática, acreditava que com elas poderia realizar uma grande ação para eliminar rapidamente os adversários.

– Pessoal, nos ajudem! Eu tenho um plano exótico. – Disse aos demais companheiros. – Centelha, bastante fumaça aqui. – Disse enquanto concentrava sua telecinese com todo o seu poder para moldar a fumaça de Centelha em forma de esferas e as protegesse com redomas telecinéticas. – E eletricidade aqui! – Colocou pontas de flecha de seu material especial, como fizeram anteriormente com Estática. Essas pontas de flecha iriam para o centro das redomas.

Prepararia então uma dúzia dessas redomas e as manipularia ao seu redor com telecinese, para usá-las no momento adequado. Sabendo que cada um dos outros companheiros realizaria funções pessoais para atacar, defender e distrair, atiraria essa esferas no momento certo, fazendo-as explodir contra os adversários, causando confusão (através da liberação da fumaça concentrada ali) e tentando nocauteá-los (através da eletricidade nas pontas de flecha).

Nesse meio tempo, usaria empurrões e puxões telecinéticos nos adversários e aliados, visando atrapalhar os adversários e salvar os aliados em momentos críticos. Agindo como uma espécie de mão-invisível.

________________________________________________________________________
Fonte:
 


"Só é sábio o homem que se mantém senhor de si mesmo."
(Bhagavad-Gita)

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 364
Data de inscrição : 03/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 8:34 pm

Apesar de alguns contratempos, a primeira missão da nova Força Heroica já se mostrava melhor sucedida que a estreia do time original, afinal, ninguém havia se ferido acidentalmente, o que tirava parte do peso nas costas de Impacto. E mesmo que seus novos adversários fossem também meta-humanos, os heróis estavam agora em seis, o que tornava os grupos, além de mais fortes, mais versáteis.


Garuda, assim como nos treinos, tentava animar o time e expor suas ideias. Mesmo que fosse o mais experiente ali, o que Diego mais aprendeu com seu pai foi sempre levar em consideração o que todos tivessem a dizer antes de estabelecer uma estratégia. O trabalho em equipe sempre prevalece.

- Me dê cobertura. - Espectro disse discretamente para Impacto

Diego acena com a cabeça, esboçando um sorriso para Davi. — Sísmico, comigo. Vamos ficar na contenção, dando cobertura pra quem for pra cima deles, beleza? Nunca deixe que seus aliados sejam atingidos. — Diz, passando confiança para seus companheiros. — Não precisamos tentar ser furtivos, então vamos usar de artilharia pesada contra esses caras. Vocês já enfrentaram coisa mais difícil nos treinamentos, isso aqui vai ser moleza.

Assim que Centelha, Espectro, Estática e Garuda derem início em sua movimentação, Impacto fará uso de rajadas de energia e esferas explosivas para, principalmente, ocupar seus inimigos, enquanto os outros cuidam de incapacitá-los.

________________________________________________________________________
Insira aqui uma frase de efeito desinteressante.
Código:
[color=#3399ff][b] | [/b][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Espectro

avatar

Mensagens : 1162
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 8:37 pm

7 meses atrás

- Veja bem Davi, você conhece essa figura, certo? - Bartholomeu abriu uma página do livro e apontou para o garoto.

- Anatomia humana, sim, conheço. - Disse curioso, esperando para entender a que ponto seu professor queria chegar.

- E essas figuras? - Passou página por página apontando outras figuras humanas, mas cada uma com uma peculiaridade. - Veja bem Davi, cada figura dessa foi feita por alguém que enxergava parte de um todo, e ainda assim, se juntarmos todas, não iremos chegar ao complexo que é a figura humana. - Fechou o livro sobre a mesa e andou ao redor dela, mancando. - Porém, você é capaz de enxergar algo além dessas figuras, além do nosso mundo físico. Meu irmão era como você, ele era capaz disso. Assim como eu.

- Mas como exatamente eu faço isso? - Disse um Davi surpreso e curioso.

Você chama de radiestesia, Davi, se lembra? Consegue sentir e enxergar as energias ao seu redor. Cada ser humano emite uma forte e única energia. É como uma digital, você consegue reconhecer alguém apenas por visualizar sua energia. E com o estudo correto, você será capaz de analisar cada energia, enxergando seus pontos fortes, seus pontos fracos, pontos de concentração de energia, que são os pontos mais fortes, mas também mais sensíveis dependendo da exposição. Seu ponto de concentração, por exemplo... - Os olhos de Bartholomeu se embranqueceram - ... está aqui. - E tocou na testa de Davi, em sua marca de ajnã, o terceiro olho. Nesse mesmo instante os olhos de Davi se arregalaram. A figura que ele via em sua frente continuava sendo Bartholomeu, mas não sua forma física, muito menos sua forma espiritual. Enxergava ali sua energia, emanando em um tom de azul claro. Algo como pequenos raios saiam de toda sua silhueta, dissipando ao redor. Então Davi focou sua visão na cabeça de seu professor, e ali a energia emanava com mais força. Analisou um pouco mais e viu que na altura de seu tornozelo a energia parecia mais fraca.

____________________________________________________

Hoje

A primeira fase da missão havia sido bem sucedida. O trio abateu os soldados da torre oeste sem muitas dificuldades, exceto pelo bloqueio mental que impossibilitou que Garuda vasculhasse a mente de um deles. Pelas informações recebidas antes, e pelo que havia testemunhado até agora, sabia que não seria uma tarefa fácil, ainda que isso nunca atrapalhasse o grupo.

Enfim se encontraram com o trio formado por Impacto, Centelha e Sísmico, e o garoto Davi por trás da máscara branca novamente enrubesceu ao ver Agnes. A sensação que ele tinha ao ver a garota era algo que nunca havia experimentado antes, talvez por sua história conturbada como um nômade que o impediu de ter uma vida considerada normal para um adolescente. Porém, graças a sua vida conturbada, Davi sabia organizar bem seus momentos, e aquele não era o momento certo para pensar sobre sua vida pessoal, por isso, no mesmo instante fechou os olhos e se concentrou na missão.

Abriu os olhos novamente e tomou a dianteira como batedor, assim como havia feito antes. Abriu a escotilha por dentro e desceu intangível, se preparando.

O sexteto encontrou três inimigos a frente. E uma rápida demonstração de poderes foi suficiente para o grupo chegar a uma conclusão, manifestada por Espectro: - Metas...

Não demorou para Garuda tomar a frente com palavras de incentivo ao grupo. Davi estava orgulhoso de seu amigo, e via um líder em potencial nele.

- Me dê cobertura. - Espectro disse discretamente para Impacto, aproveitando enquanto o garoto indiano falava.

O garoto planejava estudar os três inimigos meta-humanos. Para isso ele iria usar sua radiestesia para estudar as energias emitidas por eles. Um por vez, Espectro queria perceber alguma fraqueza ou distorção em suas energias, para avaliar pontos fracos e pontos fortes e assim poder coordenar o ataque de seus amigos. Em seguida, planejava atacar o trio, usando sua intangibilidade para evitar os ataques e atravessar os inimigos, golpeando-os pelas costas. Iria atacar alternadamente os três, mas seu alvo principal era o criocinético, pois ele era o que mais poderia incapacitar o restante do grupo se os congelassem, porém, poderia não surtir o mesmo efeito no garoto em sua forma espectral.

________________________________________________________________________
Ficha Força Heróica:
 


Última edição por Espectro em Qua Jun 27, 2018 1:37 am, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sísmico

avatar

Mensagens : 210
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 10:07 pm

“Droga, meu plano falhou, e eu ainda expliquei igual um idiota. Ainda tenho muito o que aprender, melhorar o uso das barreiras, estudar mais sobre mecânica das rochas...”, Pedro refletia sem parar sobre o primeiro confronto, sempre apontando mais seus defeitos do que suas conquistas, exigindo de si mesmo cada vez mais.

Tanto sua mente ocupada, quanto a fadiga do seu corpo se refletiam enquanto o grupo, agora maior, se infiltrava pelo interior do complexo. Mas ele não teria tempo para descansar, pois um grupo de três meta-humanos fez sua entrada triunfal.

De fato, Pedro se sentiu intimidado, não apenas pelo perigo iminente, que era muito maior do que antes, mas também pelo fato de seu corpo ainda não ter se recuperado completamente. “Droga, o que eu faço? Será que eu ainda tenho energia? Como nós vamos lutar com eles? Droga, pensa, pensa, pensa...”; o jovem pensava, com rugas de preocupação em seu rosto que entregavam seu abalo evidente com a situação.

Neste momento, ele observou atento à atitude destemida de Garuda. As palavras de confiança de seus companheiros retiravam as dúvidas de sua mente, e o seu receio dava lugar a uma determinação poderosa.

- Sísmico, comigo. Vamos ficar na contenção, dando cobertura pra quem for pra cima deles, beleza? Nunca deixe que seus aliados sejam atingidos. – disse Impacto, encorajando o rapaz.

- Entendido! Ninguém vai cair enquanto eu estiver respirando! Vou tentar criar oportunidades para vocês atacarem, mas usem esses segundos com sabedoria, só temos essa chance. – Sua voz era completamente diferente da etapa anterior da missão, estava realmente determinado a proteger seus companheiros até o fim.

Assim, Sísmico pretendia gerar barreiras para proteger seus companheiros dos ataques, bem como manipular o solo sob seus pés para causar tremores apenas no espaço em que os oponentes se encontravam criando estalagmites para atacá-los a distância, com a intenção apenas de criar brechas para que seus aliados confirmem a vitória.

Além disso, Sísmico estava atento à movimentação de seus companheiros, e, se necessário, iria manipular o solo para mover montes de terra, auxiliando a esquiva de seus aliados e retirando-os do perigo iminente.

________________________________________________________________________
Fonte:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Estática

avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 10:49 pm

Não demora até que os times da Torre Oeste e Sul se encontram, e logo Estática e Centelha se veem novamente, rumando em direção à segunda entrada do lugar.

– Uau, ser heroína é mais fácil do que eu pensava! - Estática comenta, se movendo mais atrás do time. – Eu derrubei tipo, uns 7 caras lá atrás. Nem foi tão difícil assim! E você?

– Boa, garota! Acho que dessa vez você me venceu - Centelha ri, erguendo a mão para um high-five - mas sim, foi mais fácil do que eu esperava... - Ela diz desconfiada, acompanhando junto da jovem loira.

“Dessa vez”? - Fernanda joga um olhar pra amiga, sorrindo e logo em seguida completando o high-five. – Vamos esperar que a gente não vire um meme achando que estamos arrasando e de repente apanhar pro próximo cara mau que aparecer…


Após algumas dificuldades, eles encontram um alçapão que é aberto por Espectro, e ao adentrar em uma antesala, eles se deparam com três inimigos meta-humanos. Radesh pede a Estática e Centelha ajuda, após um discurso inspirador.

– Eu devia começar a cobrar pelo Quilowatt-hora... - Ela retruca a Garuda brincando, carregando os seus projéteis de efeagatênio em um passar de mão.

Com mais ou menos um plano traçado pelo grupo, Estática se vira para a companheira Centelha e acena com a cabeça, com eletricidade passando a correr pelo seu corpo e seus olhos assumirem luminescência.

- É eu e você, garota. Vamos machucar eles um pouco. - Ela fala, virando o rosto pro trio.

- Só um pouco? - Agnes esboça um sorriso confiante em tom de desafio.

Estática sorri, e dobra os joelhos, se preparando para o combate. Ela escuta as palavras de Sísmico, ao lado.

- Não segure a sua respiração então, ruivo. Cê e o Impacto são os meus zagueiros aqui hein?(É assim que zagueiros funcionam, certo?)

Estática sabia bem o que fazer: Ser ofensiva, aplicando socos e chutes carregados de acordo com as brechas dadas por seus companheiros contra os três inimigos e teleportando-se de um lado a outro, movendo-se pela antessala, não só pra evitar contra-ataques mas para romper a coordenação de grupo do trio e possivelmente desestabilizá-los. Dessa forma, ela poderia em conjunto com Espectro e Centelha cansar pelo atrito os seus inimigos e derrubá-los.

________________________________________________________________________
Fonte:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Arsenal

avatar

Mensagens : 543
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Ter Jun 26, 2018 11:46 pm

Mesmo com o sucesso da incursão no complexo, para Arsenal ainda não havia tempo para alivio enquanto a missão não terminasse. Assim que encontrou a equipe responsável pela torre leste não perdeu tempo e entrou no complexo e encontrou uma porta que os leva a parte subterrânea.

- Atenção pessoal, entramos... Pessoal? Pessoal? Droga, as comunicações não funcionam... - A má funcionalidade dos comunicadores era o menor dos problemas naquele momento, três figuras aparecem no local, ameaçando a equipe e o sucesso da missão, porém de cara eles cometeram um pequeno erro que poderia se tornar uma grande vantagem para os heróis.

“Um pirocinético, um hidrocinético e um elétrico, acham que tenho um plano”. Ameaças elementais apareceram com frequência nos anos em que Arsenal esteve no instituto, com o plano certo a equipe poderia dar conta dos três, então o rapaz toma a frente e divide o time de acordo com suas vantagens na situação.

-Umbra e Olímpica peguem o de Água, Morfo vira borracha e pega o elétrico com o Replica, eu e Antares vamos encarar de fogo, tentem colocar todos no mesmo lugar.- Arsenal sabe que o trunfo de Antares é o mano a mano, e que terá desvantagem mesmo com sua resistência, então criará uma camada de energia protetora em torno de seu corpo, simulando uma armadura para protege-lo, quando os três estiverem próximos um dos outros usando seus poderes, os envolverá em uma bolha de energia, na tentativa de derrota-los com seus próprios poderes.

-Ao meu sinal todos vocês se afastam.

________________________________________________________________________
Vigilante//Arsenal//Blecaute

Fala
Spoiler:
 

"Pensamento"
Spoiler:
 


#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Centelha

avatar

Mensagens : 135
Data de inscrição : 23/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Qua Jun 27, 2018 12:04 am

[...] Vamos machucar eles um pouco.  – diz Estática.

- Só um pouco? – pergunto em tom de desafio, com um sorriso confiante.

Viro-me para Garuda. O jovem indiano havia bolado um plano e meus poderes fumocinéticos lhe seriam uteis – É pra já, vermelhinho – estendo as mãos, liberando uma densa fumaça negra, polvilhada de faíscas incandescentes, no local indicado por ele – Tá na mão! – pisco, estalando a língua e apontando com o dedo indicador.

Concluído o auxílio, levo as mãos até o cinto, de onde retiro duas granadas. Com os dedões, entrelaço os pinos, puxando-os simultaneamente. Fogo e fumaça emergem de cada uma – Absorvo-os – Meus olhos, outrora verdes, cintilam um laranja quente. Um sorriso se forma em meu rosto – Agora, onde estávamos? –  Volto a encarar os adversários, enquanto esfrego as mãos uma na outra – sob um som crepitante, brasas e fumaça se erguem delas – Você consegue Agnes! – penso, cerrando os punhos, tentando conter o nervosismo – Você. Consegue.!

Mantendo distância, ponho-me a correr pelo salão. Planejava descarregar toda a energia acumulada nos adversários, através de bolas de fogo, enquanto me movia, utilizando da minha transformação corpórea para esquivar de possíveis ataques.

________________________________________________________________________
Fonte:
 

"Tá pegando fogo, bicho!"


Última edição por Centelha em Sex Jul 13, 2018 6:32 pm, editado 8 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olímpica

avatar

Mensagens : 365
Data de inscrição : 05/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Qua Jun 27, 2018 12:24 am

Olívia já tinha participado de vários times dos mais variados esportes e com os melhores esportistas de cada categoria, mas nada se comparava a Força Heroica.
Junto de Umbra e Arsenal o trio derrotou com facilidade, homens treinados e fortemente armados.
Aquilo tudo  causava um frio na barriga de Olívia, mas ao mesmo tempo a deixava eufórica por dentro. Talvez por ser a primeira missão, ou talvez por se ver tão perto de um perigo de verdade e facilmente evita-lo. Ela não saberia explicar ao certo.
Primeira parte da missão concluída, o trio se junta a outros três, Réplica, Morfo e Antares.
Não demora muito e outro trio se junta a eles, mas dessa vez não como apoio, mas como ameaça. Três meta-humanos. Um controlador de água, um pirocinetico, e o terceiro com poderes elétricos.

Mas q porra é essa? As versões humanas das evoluções do Eevee?
O nerdão do Ricardo ia pirar em ver isso, já eu to achando uma merda...
Pensa a garota se lembrando do irmão.

Olímpica sabia que seu time tinha uma vantagem numérica, porém ela não conhecia a extensão dos poderes dos inimigos, nem se estavam sozinhos, ou pior o quanto eles eram treinados para trabalharem em sincronia.

Dos seis ali, Arsenal era o mais experiente, já havia enfrentado elementais outras vezes, ele rapidamente toma a frente da situação dividindo a equipe.

-Umbra e Olímpica peguem o de Água, Morfo vira borracha e pega o elétrico com o Replica, eu e Antares vamos encarar de fogo, tentem colocar todos no mesmo lugar.- Diz o rapaz para seus colegas.

Com o bastão em mãos Olímpica se aproxima de Umbra e fala baixinho perto do rapaz:
- Como sobrou pra gente o cara da água, eu tive uma ideia. Vou correr na direção dele, e ele provavelmente vai me atacar. Eu só preciso desviar dos jatos de água, mas vou precisar da sua ajuda pra dificultar as coisas pra esse mané, quem sabe ele não atinja um dos amigos dele sem querer...e se eu for pega tenho essas bobinhas de espuma, prender ele com isso talvez seja uma boa, sei lá...

Aquilo tudo ainda era muita novidade para a garota, que até poucos meses atrás, tinha como preocupação o dinheiro do ônibus, já hoje ela se via diante de algo que ela jamais imaginou enfrentar. Mas ela vai.


Com a ajuda de Umbra, Olímpica pretende distrair o rival,tentando faze-lo se aproximar ou mesmo atacar sem querer um de seus companheiros, se não der certo ela arremedará suas bombas de espuma no hidrocinético na intenção de freá-lo para que Umbra o prenda em suas sombras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Morfo

avatar

Mensagens : 538
Data de inscrição : 07/07/2013

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Qua Jun 27, 2018 11:36 am

O trabalho em equipe era sempre efetivo. Morfo, Antares e Réplica se juntavam agora com Umbra, Arsenal e Olímpica. Tiago havia passado a última semana analisando a ficha de todos os novos membros da Força Heroica, disponibilizadas por Granizo. Sempre antenado com o objetivo e a equipe em sintonia, ele sabia como usar cada membro nas ações, mas deixava a posição de liderança para Arsenal naquela missão.

Ao adentrarem a antessala três inimigos invadem o espaço disparando contra o time. - Super seres.. - ele suspira - Mais divertido do que combater soldados, tá pra mim! - ele serra os punhos que rangem um som metálico de sua pele. - Hora de morfar! - ele olha rindo pra Arsenal após o mesmo sugerir a transformação em borracha, ele acessa o seu cinto de materiais. Borracha e vidro.
- Chega junto Réplica! - Morfo se prepara para disparar contra o super elétrico. Seu corpo tem uma forma mista, ele mantém o vidro maciço pelas laterais de seus braços e pernas como espinhos para ferir o inimigo com golpes, enquanto a borracha também o isolaria. Lhe conferindo um corpo elástico ele ricochetearia pela antessala para chegar com força no inimigo.

________________________________________________________________________
- Então é isso? Acabou o Força Heroica?

- Nunca acaba. – Granizo entra na sala. – Enquanto o mundo precisar de nós, isso nunca acaba. O Força Heroica não acaba. Mas realmente, vocês precisam de um tempo.

- E quanto à Nova?

- Ela sabe se cuidar, Tiago. Precisa confiar nela. Ela volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antares

avatar

Mensagens : 730
Data de inscrição : 04/06/2012

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Qua Jun 27, 2018 11:58 am

Radesh olhou para Jean, mantendo o semblante calmo e tranquilo. Podia sentir a inquietude da mente de Jean, mais do que o normal, como se ela gritasse para ele. Tentou ligar as suas mentes e dividir um pouco da sua tranquilidade com o amigo, enquanto absorvia um pouco daquela inquietação.

– Você sabe como surgem os sonhos?

Jean franze o cenho demonstrando uma cara de espanto e reflexão, ele nunca havia parado pra pensar na origem de algo tão comum… Ele tenta puxar em sua memória alguma explicação, mas não conseguiu encontrar nada.

- Não… Nunca pensei sobre isso.

– O Bodhisattva Nagasena contou ao Rei Milinda, há aproximadamente 2050 anos, que existem seis caminhos para o sonho. - tentou intensificar a influência psíquica sobre Antares, enquanto explicava para eles as origens do sonho segundo Nagasena. As três primeiras eram influências orgânicas, a quarta uma influência sobrenatural, a quinta se dava através de influências do passado e a sexta por influências do futuro. – Porém, os chamados sonhos proféticos são muito raros e uma dádiva que poucos conseguem alcançar. Você e eu estamos longe desse tipo de iluminação, Jean. E com certeza não estamos tendo uma influência sobrenatural sobre você. Seus pesados vem da sua mente inquieta e de algo que te aflige no passado... você quer falar disso?

_____________________________________


Desde sua chegado instituto o garoto havia treinando formas de usar seu poder com eficiência sem depender de sua fúria insaciável, sem precisar que seu coração fosse mergulhado no ódio para que pudesse se fortalecer, e até aquele instante sua mente estava sobre controle, e isso o aliviava. Não que ele ficasse um humano comum quando não estava enrubescido, mas seus poderes e sua raiva andavam de mãos dadas, quando um aumentava o outro também subia.

Certo, até agora tudo certo, sem descontrole…” - Pensava após terminar a limpeza da torre.
----

A aparição dos vilões foram de se espantar, o seu número menor só demonstrava que eles estavam confiantes e isso seria um problema para os jovens.

Será que Arsenal e Morfo irão conseguir cobrir nossas falhas como novatos. Não temos mais o elemento surpresa e com o nossos resultados na torre não acho que eles vão nos subestimar…

Arsenal toma a frente como lider e explica os planos, planos esses que não deixavam Antares nem um pouco tranquilo. Todos os alunos da Força Heroica se mostraram capazes de estarem ali naquele momento, mas o fato de dois alunos iniciantes em sua primeira missão formarem uma dupla sem um veterano o preocupava. E ao olhar para Umbra e Olímpica um flash de seu sonho novamente lhe aparece… eles parecem tão frágeis.

Confiança nos companheiros é uma ideias mais difundidas por Granizo e os outros… E quanto mais rápido eu fizer a minha parte, mais rapido posso ajudar os outros.

Antares ira partir pra cima no inimigo flamejante com brutalidade, aproveitando da armadura que Arsenal criou, ira se preocupar um pouco menos em se esquivar das rajadas de fogo e focar mais em manter a distância do combate corpo a corpo. A ideia é aproximar o Pirocinético dos demais inimigos utilizando da força bruta para encurrala-lo.

________________________________________________________________________
" ... "

Código:
[color=#993333] #993333 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Administrador

avatar

Mensagens : 1626
Data de inscrição : 10/05/2009

MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   Qua Jun 27, 2018 3:30 pm

Mesmo com o sucesso da primeira incursão Alexrandre sente o cansaço do uso de tantos poderes simultaneamente.

- Se continuar assim não vou conseguir continuar com a missão. Vou focar num poder só por vez, talvez assim mantenho o pique.

Réplica segue o plano de Arsenal e vai com Morfo para cima do meta de poderes elétricos. Durante a investida ele encosta em Morfo, mas consegue apenas copiar o material de borracha.

Alexandre tenta distrair o meta avançando em paralelo a Morfo deixando dois alvos para o adversario e pretende atacar com tudo assim que tiver proximidade.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."



Última edição por Administrador em Sex Jun 29, 2018 2:25 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: T04E01 – Amanhecer Violento:   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
T04E01 – Amanhecer Violento:
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
fabricadeherois :: Força Heroica :: 4ª Temporada-
Ir para: