InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 T03E11 - Game Master

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Nova

avatar

Mensagens : 407
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: T03E11 - Game Master   Seg Mar 07, 2016 2:12 pm

Alföld, nordeste da Hungria, 13:43pm:

Na grande planície húngara, em meio a floresta densa, uma série de carretas e caminhões militares se movem rapidamente por um caminho de terra, um atrás do outro, até chegar em uma grande área aberta, o lugar que aparentava ser o espaço de um acampamento militar. Homens se moviam de um lado a outro, levando e trazendo equipamentos militares em geral e montando mais das tendas que permeavam todo o lugar.

Em meio ao local, porém, um pequeno grupo de indivíduos se destacava do resto: o time do Força Heroica, formado por Flor do Luar, Impacto, Arsenal, Tubarão e Iceberg se moviam em direção a uma das tendas, a adentrando. Lá dentro eles encontram Matriz em meio ao um monte de mesas com equipamentos tecnológicos, que pareciam todos interligados a uma espécie de supercomputador no qual ela mexia. Vendo o grupo chegar ela logo se levanta:

- Ótimo, sentem-se. Vamos começar o debriefing.

Cada um dos cinco arruma a sua cadeira enquanto Matriz inicia o projetor, que lança imagens para o quadro branco em frente a todos.

- Bom, acho que todos vocês já sabem a razão de termos vindo pra cá, mas vou reiterar a situação: Finalmente encontramos o GM. Apesar dele ter desaparecido do nosso radar há alguns anos atrás, a realidade é que ele nunca saiu de ativa. Durante todo esse tempo, ele continuou a fazer os seus “jogos” com outras organizações, indivíduos e autoridades ao redor do mundo, até então sem ninguém nunca chegar perto de rastreá-lo ou de encontrá-lo cara-a-cara. Ele era virtualmente um fantasma que podia fazer o que quisesse e sair impune.

- Porém, depois de um tempo fazendo suas “atividades internacionais”, o GM acabou caindo na mira da Interpol, que começou suas investigações em cima dessa figura enigmática. Após a derrota de Hades, eu particularmente passei um tempo tentando rastrear os nossos outros inimigos, para que eles não nos pegassem de surpresa no nosso momento mais frágil. O que aconteceu então foi que eu comecei a ajudar a Polícia Federal e a Interpol a localizar o GM. Graças ao nosso esforço em conjunto, conseguimos muito mais do que isso: Nós descobrimos a identidade dele.
– Sara diz, com determinação e um sorriso de canto de boca.

Aparecem então fotos de um indivíduo baixo e careca em frente a mansões e notícias de portais online sobre o mesmo, além de comparações entre essas fotos e imagens e retratos falados do GM, notando-se que as duas figuras eram idênticas.

- Esse é Gary Masters Dotcom. Gary é um jovem milionário, dono de uma série de sites de armazenamento, hospedagem, de venda e anúncio de produtos online, entre outros ramos. Foi através desses sites que ele se tornou um milionário, mudando então o seu nome e tornando-se uma espécie de “celebridade” na internet, mas não da parte da internet que todo mundo conhece, mas sim da outra, maior e escondida por baixo da superfície: a deep web.

- Gary havia assumido a identidade de GM, usando sua fortuna e conhecimentos como um habilidoso hacker para quebrar a Lei e torturar pessoas em seus “jogos”, enquanto ele filma tudo ao vivo, com centenas senão milhares de espectadores assistindo tudo através da deep web, tendo que pagar em bitcoin pra se “inscrever” a ele. Se você pagar mais, você pode opinar ou dar sugestões do que fazer com as pessoas jogando os jogos dele, ou que tipo de jogos as vítimas irão jogar. Se vocês se lembram, ele também tinha um exército de androides, que refletem os conceitos pregados por Gary de “supremacia ariana” – ou seja, neonazismo.


Matriz então passa o slide, mostrando mais notícias internacionais, todas relacionadas a investigações e caçada pelo infamo “Game Master”.

- Desde que descobrimos a verdadeira identidade desse maníaco, estamos em uma caçada interminável pela localização de Gary Masters, mas devido às suas capacidades de hacker e os seus contatos, ele sempre parecia estar um passo a frente. Investigamos várias propriedades no nome dele e da família dele, destruímos vários laboratórios onde ele construía mais androides, e agora ele está encurralado.

- Aparentemente ele tem um castelo aqui, no meio da Hungria, de onde ele também pode fazer mais dos seus androides. É por isso que estamos aqui hoje: GM pode estar dentro daquele castelo, aqui mesmo na grande planície húngara, e se ele estiver, hoje será o dia em que prenderemos esse psicopata.

É então que o projetor mostra um mapa da região, enquanto Sara pega dois canetões da mesa.

- Eis a nossa situação atual: Ontem a noite, tropas militares e da Interpol começaram a Operação Endgame, tentando invadir o castelo bem aqui. – Ela circula o castelo no mapa com o canetão vermelho. - Vocês mesmos podem ver o resultado.

Sara então liga um projetor do computador dela, mostrando imagens de câmera de um dos soldados na Operação. Em meio a floresta, os soldados parecem estar parados em frente ao nada, até que um deles dá um golpe aparentemente contra o ar, atingindo então um enorme campo de força invisível, se iluminando apenas com a onda de impacto.

- Existe um campo de força ao redor do castelo. Pela manhã, várias tropas de androides começaram a deixar o castelo, o que significa que nosso elemento surpresa já era. Foi então que notamos essas seis estátuas espalhadas por esses três estradas de terra, todas levando ao castelo. – Ela circula então as estátuas no mapa, com duas cores diferentes.

- Acontece que essas estátuas não são só estátuas; elas são torres de antena, recebendo e lançando sinais pro castelo. Nós conseguimos tomar controle dessas três aqui de azul enquanto viajávamos pra cá, e nós quase conseguimos outra remotamente, mas meu acesso remoto foi interrompido, provavelmente pelo próprio GM. Ele agora está usando as outras três torres como uma espécie de “contrassinal”, o que me impede de acessar a segurança do castelo. Não só isso, como os androides dele agora avançam pela estrada, tentando derrubar as torres que conseguimos.

Sara para por um momento, se escorando em uma mesa e cruzando os braços, enquanto observa o mapa. Ela então volta a falar:

- Eu tenho uma suspeita de que, mesmo ele estando lá dentro, isso ainda pode ser outro jogo do GM. Ele quer que a gente vá atrás das outras três torres pra abaixar o campo. Se isso tudo for verdade, ele provavelmente terá inimigos prontos pra impedir isso de acontecer, e não falo só dos androides. Temos sérias suspeitas de que ele vem contratando mercenários e assassinos como guarda-costas de um site da deep web, chamado “Liga dos Assassinos”. Se ele estiver naquele castelo, eles estarão aqui também.

Ela então se vira para o grupo, ficam um pouco sem jeito antes de continuar.
- Eu sei que isso pode soar idiota, mas eu acho que nossa única opção é o jogar o joguinho dele. Não vou sacrificar a vida desses homens aqui pelo que pode acabar sendo apenas outra armadilha, então eu resolvi combater os brinquedos do GM com os meus.

Ela digita algumas coisas no supercomputador e apenas espera, sem falar nada. Após alguns momentos, alguém adentra a tenda, mostrando ser um dos dróides do Instituto, aparentemente modificado com um canhão, muito parecido ao que Matriz era capaz de gerar, montado no braço.

- Temos 6 carretas lotadas desses carinhas. Acho que eles são capazes de bater de frente com aqueles “androides neonazistas”. Mas ainda assim, nós precisamos de gente para ir atrás daquelas torres, e especialmente, pra adentrar o castelo assim que abaixarmos a barreira. É por isso que estamos aqui.

- Então vamos recapitular: Nós precisamos tomar controle, ou se necessário, DESTRUIR essas três torres aqui: A, B e C, ao mesmo tempo em que protegemos as torres que já tomamos, marcadas de azul. Terão ondas de androides do GM vindo pelos três caminhos, mas já temos nossos droides combatendo-os lá fora. Como eu disse, tomem cuidado, pois pode haver mercenários contratados para impedir o avanço de vocês.

- Eu vou manter vocês atualizados na situação das torres, mas não se esqueçam que se perdermos as nossas, estaremos em grande desvantagem também. Boa sorte pra todos nós. Nós vamos pegar aquele filho da mãe hoje.



Mapa Tático:
 

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Tubarão

avatar

Mensagens : 345
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Seg Mar 07, 2016 11:35 pm

Enquanto Matriz passava as informações necessárias para o grupo, Ed ouvia as palavras da moça, mas parecia inquieto.  

Após uma longa viagem e uma ultima missão “mal sucedida”, tudo que o híbrido queria era terminar logo com aquilo tudo e de preferencia com um saldo positivo.

Conforme Sara  dizia algumas coisas Tubarão se mantinha disperso em seus pensamentos.

Gary Masters.... nominho mais ridículo, parece personagem do pokémon

A garota continuava a falar, era muita informação para Tubarão naquele momento, ele lustrava seu tridente enquanto  ouvia  nas palavras da garota, mas com um pensamento longe.

Uma vez li sobre um Cabeça de demônio nessa tal de liga dos assassinos, pensei que tudo fosse tudo ficção....

Finalmente ela chega ao ponto repassando as informações necessárias e tudo o que os heróis tinham que fazer naquele momento.

Castelos, torres, robôs.... esse merdinha ta achando que é o “destino” em pessoa?

Ed se levanta chamando a atenção do grupo questionando qual seria o “primeiro passo” da equipe

-E ai galera, atacamos as torres direto, ou deixamos alguns de nós para proteger as nossas? Somos em cinco, então em algum ponto algo vai faltar.  A gente precisa terminar logo com isso, por que sinceramente, hoje não tô com muita paciência pra joguinhos...

________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Flor do Luar

avatar

Mensagens : 224
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Ter Mar 08, 2016 10:47 am

- Certo. Sem enrolacao entao, garotos. Acredito que se nao nos dividirmos isso pode demorar mais. Em todas as rotas os nossos droides atrasarão os droides do GM, entao tempo nos temos, mas eh melhor nao arriscar demais. De qualquer forma, podem sugerir algo melhor. - disse aos demais, deixando claro que a palavra final era minha, mas que estava aberta a sugestoes.

- Tubarao, voce e eu seguiremos para a torre A - disse, encarando Ed. - Ed, voce eh a linha de frente e o responsavel por destruir a torre. Eu vou te dar peel com escudos e tentar destruir os robos que se aproximarem, atacando-os a distancia. Vamos destruir a torre o mais rapido possivel, enquanto Iceberg, Arsenal e Impacto vao fazer o mesmo com a torre C. Impacto o responsavel por desruir a torre, Arsenal com a protecao e Iceberg com o ataque a distancia. Se organizem como acharem melhor. Vou ligar nosso elo mental e nos encontramos na torre B assim que destruirmos as torres A e C. Todos de acordo? - perguntei, olhando para os quatro.

________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 


IMAGEM:
 


- Não sou bonitinha. Sou linda de morrer.

Enerjoule//Flor do Luar//Maresia
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arsenal

avatar

Mensagens : 518
Data de inscrição : 05/06/2012
Criador

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Ter Mar 08, 2016 12:45 pm

Carlos parecia prestar muita atenção em matriz, ele balançava a cabeça de formar positiva com tudo que ela falava, mas na verdade ele estava pensando em outra coisa, desde que o nome Game Master foi citado ele não conseguia para de pensar no dia que entrou na simulação de realidade virtual dele, o grupo enfrentado seus desafios, as criaturas e quando se tornou o maior mago de todos.

“Hehehe... Esse dia foi loko... Hehehe...”

- Então vamos recapitular...

“Ih carai... Deixa eu prestar atenção”

Depois do resumo passado por Sara, e dos times serem separados por Anna, Carlos se prepara com Yuri e Diego.

-Ai Diego, Berg e eu vamos dar um jeito nos androides ou qualquer coisa que apareça, como você aguenta umas porradas, eu te dou cobertura se a coisa ficar feia demais pro seu lado.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 

#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 346
Data de inscrição : 03/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Ter Mar 08, 2016 1:44 pm

Diego ouve atentamente às informações passadas por Matriz, com uma certa cara de incômodo. Além de ter tido uma falha na missão passada, a última missão sua que envolveu o GM acabou sendo uma falha desastrosa, tanto pela falta de liderança por parte de Impacto e Magnum quanto pela presença dos antigos "calouros" do Força Heroica, que pareciam estar mais lá para atrapalhar que ajudar. Tudo aquilo gerava um grande desconforto para Diego, que queria apenas terminar com a missão e surrar a cara do vilão, que parecia estar muito mais interessado em jogar mais um de seus joguinhos com o time.

- Certo, Ana. Vamos logo com isso. E Berg, por favor, sem mais um de seus showzinhos por ibope. Da última vez que isso aconteceu com o GM, tivemos uma ossada caindo de não sei quantos metros de altura e um macaco gigante quase explodindo uma plateia inteira. Prefiro não ver essa cena de novo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iceberg

avatar

Mensagens : 701
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Ter Mar 08, 2016 6:00 pm

- Uh, uh!! - Agitava na cadeira. - Eu ja ouvi historias de um GM nas minhas épocas de lives. Era um cara que a alguns anos atrás entrava no joguinhas e bania os GMs oficiais todos… - Dizia num tom de suspense, diminuindo a voz enquanto ia falando.

- Mas são historias. - Terminava pegando seu celular e iniciando um joguinho de defender a torre. - Ja vou treinar, porque eu sou um cara insano.

- Comigo não tem dessa de GM não, eu sou tão pró que nego diz que eu to de hack, mas eu sou é Hardcore. Eu jogava desde o ultero, quando eu tinha que ficar desviando do minhocão. “Hoje eu não serei sua comida”, eu gritava enquanto esquivava maravilhosamente. Fui o best corredor do saco escrotal, eu sou uma lenda viva! - Tagarelava atropelando a explicação, mas seus amigos ja estavão acostumados, e alguns até desligavam o comunicador direto com ele.

Matriz termina sua explicação e o time se pôe a tagarelar, normalmente era a unica parte que Iceberg prestava a atenção, era quando iam direto ao ponto e diziam o que fazer.

- Katchau!!!!! Vrum, vrummmm!!! - Enquanto simulava estar em cima de uma moto, daquelas que a partida é no pé e etc.


Impacto balbusia alguma reclamação de Ego afetado, tudo coco de touro.

- Escuta aqui, eu não to nem ae pro seu choro, ta entendendo? Se vocês não são capacitados para lidar com um nerdão desses não é minha culpa! Agora relaxa que deram “Fighter Select” em mim, eu vou sair todo on fire, ta me entendo? - Enquanto dava uns pulos e imitava uns golpes. - Aqui vai ser só no “Tigeeeer!” “Hooooyugen!”, sabe la? “Ráptepteptuuuuguen!” Só no “Sonic Boom”, cara! Eu sou uma lenda!

- O Plano das torres eu to com vocês, mas quando enfrentarmos o GM, é só a Florzinha mostrar as teta pra ele que a gente pega nelas de jeito! Digo… Pega ele de porrada!


- Força Heróica, FIGHT!!!

Iceberg ia seguir o plano usando de toda a sua malemolencia e experiencia em peripercias para tornar tudo aquilo num grande GOTY.

- Alias, Operação End Gamer é tão ruim, por que não. “Operação Queda de energia” ou então “Operadora fora de area”... JA SEI! OPERAÇÃO SERVER EM MANUNTENÇÃO!

________________________________________________________________________
- Ooooooh! O Garra!


- Pegue o meu Melhor angulo, que tal uma foto de Perfil ?

Código:
[color=#663399] #663399 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nova

avatar

Mensagens : 407
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Qua Mar 09, 2016 3:12 am

Após o debriefing e a delegação das ordens por parte de Flor do Luar, o time do Força Heroica não tem objeções e logo sai da tenda, rumando em direção ao caminho demonstrado no mapa até o tal castelo onde se encontrava GM, em meio à mata fechada.

Eles seguem mais atrás de um pelotão de dróides, que avançavam em marcha sincronizada e a uma perfeita distância de outros pelotões iguais aqueles, todos seguindo o caminho único pela floresta da grande planície húngara. Após talvez uns 15 minutos de caminhada, eles chegam na bifurcação de três caminhos que seguem para as respectivas torres mostradas no mapa, que todo membro do time tinha gravado no seu cinto, como sempre, com as posições em tempo real de todos os outros integrantes da Força Heroica.


Parando por um momento no meio do caminho, o time se entreolha, começando a se dividir.

- Lembrem-se, não demorem demais. O mais rápido derrubarmos as torres melhor.

- Boa sorte pra vocês.

- É, porque o “Sub-Berg” aqui não vai precisar. – Ele faz posição de luta, enchendo o peito pra falar da maneira mais grossa possível. – RRRRROUUUNNNDD ONE!!


Flor e Tubarão então avançam para o caminho esquerdo, enquanto Impacto, Arsenal e Iceberg avançam pelo direito, deixando o caminho do meio apenas para os droides, que também se dividiam ali.

Como visto no mapa antes, os caminhos eram estradas de terra em meio à floresta fechada, sendo cercadas pelos dois lados por árvores altas e esparsas, podendo-se ver um pouco do verde mata adentro. Pela longa distância dessas vias, os dois grupos demorariam alguns minutos somente para chegar à curva delas, onde um curso d’água cortava os três caminhos, delimitando a metade do caminho. Eles passam pelas primeiras torres, notando como dito anteriormente que elas tinham a forma de estátuas – nesse caso, todas eram estátuas do próprio GM, de mais de 25 metros de altura, construídas nas beiradas das vias.

Após um bom tempo de caminhada, Flor do Luar e Tubarão chegam à parte em que ocorria uma batalha entre os droides do Instituto e os robôs de GM. Os robôs do terrorista internacional, como sempre, se apresentavam como soldados de cabeça raspada, atirando lufadas de ar e outros projeteis contra os droides de Matriz, que como a garota irrompiam energia de seus canhões, numa luta automatizada que talvez fosse o futuro da guerra, e que até o momento se mostrava um empate entre as duas partes.

- Porra, finalmente...!

Sem perder tempo, Tubarão avança com ferocidade contra os androides carecas, agarrando-os e rasgando-os como se fossem papelão devido à sua força bruta. Os outros androides logo se viram, tentando atirar no híbrido, mas uma parede de luz magenta surge, enquanto flutuando, Flor do Luar acende seus olhos com energia e apontando sua mão direita, faz com que uma fileira próxima de robôs se desmontem à força, pedaços do seu circuito interno se arrancando de dentro pra fora sozinhos.

Com um murro no peito, Edson lança um robô contra outros dois, se protegendo de lufadas de ar com apenas o peso do corpo e o antebraço na frente do rosto, dando uma bicuda que parte o androide atacante no meio, partindo pra cima de outros três. Flor finaliza lançando uma bola de energia caótica que explode no meio de outros quatro robôs neonazistas, os destruindo.

Edson acena com a cabeça para Ana, enquanto eles e os droides do Instituto restantes continuam a avançar, agora contra a torre A, mais a frente.


===


No outro extremo das vias, o trio de rapazes avança impacientemente pelo caminho enquanto tenta aturar a voz incessante de Iceberg, liderados por Impacto. Eles finalmente encontram, também no meio do caminho, um embate entre droides e androides, a medida que Arsenal e Iceberg se entreolham, preparados.

- Força Heróica, FIGHT!!!

Berg se remove do chão, navegando pelo ar através de sua pista gelo até se aproximar de um grupo de androides, onde ele concentra o ar frio de seus poderes nas suas duas mãos, gerando uma bola semissólida de gelo.

- HADOUKEEENNN!! – Ele então lança a bola, atingindo um androide como uma bola de queimada na cabeça; porém, ao invés de quicar, a bola se congela na cabeça do mesmo, o jogando no chão, se debatendo com a cabeça dentro de um globo de gelo.

O criocinético continua a lançar estacas de gelo contra os outros inimigos, gritando “Combo Hit!” o tempo inteiro, enquanto Arsenal aparece andando.

- Tá na hora de novo. – Arsenal levanta um braço, no que se forma um cajado de energia no ar, caindo em sua mão, no que já se podia ver roupas e detalhes de mago feitas de energia azul por cima do seu uniforme escuro.

- Agora eu já sou nível 90, otários.

Arsenal bate o cajado no chão, e é possível ver um cone de energia que se segue rasteiro pelo chão até chegar a um grupo de androides, se levantando então de repente como espinhos, perfurando e destruindo todos eles. Ele então atira bolas de energia através do que seria a ponta e/ou o orbe do seu constructo de cajado, acertando os outros inimigos restantes já danificados por Iceberg.

Surgindo correndo, Impacto atropela em um encontrão dois androides, destruindo-os só com o embalo da sua corrida convertida em impacto pelo seu corpo, indo parar em um movimento que lança uma poderosa rajada de energia através da via de terra, levantando poeira e alguns robôs junto antes de seguir pelo ar, curvando como uma bola de rúgbi ao longe e habilmente atingindo a torre C, arrancando uma boa lasca de concreto da mesma. Impacto, em silêncio, olha para a sua mão esquerda, abrindo um pequeno sorriso.

- Sem tempo a perder, galera. – Ele então se recompõe, se aproximando mais junto dos seus droides aliados e companheiros da torre C.

No meio do caminho, porém, Impacto enxerga um pequeno grupo de pequenas bolas que caem de cima em direção a ele e os droides. Em meio segundo, ele vê uma no ar, notando que não eram realmente bolas, mas sim granadas.

- Se abaix--

A voz de Impacto é cortada por uma sequência de explosões que acontecem, destruindo parte dos droides do Instituto e dando-o um baque, só não tendo sido jogado longe por causa dos seus poderes. Abaixando o antebraço que cobria o rosto, Diego logo nota mais granadas voando em direção aos droides, se afastando um pouco deles e tentando localizar com os olhos o agressor.

O trio logo nota uma figura passar se balançando em alguma espécie de corda por cima deles, à esquerda dos mesmos. Impacto, de reflexo, solta uma rajada rápida contra o oponente, tendo certeza que iria acertá-lo até que o indivíduo – ou melhor, a corda pela qual ele se balançava se solta, voltando pro braço dele enquanto ele se desvia da rajada no ar, atirando o que seria na verdade um arpéu na direção de outra árvore, se arremessando naquela direção.

Eles conseguem ver então um homem com uma grande e complexa arma na mão, a qual lança mais granadas pra cima deles, porém Arsenal monta uma barreira acima do grupo, na qual as granadas quicam, indo explodir pra longe. Ataques de gelo e impacto atingem a árvore, a medida que o homem consegue se desviar novamente, indo parar no galho de outra árvore, agora se escorando no tronco e relaxando.

- O vremeni! Vocês finalmente chegaram! – Diz o homem, em um sotaque aparentemente russo. Ele era um homem loiro, de cabelos penteados pra cima e barba em forma de “V” no rosto, com mechas de coloração vermelha e azul em ambos. Ele tinha uma pinta de galã, usando roupas que misturavam-se entre uma espécie de caçador e um soldado futurista, e tinha uma complexa arma lança-granadas na mão, além da manopla de arpéu.

Enquanto os três olhavam para cima, Arsenal, mais atrás dos dois amigos, sente uma fisgada rápida no peito. É então que ele vê uma mulher morena de cabelos presos, de traje futurístico azul meio púrpuro e apertado no corpo, parada ao seu lado. Ela sorria, com uma mão deslizando pelo seu peito e a outra acenando para o mesmo.


- Hi there big shot. – Ela diz em uma voz sedutora, começando a se afastar de maneira estranha, como se estivesse deslizando.


Carlos, enfeitiçado pelas formas da moça, olha pra baixo, notando que ela usava o que pareciam ser patins reluzentes, que deixavam um rastro de luz azul pra trás. Ele também nota uma luz vermelha piscando no seu peito, só então pra perceber que tinha uma mina explosiva plantada no seu peito.

- PUTAQUEPARIU AI CARAIO!! – Carlos pula, puxando a mina explosiva do peito, no que causa dor ao notar que ela tinha uma ponta que havia perfurado o seu torso, a jogando com presa pra bem longe, onde explode.

A mulher passa a circular patinando o trio, se desviando de mais ataques do grupo. Ela não parecia ter supervelocidade, mas ainda assim era incrivelmente ágil naqueles patins. Ela aponta os braços na direção dos droides restantes com o grupo, atirando o que pareciam ser projeteis laser azuis pelos braceletes, derrubando todos eles.


- Parece que conseguimos um trio Blaze. – Ela também parecia falar em português, sorridente.

====

Tubarão e Flor se aproximam da torre de concreto, pronta para derrubá-la, até que eles ouvem barulhos vindo da floresta. Eram barulhos de passos pesados, como se algo grande viesse. Há um certo momento de tensão e silêncio, até que uma forte ventania atinge os dois membros do Força Heroica, Ana criando uma meia redoma de energia caótica de reflexo. Dois segundos depois, tanto Ana quanto Edson sentem a temperatura abaixar drasticamente, vendo o chão dentro da redoma e parte das suas roupas se congelarem, logo em seguida vendo uma crosta de gelo se formar por cima da proteção, tudo aparentemente por causa da ventania.

Eles se entreolham, até notar algo pesado atingir o escudo, incapazes de ver algo por razão do gelo. Na segunda pancada, o escudo se quebra, a dupla se jogando pra lados diferentes. É então que é revelado diante deles um homem enorme, de literalmente mais de três metros de altura à sua frente, parecendo ser uma espécie de guerreiro ou viking. Ele usava apenas algumas peças de armadura na região das pernas e cintura, antebraços e ombro, e um capacete com chifres na cabeça, deixando à mostra seu rosto e sua longa barba castanha que descia até o meio do peito. Nas mãos, ele havia uma espécie de maça retangular de metal, e um enorme escudo praticamente do seu próprio tamanho nas costas.

- HAHAHAHA, motståndarna Brummir har dykt upp! – O enorme homem gargalhava, falando em uma língua que nenhum dos dois entendia.

Ele andava em direção à Flor do Luar, que se afastando flutuando gira suas mãos e as aperta, criando uma enorme jaula que prende o grandalhão no lugar. O guerreiro então dá encontrões contra a mesma, quebrando a prisão em pouco tempo; só para então levar um murro de baixo, vindo do poderoso braço de Tubarão, o jogando pra trás, quase o derrubando. Ele devolve com um golpe da sua maça, errando por pouco o híbrido, que sente a grande massa de ar se mover acima dele.

Os olhos do grandalhão brilham magenta de repente, abaixando os braços de repente, imóvel. Tubarão entende e aproveita a oportunidade dada por Flor do Luar, chutando o guerreiro na boca do estômago e o puxando pra baixo pela barba, arrancando o elmo da sua cabeça pra poder atingi-lo melhor. O “viking” então parece retomar consciência em fúria, se desvencilhando do meio-tubarão.

- SINTAM FÚRIA DE BRUMMIR! – Ele começa a encher o peito, parecendo crescer ainda mais de tamanho do que antes, ficando a mais de dez metros de altura.

Os dois membros do Força Heroica se assustam por um momento, vendo ele então se agachar pra frente, assoprando pra fora todo aquele ar em outra ventania. Flor cria outros escudos para proteger ambos, mas eles veem tudo ao redor, incluindo as árvores ao redor e a tropa de droides que inutilmente tentava atirar no gigante, ser arrebatados por gelo.

Enquanto isso, no comunicador de todos, eles escutam a voz de Matriz.

- Pessoal, estou recebendo sinais de que uma torre nossa está sendo atacada. É a torre do caminho B.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 


Última edição por Nova em Qui Mar 10, 2016 9:56 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Arsenal

avatar

Mensagens : 518
Data de inscrição : 05/06/2012
Criador

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Qua Mar 09, 2016 7:25 pm

Ainda com sua túnica de mago e cajado, Carlos continua disparando projéteis de luz na direção da mulher misteriosa, mas ela era muito ágil para ele é para seus amigos, então o grupo recebe uma chamada via comunicadores.

-Pessoal, estou recebendo sinais de que uma torre nossa está sendo atacada. É a torre do caminho B.

"Galera, eu chego mais rapido que voces na nossa torre B, a gente se encontra no castelo... Ou não"

O rapaz aponta seu cajado para o chão e com um movimento circular cria um tapete retangular, ele se aproxima e se senta no tapete com as pernas cruzadas.

-E sobre aquela mina no meu peito.

Disse olhando para a mulher misteriosa.

-Quando eu voltar eu dou um jeito em você, sua putinha relaxada...

O tapete começa a flutuar até ficar mais ou menos um metro do chão, então parte em velocidade para a torre B no ponto indicado em seu GPS.

Assim como nas torres A e C, Carlos sabia que talvez não houvesse apenas os androides de Game Master o esperando, então já começa a bolar "magias" para enfrentar os desafios que estavam por vir.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 

#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tubarão

avatar

Mensagens : 345
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Qua Mar 09, 2016 10:33 pm

Ed se impressiona com o tamanho do inimigo, mas praticamente fica apavorado ao ver o poder congelante que o viking possuía.
Se não fosse pelo escudo protetor feito por Flor de Luar, naquele momento o hibrido seria um picolé de peixe.

-Caralho olha isso! derrubar esse cara dai vai dar trabalho... Que Thor nos ajude...
Comenta o rapaz bastante impressionado com a cena que via a sua volta.
Arvores, droides, o chão, tudo congelado.

-Ta ligada aquele ditado, quanto maior o tamanho maior a queda? vamos tentar botar isso em prática, ele é grande, mas não é dois! E com um "calcanhar de Aquiles" daquele tamanho todo, não vai ser difícil acertar... Comenta Tubarão segurando seu tridente.

-Tenta me dar cobertura, que eu vou tentar fazer um estrago nas pernas desse cara...



________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Impacto

avatar

Mensagens : 346
Data de inscrição : 03/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Qui Mar 10, 2016 5:38 am

Com Carlos saindo de cena para proteger a outra torre, Impacto e Iceberg tinham a deixa perfeita para agir.

- Berg, você não vai deixar essa patinadora fazer passos melhores que os seus, né? - Disse, no elo mental, na tentativa de atiçar o ego de seu aliado. - Eu quero ver um show-off completo de vocês dois aqui, cara, com direito a katana congelada desviando laser, chuva de granizo, corridinha entre seu caminho de gelo e os patins... NÃO, MELHOR! Faz uns patins de gelo e arregaça essa vadia! Só vai, moleque! Quero embrasamento total pra cima dessa mulher, bora fazer a Hungria brilhar! - Com tal chance de ser o centro das atenções, Yuri dificilmente recusaria. Então, poderia se preocupar com o que realmente interessava.

- Ei, Dostoievski estourado! Sabe, eu seria melhor se esses dedos aqui não me faltassem... - Gritou para o russo com o lança-granadas, apontando para a mão esquerda. - Mas ainda sou o melhor arremessador dessa merda inteira! - Finalizou, fechando o punho enquanto uma esfera de energia começava a ser gerada, fazendo com que ela fosse segurada pelos seus dedos restantes, ao tempo que o heroi procurava uma cobertura para si.

Já que atingir um inimigo escondido é impossível, a saída era explodir tanto ele quanto seu esconderijo. Então, aproveitando a distração causada pelo possível embate entre Iceberg e a patinadora, Diego arremessaria suas esferas explosivas no outro adversário até não poder mais. Caso concluísse que as granadas eram realmente temporizadas, e não de contato, utilizaria de seus reflexos rápidos para devolvê-las a seu lançador ou as jogaria na direção da torre, protegendo a si e a seu aliado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nova

avatar

Mensagens : 407
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Sex Mar 11, 2016 1:23 am

Encontrando-se agora cercados por dois inimigos, Arsenal escuta pelo comunicador que a torre no caminho do meio, a Torre B, estava sob ataque, e fazendo rapidamente a conta de companheiros contra inimigos, decide sair dali e impedir a destruição da torre do meio.
Avisando a sua retirada pelo elo mental de Flor, ainda como um mago, ele gira o seu cajado, fazendo um tapete azulado no qual se senta, flutuando em direção ao caminho do córrego, mas ainda olhando pra trás, se direcionando à mercenária de patins.

- Quando eu voltar eu dou um jeito em você, sua putinha relaxada... – Ele xinga, no que vê a moça assoprar um beijo pra ele logo antes de desaparecer floresta adentro.

Sobram então Impacto e Iceberg contra os dois assassinos contratados de GM. Diego age como um líder e tentar motivar Berg mentalmente, que pulava e dava socos no ar, preparado pro combate. O jogador de rúgbi se vira novamente para o russo de lança-granadas, no topo do galho de árvore logo acima dele:

- Ei, Dostoievski estourado! Sabe, eu seria melhor se esses dedos aqui não me faltassem... – Ele então mostra a mão esquerda. - Mas ainda sou o melhor arremessador dessa merda inteira!

Impacto segura uma rajada em mãos, abrindo distância entre ele e o oponente, procurando cobertura. O homem de cabelos loiros e exóticos se senta no galho onde estava.

- Tudo bem, eu espero você correr primeiro! – Ele grita, com seu sotaque pesado, colocando uma mão embaixo do queixo e abrindo um sorriso canastrão em seguida.

Enquanto isso, logo abaixo, Iceberg começa a deslizar pra frente como se tivesse patins, segurando um taco malformado de gelo com espinhos. Ela deixa pra trás um rastro de caminho congelado enquanto começa uma perseguição contra a mercenária de azul-púrpuro.

- Vem pro colo do papai, piranha! – Ele pulsava com animação, batendo a ponta do taco contra a mão.

A morena olha para trás, percebendo o garoto vindo atrás dela, e logo sorri, começando a patinar de costas e curvar ao mesmo tempo, trocando olhares com Yuri o tempo inteiro. Ela pisca para o “jovem-estrela”, parecendo deixar algo cair de suas mãos, que o rapaz nota ser uma mina explosiva. Já em velocidade, ele tenta se desviar como pode, sendo jogado pra lateral com o força da onda de choque, mas caindo em pé, seguro. Antes mesmo de se recompor, a mercenária começa a voltar, fazendo um movimento com as mãos que ativam duas lâminas do seu bracelete, o atacando em alta velocidade. Sem nenhuma reação rápida, Iceberg se protege com o seu taco, que é fatiado em dois quando ela passa por ele – podendo ter sido pior não fosse o mesmo. Um pouco assustado, o rapaz começa a cantar.

- E ela veio quente, e hoje eu tô ferveno... – Ele faz uma pausa, passando a sorrir denovo, criando um caminho de gelo enquanto prepara armas com as mãos. - Quer desafiar, num tô entendeno... MEXEU COM O ICEBERG VAI VOLTAR COM A XOTA ARDENO!

Enquanto isso, Impacto lança uma rajada curva que explode a parte alta de um tronco, lançando pedaços por toda a parte, o mercenário russo entre elas, mergulhando pra baixo sem ferimentos. Ele parece ativar uma espécie de wingsuit, com o qual ele plana pra longe, passando em um rasante por Diego. Ele então fica de cabeça pra baixo no ar, atirando granadas contra o membro do Força Heroica de longe. Elas explodem todas ao redor de Impacto, que corria pra longe.

- Alvo em movimento é mais difícil mas não é impossível... – Impacto diz pra si mesmo, segurando uma rajada dentro das duas mãos. Ele observa o guarda-costas do GM planar em círculo, voltando pra ataca-lo novamente, e calcula a possível trajetória toda.

Em um lançamento como um passe a longa distância, a rajada sobe dentre as árvores, indo de perfeito encontro ao mercenário, que até tenta desviar, mas é atingido, caindo em direção ao chão. Rolando na queda, o russo impede mais ferimentos, se levantando após algum tempo e mirando sua arma contra Diego, há pouquíssimos metros dele.

- Aquele foi um belo tiro, eu tenho que admitir. – Ele diz, rindo, ainda se aproximando do jogador de rúgbi.  - Meu ombro agora dói.

- Vai querer partir pra cima agora, Smirnoff? Beleza então. – Diego corre pra cima com o punho levantado e os poderes carregados.

- Não… Não vou não.

O mercenário parece girar um mecanismo da sua complexa arma, fazendo-a abrir e fechar em certas partes, atirando logo em seguida. O que acaba saindo não são mais granadas, mas sim dois tiros de escopeta, que atinge o peito de Impacto como um coice, o lançando pra trás e o deixando momentaneamente sem ar no chão. O homem se aproxima, apontando novamente sua arma pro rapaz.

- Você é bom, mas você não é melhor do que Blaze Vronsky.

======

Do outro lado do mapa, Tubarão e Flor do Luar ainda lutavam contra o viking gigante Brummir. Ele dava golpes repetidos com sua maça contra o chão, tentando acertar os dois membros do Instituto, mas eles corriam como pequenos roedores para direções diferentes, fugindo com rapidez.
Ana lançava rajadas contra o guerreiro que atingiam o peito do mesmo e o machucavam, irritando o mesmo. Ele então decide pisar na líder de campo, que se protege com um escudo de energia caótica, segurando o pé dele de descer completamente. Ele começa então a pisotear o escudo, que faz com que a moça tenha que se concentrar para não ser esmagada ali mesmo.

Flor é salva então por Tubarão, que pula e crava seu tridente no calcanhar do gigante. Brummir dá um grito de dor que ecoa pela floresta, rapidamente apanhando o híbrido com a mão esquerda e tirando-o do seu calcanhar, levando-o até perto do rosto, apertando o punho.

- MORRA PEIXE PEQUENO...! – A voz cavernosa dele era proporcional ao seu tamanho, Edson sentindo uma dor no ouvido ao mesmo tempo que tentava ser esmagado dentro da mão esquerda do mesmo.

A força do meio-tubarão era tão monstruosa que ele igualava a força da mão do gigante, incapaz de fechá-la nem mais um centímetro, impressionando até mesmo o próprio Brummir. De repente, um enorme símbolo mágico rosa aparece em frente ao mesmo, e logo em seguida, um clarão acontece, com raios de luz vazando do símbolo como água em alta pressão, cegando e jogando o viking pra trás “catando cavaco”, caindo e batendo com as costas na torre A, a rachando em certos pontos. Além disso ele solta Tubarão, que cai no chão cegado também.

Quando Edson se levanta, passado os efeitos do clarão, ele vê Brummir retirar o seu escudo de corpo das costas, o colocando a sua frente, escondendo o gigante guerreiro por inteiro atrás dele. No escudo, havia esculpido uma face enorme de um homem assoprando, um buraco aberto em sua boca. Os dois conseguem escutar o som do viking puxar o ar ao redor, e então o aterrador sopro de gelo sai pela boca do escudo, atingindo tudo à frente dele.
Flor se protege mais uma vez com seus poderes, mas estava claro que ela estava cansada, e a poderosa ventania de gelo poderia quebrar a proteção dela em pouco tempo. Tubarão, porém, por sorte, havia ficado na beirada da área afetada pelo sopro, sentindo o vento frio machucar e petrificar um pouco sua pele, mas conseguindo se movimentar pra fora dela.

Sabendo que o gigante estava ocupado assoprando por mais um tempo, o híbrido flanqueia o escudo e passa por trás, chegando ao gigante atrás dele. Sabendo que o seu golpe mais efetivo havia sido no calcanhar, Tubarão então ataca ferozmente o pé de Brummir novamente, dessa vez não só com o tridente mas com a sua boca também, passando a estraçalhar carne lá embaixo. A dor no viking de ter o pé devorado é excruciante, a medida que ele não só começa a parar com o sopro, mas começa também a diminuir de tamanho, lamuriando sem parar na sua língua nativa.

- HJÄLP MIG! HJÄLP MIG DRAKKA! SNÄLLA HJÄLP MIG!

Quando Brummir volta ao seu tamanho “normal” de apenas três metros, Tubarão escala pelo seu corpo no chão, se sentando no seu torso, pairando com o punho acima do rosto do viking, em lágrimas.

- O bebezão tá chorando? Vou botar pra dormir então. – Edson dá um murro que desacorda sem problemas o guerreiro, acabando com a luta.

O porradeiro do Força Heroica se vira para a sua companheira a alguns metros dali, vendo-a cansada, mas bem.

- … Ótimo. Acabamos com ele, vamos destruir a torre e--

Os dois de repente escutam um som de alto falante sendo ligado, seguido por um pigarreio. O som ecoava por toda a floresta, todo mundo podendo escutá-lo.

- Um jogador foi eliminado.

Edson e Ana se entreolham confusos, e o primeiro parece conseguir ver, por meio segundo, um par de olhos amarelos na beirada da estrada de terra, entre as árvores e do lado de Flor do Luar. Ele até desconfia por alguns momentos, mas não tem tempo de reação nenhuma ao ver o que se desenrola diante dele:

De repente, uma enorme criatura humanoide, um borrão camuflado pula pra fora da floresta, logo em cima de Flor do Luar, como um predador. Parecendo ter a pele toda escamada e da cor do mato, ela atinge Ana em um golpe desprevenido, a fazendo quicar no chão de tanta força.

- ANAA!! – O híbrido grita, tentando avançar pra cima da criatura, mas a vê agarrar o corpo de Flor do Luar e sumir pra dentro da floresta novamente.

Edson pensar em adentrar o mato atrás de Flor, mas por um segundo, ele se lembra também do seu objetivo – a torre A, que ainda estava de pé ali, sem ninguém para defende-la ou parar de ser destruida. Após alguns segundos pensativo, ele ouve novamente o som altíssimo de altos falantes, provavelmente escondidos pela floresta.

- Um jogador foi eliminado, hahaha...

Tubarão agora tinha uma decisão a fazer.

======

De volta à torre C, Impacto corria pra fora da floresta novamente, se virando e lançando um bocado de esferas explosivas pra trás. As esferas fazem outra enorme explosão que derruba mais árvores no caminho de terra, já fazendo um bloqueio que poderia impedir a passagem de veículos ali, e principalmente dos droides do lado do Força Heroica, que vinham daquela direção. Voando por cima das explosões em um jetpack aparece Vronsky, atirando granadas de volta contra o jogador de rúgbi. A luta entre os dois parecia estar em um empate, a medida que nenhum deles conseguia uma vantagem sobre o outro, apenas trocando tiros e rajadas.

Diego, tendo ouvido os dois “anúncios” de que alguém havia sido eliminado, olha pra trás momentaneamente, notando a luta de Iceberg. O criocinético lutava com dificuldade, parecendo ser incapaz de acertar a moça com qualquer golpe significativo. Os dois trocavam projeteis um com outro, estacas de gelo e tiros laser voando por toda a parte, mas em toda troca, a mercenária saía por cima no final.

- Lay down, kid...! – A moça pronuncia em inglês, passando em velocidade e atingindo Yuri com um chute do seu patins que corta e queima o supercílio do rapaz, o incomodando.

- MINHA CARA NÃO, PORRA! – Ele cria outro caminho de gelo pra não ficar parado, sendo possível ver diversos outras tentativas através do caminho de terra, todos quebrados e derretendo aos poucos.

Berg cria uma ponte contínua de gelo através do espaço entre as árvores, tentando se fazer de um alvo mais difícil para a patinadora e conseguir enxerga-la se movendo lá do alto. Ele tenta novamente lançar um “hadouken de gelo”, como antes, mas ele erra a moça, sendo ágil demais para o rapaz já cansado.
Ele resmunga por um momento e então percebe que a moça havia subido no seu caminho de gelo, patinando e subindo pela trilha deixada por ele, tentando alcança-lo ao final dela.

- Eu vou pegar você...! – Ela diz com um sorriso maníaco, patinando mais rápido.

Iceberg tenta fugir criando mais caminho de gelo pra frente, mas ela parecia ser mais rápida do que ele. Uma trilha de luz azul é deixada em conjunto com o caminho de gelo, até que ela alcança o criocinetico, que tenta pular pra fora do seu caminho, prestes a cair de uma altura considerável.

- Segura o meu braço, garoto! – Ela se agacha e estende o braço, agarrando Yuri antes de cair. O rapaz se sente seguro por alguns segundos, até que ele vê algo brilhando entre a mão dela e dele. - Just kidding.

Iceberg cai, agora com uma mina explosiva em mãos, que ele tenta jogar longe mas explode em meio ao ar, destruindo parte do caminho e fazendo todo o monumento de gelo desabar ao chão também.

Impacto, que estava ocupado se desviando de mais tiros de Blaze, ouve novamente o anúncio:

- Um jogador foi... Eliminado!

Ele se vira, notando então uma pilha desabada de gelo, e a mercenária de patins se aproximando rapidamente, acertando um corte de raspão com a sua adaga no braço de Diego e indo parar próximo ao mercenário russo.

- Quer uma ajuda, Blaze? Parece que você não tá dando conta do recado...

- Zatknis', Cali! Eu não ligo se o seu oponente era fraco demais pra você.

- Não sei; esse parece que segura nós dois.

Os dois mercenários então olham para Impacto, tomando posições de combate.

======


Após quase 10 minutos, Arsenal termina de voar pelo córrego que cortava os três caminhos, tendo ouvido na trajetória cerca de três anúncios de eliminação diferentes, ficando preocupado.

”Galera, cês tão bem...? Galera?” – Carlos pensava, mas ele não ouvia pensamento de mais ninguém, como se o elo mental não existisse mais.

Ele chega ao caminho central, que levava à torre B, e logo de cara o jovem encontra um grande grupo de androides aglomerados próximo à torre suas, com várias carcaças de droides do instituto no chão, rasgados. Olhando pra cima novamente, Arsenal vê a “torre aliada” cair por terra, tendo chegado ali um pouco tarde demais. Ele logo escuta a voz novamente:

- Uma torre foi destruída...!

- Gente, uma de nossas torres foi destruída, e eu não pegando sinal de dois de vocês; por favor, falem comigo. – Matriz fala pelo comunicador intra-auricular.

Permanecendo em silêncio, Arsenal aproveita o elemento surpresa e se concentra, girando o seu cajado algumas vezes e formando um longo dragão de energia azul, que gira em conjunto com o mesmo.

- GRANDE DRAGÃO BRANCO! QUER DIZER, A-AZUL! – Ele “conjura”, lançando o dragão na direção do grande grupo de androides do GM.

O constructo avança como uma serpente do ar e devora mais de uma dúzia de androides de uma só vez, desaparecendo lentamente ao encontrar o chão. O resto se vira para o rapaz, que começa a lançar rajadas pelo seu cajado e outras “magias” que atingiam em área também, para destruir vários deles com eficiência.

Um por um, os últimos robôs são destruídos pelas rajadas de Arsenal, até que de repente, a sua última rajada atirada literalmente para no ar, como se tivesse algo a segurando. Logo, Carlos nota um homem de sobretudo e capuz negros, que sai da linha de trajetória do tiro parado no ar flutuando, se aproximando do membro do Força Heroica. Arsenal tenta mais algumas rajadas, mas ele para todas elas também, soltando a anterior em cada vez, que continua sua trajetória. O rosto da figura esguia era tampado por uma espécie de máscara militar, mas era possível ver os seus lábios escuros e os seus olhos, sem pupila.

- Você é quem veio me parar. – Quando ele fala, saem não uma, mas diversas vozes falando e sussurrando ao mesmo tempo.

Os olhos do homem brilham em um verde sobrenatural, a medida que um grande pedaço da estátua se ergue no ar, logo atrás dele.

– Você faz constructos. Eu quero ver o seus poderes.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Tubarão

avatar

Mensagens : 345
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Dom Mar 13, 2016 12:27 am

A enorme criatura com a pele na tonalidade da vegetação, como um verdadeiro predador chega de repente pegando a dupla de surpresa, num único e eficaz golpe o misterioso ser golpeia Flor de Luar e já na sequencia agarra o corpo da garota sumindo floresta a dentro

-ANAA!! . O híbrido grita, mas já era tarde demais, ambos haviam sumido e a torre ainda estava ali.
Novamente um som altíssimo ecoava pelos auto falantes:
“...Um jogador foi  eliminado...”
O tempo era curto e Ed tinha uma decisão a tomar.  Mas qual seria a certa a fazer?
Seguir com o objetivo inicial de derrubar a torre, ou entrar no meio da floresta seguindo o rastro da criatura para resgatar sua colega de equipe.

O rapaz nunca foi do tipo que pensava muito, geralmente era  daqueles que batiam primeiro e pensavam depois, uma situação desse nível exigia muito sangue frio, seja qual fosse a escolha ela viria com seus prós e contras...
-Eu vou me odiar pelo resto da vida com isso se der alguma merda mas eu preciso seguir com o plano... Resmunga o grandalhão olhando para a torre.

Ed sabia que a criatura já havia se distanciado bastante, e possivelmente teria vantagem num combate no meio da floresta. O rapaz tinha esperanças em Ana acordar e resolver a situação já que a moça era uma das mais, se não a mais forte entre os membros da Força Heróica.

-Certo, se eu for rápido com isso vou atrás dela... Ele respira fundo e parte para dar um encontrão em uma das estruturas mais frágeis da torre.

________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arsenal

avatar

Mensagens : 518
Data de inscrição : 05/06/2012
Criador

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Dom Mar 13, 2016 5:47 pm

Sala de treinamento A - Instituto Vitória Cardoso - Duas semanas atrás.

Dragonesa e Fantasma estavam na sala de treinamento, eles haviam reservado a sala com antecedência para um treino específico com um dos membros da Força Heróica.

-Porque vocês dois me chamaram aqui? Querem ajuda pra treinar alguém?

-Hoje não Carlos, dessa vez precisamos conversar.

-Sistema, mostre os relatórios dos arquivos ARSN-216.

Um holograma em forma de tela é projetado na sala bem na frente dos três, os arquivos mostravam alguns vídeos de treinamentos e relatórios de missões que Carlos participou.

-Que isso? Vou receber um prêmio por ser foda?

-Não Carlos, eu e a Dragonesa andamos analisando a evolução de todos do grupo, e você, um dos membros que esta aqui desde o começo, é o que menos evoluiu comparado aos outros.

-O QUE?! Eu não vim aqui pra ficar escutando baboseira... Evoluí menos...

- Carlos, espere, nós não terminamos...

- Você tem evitado sessões de treinamento.

- Claro que não, já tenho treinamento suficiente, só preciso de referências pra usar em missões, é por isso que eu assisto bastantes filmes de ação e jogo vídeo games...

- Que desculpa mais esfarrapada, elaboramos um método de treinamento especialmente pra você.

- Você não tem nenhuma técnica para combate com armas brancas que você cria.

- E também não consegue criar múltiplos construtos sem dificuldades... Lembra-se do Destro? Você poderia ter salvado ele...

- Chega! Agora vocês tão pondo a culpa em mim?

- A questão não é essa, você precisa de treinamento intensivo, e se recusar nós vamos recomendar a Roberto pra não te mandar para as próximas missões.

- Co-como assim? Eu vou ser colocado contra a parede desse jeito?

-Sim...

Carlos suspira profundamente, é encara os dois por uns segundo...

-Já que eu não tenho outra escolha...

------------------------------------------------------------

Hoje

- Você faz constructos. Eu quero ver o seus poderes.

- Parar minhas rajadas no ar também é novidade pra mim...

O inimigo faz um enorme pedaço da estrutura da estatua levitar, demonstrando o enorme nivel de poder, mas infelizmente pra ele Carlos havia notado uma possível fraqueza.

"Talvez ele não consiga parar múltiplas rajadas ao mesmo tempo, mas primeiro eu tenho que me livrar dessa"

Assim que o inimigo lançar o pedaço da estátua, O mago vai girar seu cajado e criar uma catapulta para tentar pegar a pedra e lança-la na direção oposta, em seguida vai atirar o máximo de rajadas que puder para mantê-lo ocupado, enquanto se concentra em criar uma rajada mais destrutiva e a lançando ainda controlando-a para fazer uma parábola e tentar pegar o inimigo desprevenido.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 

#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nova

avatar

Mensagens : 407
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   Dom Mar 13, 2016 9:29 pm

A “partida” criada por GM no meio das planícies húngaras estava acirrada, a medida que um dos mercenários do vilão havia sido derrotado, contra dois membros da Força Heroica – pelo menos de acordo com os anúncios feitos pelo próprio através dos alto-falantes.

No caminho da torre A, Tubarão pensa arduamente, até mesmo resmungando, mas logo toma sua decisão. Antes de que a próxima onda de androides do GM chegasse, ele começa a atacar a torre A, destruindo a base dela com sua força tremenda, aproveitando as rachaduras feitas antes por Brummir, até que ela finalmente tomba, o híbrido não perdendo tempo e desaparecendo pra dentro do mato entre os caminhos atrás de Flor e a criatura.


No outro lado, Impacto agora via os dois mercenários a sua frente, Blaze e Califórnia, prontos para ataca-lo, com o seu companheiro Iceberg caído mais atrás deles, em uma pilha de gelo. A luta logo se reinicia, com a patinadora avançando e tentando acertar o rapaz com suas lâminas, enquanto Blaze lançava mais granadas em direção ao mesmo.

Diego, mesmo com suas esferas explosivas, conseguia afastar e impedir os ataques de um dos seus oponentes, mas ele sempre acabava sendo pego pelo outro, o casal agindo excelentemente em conjunto. Ele já estava começando a ficar cansado, tentando manter o passo de dois inimigos ao mesmo tempo e lançar rajadas a todo lado, e ele já tinha a noção de que não iria aguentar muito tempo, mas mesmo sendo acertado algumas vezes, machucando- com explosões e cortes, ele parecia lutar até o final, se levantando mais uma vez ao ver outra onda de droides do Instituto aparecendo atrás dele, e mais androides atrás dos dois mercenários.


- Hora de se juntar ao seu amiguinho, garoto. – A patinadora morena diz, ainda sorrindo, quase de maneira psicopática.

Ela avança pra cima do jogador de rúgbi, mas quando ela chega perto dele ela é jogada longe de repente por uma rajada poderosa de energia, não tendo vindo de Impacto. Olhando para trás, o rapaz nota ninguém menos do que Matriz, liderando o grupo de droides que alcança o mesmo.


- Eu disse que nós vamos pegar o GM hoje, e nós vamos. – Sara diz com convicção, preparando-se para enfrentar os mercenários. - Eu estou um pouco enferrujada, mas acho que dou uma pressão ainda. Vamos trocar de inimigos, Impacto, eu fico com o galego ali e você vai atrás da patinadora.

Confirmando com a cabeça, a dupla logo parte pra cima dos assassinos, voltando agora a ser dois contra dois.


Na pista do meio, um homem de sobretudo e capuz estava frente a frente agora com Arsenal, levitando uma grande rocha atrás dele, a jogando sobre o membro do Força Heróica. Fazendo gestos rapidamente, Carlos cria uma catapulta com seus poderes que fazendo o movimento contrário “agarra” o grande pedaço da estátua no meio do ar, voltando a sua posição de “armada”, a lançando de volta contra o assassino. O mercenário a segura no ar com sua telecinese, mas desiste do joguinho de “passa e repassa” com Arsenal e lança a pedra longe, partindo então para ataques com seus poderes.

Arsenal sente a pressão dos golpes telecineticos do homem, mas logo tenta revidar com mais rajadas, as lançando com a maior frequência possível, lançando então o que pareciam ser tiros de uma metralhadora. O homem consegue parar ou desviar a maior parte dos ataques, mas uma rajada parece curvar completamente, o pegando desprevenido pela lateral, o acertando em cheio.

Ele cai por alguns momentos, se levantando mais nervoso, com o brilho dos olhos mais intenso agora, mas não demora até que outra confusão interrompe a luta dos dois: duas figuras grandes caem pra fora da floresta no meio do caminho central, que pareciam ser Tubarão e a figura escamosa que havia raptado Flor do Luar, se engalfinhando em socos e rasgos.


- Drakka? – Pergunta o telecinetico em várias vozes, vendo a grande criatura reptiliana lutando contra o outro membro da Força Heroica.

Arsenal e o mercenário de poderes mentais se entreolham, voltando a lutar um contra o outro novamente.



No lado extremo direito, Impacto e Matriz agora pareciam ganhar mais e mais vantagem sobre os seus oponentes agora. Se focando agora somente em Califórnia, Diego não se segurava e atingia poderosas rajadas contra a moça, que mesmo com toda a sua agilidade não conseguia se desviar dos poderes dele, sendo lançada vez após vez pra longe. Matriz parecia conseguir se segurar contra Blaze, atingindo-o com rajadas do seu canhão montado no braço e hackeando os seus equipamentos tecnológicos, o impedindo de fazer muita coisa pra se desviar.

Em dado momento, já confiante na sua vitória, Impacto toma distância e solta uma rajada que lança a patinadora longe, indo acertar a estátua, a destruindo mais um pouco e derrotando a moça, que cai desacordada. Vronsky, ocupado demais com Matriz e os droides do Instituto, não consegue parar o jogador de rúgbi e logo ele derruba a torre C, deixando então somente a torre B agora para o lado de GM.
Os dois membros do Força Heroica se viram para o loiro canastrão, que vendo a sua situação somente se rende, levantando os braços.

- Nu der'mo, Aquele baixinho careca não me paga bem o suficiente pra isso; eu me rendo.


Tubarão parecia pareado com Drakka, assim como Arsenal e o telepata, todos lutando e trocando rajadas junto com droides e androides, em um grande campo de batalha no caminho do meio. A luta duraria ainda mais tempo, não fosse um monte de esferas que caem perto da criatura humanoide reptiliana, explodindo segundos depois, pegando o mesmo de surpresa. Com isso, Edson tem uma brecha e ataca com seu tridente, conseguindo cortes em Drakka que o fazem recuar, ferido. Impacto sai da floresta, acertando a criatura com um soco carregando que o joga de volta para Tubarão, que começa a terminar o trabalho, ambos em conjunto.

Do outro lado, o telecinetico tinha problemas agora em segurar a miríade de rajadas, tanto de Arsenal quanto de Matriz agora, vendo-se uma chuva de projeteis de diferentes cores seguradas no ar, já tremulando. Arsenal, que ainda podia criar outras coisas, cria um canhão com o seu cajado, atirando uma enorme bola de energia azul que atinge o homem, e logo em seguida, todos os projeteis se soltam, chovendo então rajadas contra ele, chegando a levantar uma nuvem de poeira por ali.
Ao fim de tudo, estavam os últimos dois mercenários caídos, desacordados contra os quatro jovens, e tudo que restava agora era a última torre inimiga, a torre B.



=====



Dentro do castelo, dentro de uma sala em específico, Game Master tentava se comunicar com algum de seus mercenários.

- Blaze? California? Angst? Drakka? – Ele tentava chamar um por um, mas nenhum deles dava resposta mais.

Ele olha para o stream que fazia de toda a partida, e nos comentários todos já falavam que o pequenino vilão estava ferrado. Ele olha para as inúmeras câmeras de drones que sobrevoavam a região e nota as inúmeras tropas de droides e homens que se juntavam nas aproximações do castelo, a medida que o campo de força que protegia a região é derrubado.

- Ok, hora de dar o fora daqui... – Ele diz, correndo como pode pelos corredores do castelo e sendo seguido por uma tropa de seguranças, androides soldados como todos os outros. Ele ajusta no pequeno computador do seu bracelete para que o maior número possível de tropas de androides fosse gerado pelo castelo.

Barulhos de explosões e combate são rapidamente ouvidas nos outros andares do lugar, enquanto GM tenta se mover mais rápido.

- Vamos, rápido seus robôs inúteis!! – Ele grita, enquanto um dos androides o pega e o jogo no ombro, se transformando em um tigre metálico que começa a correr pra longe.

O vilão passa por uma área aberta onde ele pode ver, da beirada da sacada pros andares inferiores, rajadas de todo tipo de poder e energia voando por toda parte, e seus androides sendo massacrados um por um com rapidez, não sendo páreos para a enorme força que invadia o castelo.

GM passa com seus lacaios por dentro de mais algumas salas e passagens secretas, até sair pra fora das paredes de pedra e para o ar livre, fugindo então pelo pátio do castelo, tendo agora somente a muralha norte entre ele e a sua liberdade, mas de repente, uma enorme parede azulada surge, e tanto o tigre metálico quanto GM se esborracham nela, parando bruscamente.

O pequeno time de androides guarda-costas se vira para trás, todos como animais metálicos, para então serem atacados por esferas explosivas, gelo, tiros de energia, correntes de cor magenta, e golpes brutos de uma figura musculosa, sendo derrotados quase que imediatamente.

Se encolhendo contra a parede azulada, o já diminuto vilão Game Master vê à sua frente Flor do Luar, Impacto, Tubarão, Iceberg, Arsenal e Matriz, todos juntos, e um verdadeiro exército de droides e soldados atrás deles.


- Não há mais como fugir, GM.


- Saiam de perto de mim! Isso é agressão! Vocês não podem fazer isso, eu quero meu advogado! VOCÊS NÃO TÊM NADA CONTRA MIM! ME DEIXEM EM PAZ!! – Exclamava Gary, ainda protegendo o seu rosto com os braços.

Os membros do Força Heroica se entreolham, sorrindo.


- Nós queremos jogar um jogo, Gary... – O jogador de rúgbi vai até o terrorista, o agarrando pelo seu sobretudo verde e o levantando do chão, enquanto Tubarão e mais alguns estralam os dedos.



- NÃO, NÃO, NÃO! NÃO ME TOQUEM! NÃOOO!!





Fim de Missão.

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.blogspot.com.br/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: T03E11 - Game Master   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
T03E11 - Game Master
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» T03E11 - Game Master
» No Game No Life pela NewPOP em dezembro!
» Loja: Game Center Porto Alegre
» [COMPLETO] GAME RAI PHAAI GAME RUK
» C-drama Master Devil Do Not Kiss Me

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
fabricadeherois :: Força Heroica :: 3ª Temporada-
Ir para: