InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Administrador

avatar

Mensagens : 1604
Data de inscrição : 10/05/2009
Aluno Avançado

MensagemAssunto: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Maio 26, 2015 3:00 pm

Em Algum Lugar da Cidade



Nem só de bairros e localidades específicas Nova Capital é constituída. Áreas com o espaço aéreo, o mar que banha a cidade ou seus subterrâneos abrangem mais de um bairro. Em algum lugar da cidade sempre haverá alguma ameaça acontecendo.

Seu espaço aéreo é muito utilizado, seja pelo tráfego de helicópteros ou aviões, seja por meta-humanos que possuem poder de voo ou naves desconhecidas.

O mar que banha a cidade é repleto de pequenas ilhotas desabitadas (ou não), assim como seu assoalho oceânico pode abrigar diversos segredos.

Os subterrâneos da cidade são, em sua maioria, desconhecidos. Linhas de metrô abandonadas, catacumbas esquecidas, relevo cárstico, casamatas subterrâneas e afins podem ser encontrados.

Ameaças que não envolvam propriamente uma localidade também podem acontecer, podendo ser iniciadas a partir de pistas, transmissões de TV, matérias de jornal, telefonemas anônimos e outros.

Perseguições aos próprios heróis do Sindicato também podem ocorrer, quando, em vez de eles perseguirem e impedirem um vilão, são os vilões que vão ao encontro dos heróis, esteja onde eles estiverem.

________________________________________________________________________




"Isso é apenas uma máscara. Um símbolo. Quem está por trás dela é que realmente importa."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fabricadeherois.forumeiros.com
Capitólia

avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 10/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 16, 2015 2:33 pm

AS DOZE BESTAS

Setor Industrial
02:45 da manhã


O homem de terno cinza aguardava a chegada do navio, que contrariava as ordens expressas de nenhum embarque ou desembarque de carga fosse feito naquela hora da madrugada. Mas, nada que a quantidade de dinheiro adequada nas mãos corretas não resolvesse para ele e seu patrão. Quando o navio aportou, um de seus associados retirou dele a carga de dois contêineres, depositando-os ao lado do homem. Logo que foram depositados, os contêineres se abriram como num passe de mágica.

De dentro deles saíram dezenove homens. Doze deles trajavam roupas simples, usavam capuzes e tinham seus pés acorrentados as suas mãos. Os outros sete usavam roupas espalhafatosas, possuíam grandes tatuagens e portavam várias joias. Cada um guiava dois dos outros homens pelas correntes. Pelos seus traços, todos eram visivelmente orientais. Um deles, o mais velho, se aproximou do homem de terno cinza e disse em chinês.

Estamos aqui, como combinado. Prepararemos o ritual e quando tudo estiver acabado, queremos nosso pagamento. – caminhou então para um dos sete carros que os aguardavam. Os outros magos fizeram a mesma coisa.

Os carros partiram pelas ruas com velocidade, se espalhando pela cidade de Nova Capital – onde muitas pessoas dormiam sem nem ao menos saber o que estava por vir.

----------------

Quando o veículo encostou no lugar combinado, o oriental desceu com os dois acorrentados e os posicionou ao seu lado. Logo começou a entoar uma canção, invocando poderes desconhecidos para a maioria das pessoas, principalmente ali. Seus cabelos começaram a flutuar, as íris de seus olhos desapareceram, suas tatuagens começaram a emitir um brilho estranho.

Chamas azuis surgiram e consumiram as roupas dos dois acorrentados, inclusive os seus capuzes. Com isso, revelou-se que aqueles homens possuíam a boca, os olhos e os ouvidos costurados, como se tentassem evitar qualquer tipo de comunicação.

Rapidamente as chamas que consumiram as roupas começaram a se espalhar sobre os corpos dos homens, consumindo a sua pele e em seguida a sua carne. Os homens gemiam de dor, impedidos de gritar pelas costuras de suas bocas. Deitaram-se e se debateram, tentando fugir do destino cruel que lhes aguardava. Nem mesmo a droga que estava em seu corpo era capaz de aplacar a dor que sentiam naquele momento.

Eu vos invoco, espíritos das trevas. Atravessem as brumas e tragam o caos a esse lugar. Ofereço-lhes esses sacrifícios. Que seus sentidos privados a anos sirvam de guia para seu caminho até aqui. Que a sua carne e ossos queimados sirvam de porta para a sua chegada. E que sua alma lhes forneça o poder absoluto! – gritou o mago, enquanto os corpos eram consumidos em chamas ainda maiores e se extinguiam rapidamente.

Assumam a forma de dois dos doze e tragam o mal para esse lugar!

Assim, das cinzas dos corpos das vítimas de sacrifício, dois espíritos negros avançaram e seguiram em direção a dois animais próximos dali. Estava iniciado o festival das doze bestas...

----------------

Vila Novo Acre

Quando espíritos tomam posse do corpo de animais em uma fazenda, Azarahkiel destrói um Cavalo-Pesadelo e Padroeira detém um Boi-Monstruoso. Após destruídos, os espectros que transformaram os animais em monstros voam para a cidade, a dupla entende que precisam seguir os demônios.

Marechal de Andrade

Após uma luta dificil, Viajante conseguiu derrotar o Coelho-Ciclope. Lótus e Lince achavam que haviam vencido a luta contra o Cachorro-Demoníaco, mas foram surpreendidas e quase morreram. Foram salvas por um arqueiro misterioso. O trio persegue os espectros que seguiam para um local desconhecido.

Setor Industrial

Dr. Incrível persegue o Dragão-Camaleão e o derrota, mas sai ferido no processo. Terremoto é salvo de seu fracasso por Xamã, que paga um preço alto pelo resgate e é televisionado derrotando a Serpente-Hidra. Mesmo feridos e com a moral baixa, o trio reúne-se para seguir o rastro deixado pelos espectros.

Centro

Atômica consegue derrotar o Macaco-de-Três-Faces, enquanto Blecaute dá um fim ao Tigre-de-Gelo com um plano elaborado. Após a destruição dos monstros, a dupla observa aquelas fumaças que possuíam os animais tomarem o céu. E então partiram em disparada, seguindo a mesma direção.

Favela do Cabrião

Com muito esforço, Sombria e Tigre conseguem derrotar o Rato-da-Morte e o Porco-Faminto, usando as próprias habilidades das criaturas contra elas mesmas. Eles voltam sua atenção para ver se tudo finalmente havia terminado e só o que notam são duas sombras escuras voando em direção a cidade.
A dupla impediu que uma desgraça acontecesse na Favela, mas percebem que aquilo não havia realmente chegado ao fim.

Jardim da Redenção

Fera e Ímã passam por maus bocados, mas conseguem cada um derrotar um Galo-Maldito e uma Cabra-Infernal. Logo em seguida, os dois heróis presenciam dois vultos negros dissiparem das duas carcaças, subindo aos céus e rumando ambos na mesma direção. Eles se entreolham, sentindo cada um que ambos deveriam relatar tudo aquilo nos seus comunicadores ao Sindicato.

----------------

Setor Industrial

Após os animais demoníacos serem destruídos, todos os doze espectros rumam para a mesma direção, o ponto inicial do ritual macabro. Ao centro de um circulo dividido em doze partes, o mais velho dos sete magos está sentado no centro. Cada um de seus seis discípulos está na linha que limita duas partes distintas das doze do círculo. Em cada uma das doze partes, um ideograma chinês, representando um signo do zodíaco está desenhado.

-  Está chegando a hora!

Assim que o ancião terminou de falar, espectros vindos das mais diferentes direções de Nova Capital reuniram-se no galpão do Setor Industrial naquela madrugada. Os sete homens gritavam recitações do ritual final e profano, ao passo que os espectros faziam um círculo sobre os sete homens.

- Shu! - berrou um dos magos de pé. E um dos espectros desceu e passou para ele. Rapidamente, o oriental começou a ganhar feições de rato e apontou para o mago ao centro do círculo. Um facho negro saiu de seu dedo e atingiu o homem, também lhe dando feições do animal.

- Niu! - E outro espectro possuiu o mesmo homem, dando aspectos bovinos. Do mesmo modo, um facho de energia negra atingiu o líder, conferindo-lhe as mesmas feições.

- Hu! - berrou o próximo mago. Assim que o espectro incorporou, o homem ganhou feições de tigre e o ritual continuou com a energia negra atingindo o líder no centro do círculo.

- Tu! - ele berrou mais uma vez, com o espectro do coelho dividindo sua energia com ele e o líder.

- Long! She! - o terceiro chamou. E os espectros do dragão e da serpente desceram, transformando as feições do mago e conferindo mais poderes ao mago líder.

- Ma! Yang! - clamou o quarto. recebendo os espectros do cavalo e da cabra.

- Hou! Ji! - invocou o quinto, ganhando os poderes do macaco e do galo.

- Gou! Zhu! - gritou o último, fazendo os dois espectros restantes, do cão e do porco darem seus poderes a ele.

Ao final, seis homens-fera grotescos haviam se formado e uma monstruosidade complexa e intrincada contendo a essência de todos as doze bestas surgiu, levantando-se de sua posição de lótus, a aberração mais poderosa que Nova Capital experimentava em anos.

Objetivos:

- Deter cada um dos homens-fera: ND 10, cada.

- Deter a besta dos doze: ND 24 (em dupla e/ou trio).

Observações:
- Apenas os escolhidos nas missões anteriores podem postar. São eles:
Lótus e Lince;
Koo'Hun;
Blecaute;
Atômica;
Doutor Incrível;
Xamã;
Terremoto;
Padroeira;
Azrahkiel;
Fera;
Ímã;
Tigre; e
Sombria.

Recompensa:
- Cada um dos seis homens-fera vale 2XP por sua imagem.
- A besta dos doze vale 5XP por sua imagem.
As imagens devem ser postadas no tópico de NPCs.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arco

avatar

Mensagens : 2365
Data de inscrição : 06/06/2012
Criador

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 16, 2015 7:50 pm

Quando a criatura arrancou o seu braço, Xamã mal sentiu a dor. Porém, desde que deixara Terremoto para trás, a dor havia se tornado lancinante – beirando o insuportável. Mas, ele precisava lidar com isso, ou as coisas se tornariam feias graças aqueles espíritos negros. Usou seus poderes para conter o sangramento e se movimentar rapidamente no Setor Industrial. Parece que os espíritos negros pretendiam se reunir ali mesmo e isso deixava Xamã satisfeito. Primeiro porque naquele horário eram poucas pessoas presentes no Setor Industrial. Segundo porque ele não tinha condições de ir muito longe.

Alcançou mais uma vez o mundo espiritual, usando-o como atalho para o mundo físico, de forma a se movimentar mais rápido. Porém, se espantou ao perceber uma presença que a algum tempo já se encontrava afastada dele. Enlil. O espirito elemental que havia sido o seu mentor por anos e que volta e meia o guiava por suas jornadas.

Os resultados não foram favoráveis para você, Noun. Mas, você precisa ser forte e enfrentar com tudo de si essas forças das trevas. A ameaça é muito grande.

Você não viria aqui só constatar o óbvio, Enlil.

Eu vim apoiar você, você vai precisar da maior ajuda possível nesse caso. E, principalmente, depois disso. Vamos dar um jeito em você e nesse braço.

Os dois continuaram calados a partir dali, até chegarem ao local onde os magos haviam terminado mais um ritual demoníaco e se transformado em criaturas de Trevas. Dimitri atravessou para o mundo material, não antes de escutar Enlil gritar em sua mente “corte a cabeça, que o corpo morre”. E era isso que ele pretendia fazer. Pretendia encerrar a existência do líder dos magos, pois ele se encontrava distante de qualquer salvação.

Observou o cenário de cima de uma fábrica. As almas dos homens que haviam sido sacrificados para a realização do ritual demoníaco ainda estavam ali. E todas elas culpavam o líder dos magos por todo o seu tormento em vida e agora em morte. Xamã sabia que eles seriam aliados importantes naquela batalha. E voltou ao mundo espiritual para se comunicar melhor com eles.

Com a ajuda de vocês eu posso eliminar esses magos da existência e guia-los para a paz. Lhes darei uma nova chance no mundo material, utilizem-na com sabedoria.

Utilizando seus poderes, Xamã pretendia invocar os espíritos de volta ao mundo dos humanos, materializando-os e permitindo que eles ataquem e distraiam o líder dos magos. Em seguida ele pretendia se mover até o campo de batalha e apoiado em sua agilidade e telecinese, realizar ataques mentais visando derrubar, nocautear e por fim eliminar a criatura que o mago havia se tornado. Usaria qualquer elemento do ambiente como apoio. E também se moveria entre os dois mundos para confundir o inimigo, permitindo ataques e defesas mais adequados. Tentaria lidar com a dor da melhor forma possível.

Vocês jogam com artes perigosas e trazem o mal a esse mundo. Eu vou fazê-los pagar por essas transgressões, todas elas.

Habilidades: Comunicação Espiritual (2) + Materialização Espiritual (2) + Manto Espiritual (1) + Passo Espiritual (2) + Sentidos Aguçados (2) + Super Agilidade (1) + Telecinese (3) + Zona (-1) + Penalidade (-2) = 10.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dr. Incrível

avatar

Mensagens : 129
Data de inscrição : 14/09/2012
Aluno Intermediário

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Sex Jun 19, 2015 2:35 pm

Sua visão era turva em meio às lentes sujas e trincadas de seu traje, aos poucos foi conseguindo se focar melhor e com a garganta um tanto seca, muita dor em uma costela direita, onde uma viga do galpão caído o acertou antes que ele se safasse do desmoronamento.  Com dificuldade Dr. Incrível se levanta se sentindo vitorioso e olha em meio aos destroços, prostra-se na direção onde o corpo da criatura supostamente estaria soterrado, exclamando:

- Não esperava por essa né Houdini? Agora você não me vê. E agora você me... eita porra... Argh!!

O espectro se levanta dos escombros, assustando Caio, que chega a cambalear pra trás e novamente sente a incomoda dor na costela, vendo que aquele fantasma negro seguia em direção a outro galpão do Setor Industrial. Se recompondo, ele parte em perseguição ao ser fantasmagórico, tão escuro quanto à noite.

No caminho, a imagem do depósito vazio não saía de sua cabeça. Ele tinha uma má relação com seus pais, mas esvaziarem um galpão daquele tamanho sem prestar contas, nem sequer divulgar o motivo da reutilização desse prédio publicamente era muito suspeito. Ele sabia que precisava se focar em sua missão atual, mas com certeza investigaria isso outro dia.  

Ao chegar ao local onde o ritual já acontecia, Dr. observava de longe enquanto tentava traçar um plano de ação. Ele sempre foi cético em relação ao que se diz magia, até ver as aberrações se transformando naquela noite, e mesmo assim não queria acreditar, pois sempre se disse um homem da ciência e somente do que era comprovado.

Ao ver aquelas criaturas todas tomando forma, Caio suava frio, ele sabia que não derrotaria todos aqueles monstros sem ajuda.  Entretanto reconheceu o líder dentre eles e quis se manter focado nele, na esperança de que ao derrota-lo, os outros também cairão.

- Essa seria uma boa hora para os outros mascarados aparecerem. Sem dúvida. - Em tom sério agora, engolindo o gosto de sangue e poeira que estava em sua boca.

Objetivos:

- Deter a besta dos doze: ND 24

Ação:
Contando com a presença de outros vigilantes em breve e com apenas três cartuchos de sua pistola laser restantes, Dr. Incrível tentará evitar combate direto com a besta devido a sua lesão adquirida na luta contra o dragão-camaleão. Seu plano era usar suas habilidades cientificas e de inventor para criar um explosivo improvisado com um dos cartuchos restantes. Assim, enquanto a besta estivesse distraída, se confrontando com outro herói, Caio irá jogar o explosivo embaixo do monstro, e atirar com sua pistola laser no mesmo tempo, para que ele exploda, na tentativa de atordoar a criatura, enquanto descarrega todo um cartucho nela, deixando o ultimo como plano de contingência. Mesmo lento por causa da dor, ele terá de usar suas habilidades atléticas para se manter longe do monstro, sabendo que provavelmente não aguentaria 3 segundos de luta contra ele.

Vantagens:
Ciencias (1) + Inventor (1) + Atlético (1) + Pistola Laser (2) + Zona (-1) + Penalidade – Agilidade (-1) = 3

________________________________________________________________________
Sentinela Dourado - Dr. Incrível

FHverso:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tubarão

avatar

Mensagens : 345
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Sab Jun 20, 2015 1:00 am

Acabou?          
Pensa Atômica enquanto recuperava o fôlego após a luta contra símio demoníaco. Do corpo da criatura uma fumaça negra sai e sobe aos céus. Ela definitivamente sabia que não havia acabado...

Relatos de outras criaturas eram descritos constantemente nos comunicadores do Sindicato. Os ataques pareciam ter um padrão, foram doze no total.  Katya sabia que precisava ver para onde as sombras iriam. Outros heróis em atividade fariam o mesmo.
A heroína se preparava para voar, quando uma voz chama sua atenção.

- EI VOCÊ!-  
Ela para e da atenção ao dono da voz. Um colega de equipe, Blecaute.

- Você vai seguir aquelas coisas? Quer ajuda ou algo do tipo? Pergunta o rapaz enquanto se aproxima.

- Vamos precisar de todo apoio possível! Houveram ataques em mais bairros, mais criaturas. Outros de nós também estão seguindo o rastro dessas coisas, seja lá pra onde vai nos levar...
Ela para por alguns segundos enquanto olhava para os céus, logo perderia os rastros, precisava agir o mais rápido possível.

- Precisamos ir agora, ou iremos perder aquelas coisas! Eu posso te levar voando talvez... O que você acha? Pergunta Atômica meio sem jeito.

- Pode deixar eu consigo te seguir... ”ou não”.  
Relutante e com um pouco de vergonha o rapaz recusa. Ela o entende, e apenas acena com a cabeça enquanto sobe aos céus como um foguete.

  Não sei pra qual de nós seria mais constrangedor isso. Eu carrega-lo por ai, ou ele aproveitar minha carona...   Uma listra dourada iluminava os céus enquanto seguia as fumaças negras

Isso esta muito estranho, essas criaturas... odiei ter feito oque fiz... Eu não entendo, doze ataques simultâneos... Esses outros animais que eles disseram... os mesmos do zodíaco chinês. Será?... Droga, foco! Estou perdendo o rastro, elas foram em direção ao setor industrial  
Antes que se perdesse em seus pensamentos Atômica chega a seu destino.

A sensação era ruim, uma energia negativa cobria o lugar, dava calafrios só de estar ali. A visão que Atômica teve da situação também não foi nada animadora. Seis homens mistos de animais, os mesmo citados pelos heróis, circulavam em torno de uma criatura enorme, grotesca, algo indefinível. Aquelas bestas não poderiam sair por ai e espalhar o caos novamente.

Preocupada com o que estaria por vir a heroína cerra os punhos e começa a carregar uma grande quantia de energia para disparar em cima de um ser misto entre homem, coelho e tigre, pois julgava que este seria um dos mais perigosos sendo um misto de agilidade e fúria. Em seguida desceria como um meteoro e o nocautearia até botar um fim nesse pesadelo.

-Deter o Tigre/Coelho ND 10

Vantagens: ZC: -1, Controle de Energia: 2, Super Força: 2, Super Resistência: 2, Vôo: 2

________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ímã

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 15/04/2015
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Dom Jun 21, 2015 7:56 pm

- EI!! EU JÁ VI VOCÊ!... QUÉ GALINHA?!

Dani olha para Fera e toda aquela bagunça que fizera e, quando estava prestes a responde-lo, nota que uma espécie de vulto saía do monstro que acabara de derrotar. O mesmo acontecia com a besta que fora dilacerada por Fera.

- É...- Diz, soltando um longo suspiro. – Vai ser uma longa noite...

A moça entra em contato com o sindicato, enquanto olha desconfiada para Fera, que parecia fazer o mesmo. Ela recebe as instruções necessárias.

- Nossa, vocês são bons mesmo, hein. – Diz a moça, enquanto começava a flutuar a alguns centímetros do chão.

Ela olha novamente pra Fera. O achava uma figura, no mínimo, intrigante. Ímã sai voando do local, levando consigo alguns objetos de metal. Demoraria um pouco, mesmo com a velocidade que viajara, até chegar ao local indicado: O Setor Industrial, na Zona Franca da cidade. Enquanto isso, divagava sobre o que estava acontecendo.

- Monstros, bestas, almas penadas... Cara, que loucura! Eu acho que tô dormindo e tendo pesadelos. Afinal, o que é isso? Mundo da imaginação, a verdade está lá fora, virei uma caçadora de demônios? – Perguntava a si mesma.

Dani finalmente chega ao local. Um local assustador, diga-se de passagem. Uma espécie de ritual satânico acontecera ali. Ela olhava sem reação. Um monstro gigante, rodeado por seis outras bestas híbridas. A heroína sente um frio na espinha, sua testa começa a suar e suas mãos tremem. Não concebia o que acontecia ali. Pra ela, aquilo era piração. No entanto, precisava fazer algo sobre aquilo e, cerrando os punhos e respirando fundo, toma coragem e desce em alta velocidade em direção a um dos inimigos.

Ela chega ao chão, chamando a atenção da besta, dando uma espécie de soco no chão ao cair. O que havia de metal ao redor do local da queda estremecera, tamanha a voracidade da queda. Ela olha seriamente para o adversário, ficando de pé, e fala:

- Um macaco com penas... Uma figura muito bonita de se ver em plena madrugada. – Diz a moça, com tom de deboche, mas ainda com um pouco de pavor.

Ela se prepara para voar em direção ao inimigo e, tenta esboçar um sorriso, em vão. Pretendia investir, primeiramente, em um ataque direto, tentando derrubá-lo com o impulso. Em seguida, utilizaria uma das coisas que pegara na favela, uma grande quantidade de fios de cobre, para enrolar no oponente. Tentaria localizar um objeto mais denso, feito de metal, a fim de atordoar o monstro ou, na pior das hipóteses, mata-lo.

OBJETIVO:
Derrotar o Macaco Galo – ND: 10

VANTAGENS:
Magnetocinese: 2
Voo: 2
Percepção extra sensorial: 1
ZF: -1

________________________________________________________________________
Ficha FHverso:
 


Código:
 


Dá uma olhada lá no meu Perfil!
Obs: Não comento sobre minha vida pessoal, isso não é um blog, bitch!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Camir

avatar

Mensagens : 395
Data de inscrição : 06/06/2012
Aluno Intermediário

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Seg Jun 22, 2015 5:45 pm

Azarahkiel e Padroeira aterrissam no local de encontro de todos os espectros, mas tambem uma quantidade significativa de membros do Sindicato estavam lá. Todos estavam assistindo a aquele grotesco espetáculo: Uma tempestade de espíritos demoniacos, alguns se dividindo, outros se unindo, alguns sarcedotes estavam adquirindo a aparência dos animais que foram enfrentados, mas o pior de tudo é a gigantesca criatura com poder de todos os demônios manifestados naquela noite. A energia que aquela besta emanava era venenosa, fria, aterrorizante e quente ao mesmo tempo, comprovando seu poder de longe. Alguns heróis decidem intervir na ação dos sacerdotes, mas alguns não se sentiam muito bem, como o herói Tigre, depois de ser contaminado pela aura do rato.

- Cara, quê que é isso? Mas o quê que é isso? -Yannick cambaleia em direção ao anjo. Sua aparência não é das melhores e faltava tufos de pelos em suas mãos. Azarahkiel o coloca no chão e o auxilia com seu poder de cura.
- Alcame-se, Tigre. Deixe-me ajuda-lo. -Azarahkiel ergue uma das mãos acima da barriga do seu amigo e uma luz acolhedora sai dela.- Estes demônios estavam por toda parte?
- Tinha dois lá no Cabrião, eu estava com a Sombria lá, tava atacando um rato e...
- Um rato? -Interrompe o celeste.- Na área rural da cidade, eu e a Padroeira conseguimos deter um cavalo e um touro. -Azarahkiel ajuda seu amigo a se levantar.- Se sente bem?
- Sim, obrigado. -Tigre fita a batalha.- Tinha um porco no Cabrião também. Aquilo foi muito estranho. O quê que tá acontecendo?
- Está bem evidente que os demônios estão assumindo a aparência dos doze animais do signo chinês, mas não sei o propó...
- CUIDADO! -Uma caixa de madeira voa em direção aos dois heróis, mas a agilidade e os reflexos aguçados de Tigre os salvam de uma morte rápida.
- Pela benção de Rafael!
- Mas o que foi isso? -Disse o felino, perplexo.
- Não vamos ajudar em nada estando parados. -Disse Azarahkiel, desembainhando a espada.- Eu tenho um plano. Me ajude a nocautear e imobilizar a criatura com aparência reptiliana. -O anjo ergue a mão e uma esfera de luz cresce nela.- Quando eu disser "luz", você fecha seus olhos imediatamente. Entendido?

Tigre revela um sorriso quando ouviu "nocautear" e prepara suas garras das mãos e das patas para o combate, começando a rosnar, movendo a cauda em sinal de ataque.

- Ok. Vou aparecer atrás da criatura para atacá-la, não se esqueça de dar o sinal. E cuidado pra não revelar minha posição.
________________________________________________________________________

Deter o Dragão-cobra: ND 10 (ação conjunta com Tigre)

Azarahkiel pretende atrair a atenção do Dracobra provocando-o com sua espada. Quando Tigre estiver posicionado, o anjo gritará "Luz!" e irá lançar um feixe de luz nos olhos do oponente, abrindo a guarda do demônio para que Tigre possa atacar e o auxiliando na batalha. Quando o demônio for imobilizado, Azarahkiel usará sua cura no cultista, relembrando o efeito que este poder teve no cavalo que o celeste enfrentou na Vila Novo Acre.

VANTAGENS USADAS:
- Arma Especial (O Toque do Milagre): 1
- Combate: 2
- Luminocinese: 1
- Voo: 1
- Cura: 1
- ZN: -1
RESULTADO: 5

________________________________________________________________________
Camir - Meio-Orc
#666666

Características Raciais: Meio-orc:
 

Fichas RPG - A Marca
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jasper

avatar

Mensagens : 1055
Data de inscrição : 15/01/2013
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Seg Jun 22, 2015 7:22 pm

Favela do Cabrião, logo após a luta contra o rato e o porco

Ainda estava um pouco zonzo, me levantei com dificuldades inclusive, saindo do esconderijo na carcaça do carro. Tudo parecia ter terminado bem, até que percebi umas duas sombras negras passando pelos céus do Cabrião. Agradeci à Sombria, que havia me livrado de uma maior, e parti em disparada, seguindo as sombras. Estava ainda um pouco mal por tudo o que passei com aquele rato, até tive que parar no meio do caminho de novo para vomitar.

- Argh, que nojo... - disse sozinho, pegando um pouco de água numa torneira próxima e lavando minha boca.

Olhava para minhas mãos, elas estavam muito estranhas. Acho que aquela havia sido a primeira vez que vi parte da minha pele sem a espessa pelugem que me cobre.

"Nossa, minha pele tem o mesmo desenho dos pelos... Legal" - pensei, prosseguindo com a corrida.

Enquanto corria, passei por alguns locais escuros, mas percebi que estava enxergando quase normalmente nessas áreas. Aparentemente, mais uma evolução de minha fisiologia animal. Mas quando será que eu ganhei isso? Ou só notei agora que tenho tal habilidade?

"Legal... Visão noturna... E assim vou ficando mais animal" - penso, sem tempo para parar. Depois eu tento puxar na memória se eu já estava enxergando no escuro sem perceber.

Após praticamente atravessar a cidade, cheguei no Setor Industrial. Os espectros sombrios tinham ido naquela direção, talvez estejam lá. Vi alguns outros chegando no local, então era o lugar certo.

Chegando lá, ainda estava cambaleando, mas pude ver as bestas formadas. Fiquei atemorizado ao ver aquilo, e vi Azarahkiel num lugar próximo. Caminhei na direção dele, cambaleando muito, passando mal.

- Cara, quê que é isso? Mas o quê que é isso? - disse, andando na direção dele, assustado e quase caindo algumas vezes. Rapidamente, o anjo veio a meu socorro, me ajudando a me sentar no chão. Fiquei sentado numa posição desconfortável para minha fisiologia felina, mas pouco me importei na hora.

- Acalme-se, Tigre. Deixe-me ajuda-lo - Azarahkiel me disse, tentando me acalmar. Vi ele erguendo uma das mãos sobre minha barriga e emanar uma luz - Estes demônios estavam por toda parte?

- Tinha dois lá no Cabrião, eu estava com a Sombria lá, tava atacando um rato e... - fui interrompido nessa hora, enquanto eu ia, aos poucos, me sentindo um pouco melhor e vendo que os buracos sem pelos nas mãos, aos poucos, iam sendo cobertos por pelos novamente.

- Um rato? - ele indagou, e eu o encarei - Na área rural da cidade, eu e a Padroeira conseguimos deter um cavalo e um touro - ele disse, me ajudando a me levantar - Se sente bem? - ele me perguntou.

De pé, faço uns movimentos rápidos, dando alguns saltos e movendo a cabeça.

- Sim, obrigado - respondo-lhe, observando o cenário escuro com minha visão noturna, retomando a palavra - Tinha um porco no Cabrião também. Aquilo foi muito estranho. O quê que tá acontecendo?

- Está bem evidente que os demônios estão assumindo a aparência dos doze animais do signo chinês, mas não sei o propó... - enquanto ele dizia, percebi a aproximação rápida de um objeto, vindo na nossa direção. Observando com minha visão noturna, percebi que era uma caixa grande. E tive que agir rápido.

- CUIDADO! - gritei, empurrando Azarahkiel e me jogando para o outro lado, caindo com as mãos e as patas no chão e vendo a caixa se destruindo no chão. O susto me fez ficar com o pelo todo arrepiado e ofegante.

- Pela benção de Rafael! - Azarahkiel disse, aparentando estar assustado.

- Mas o que foi isso? - indaguei, abaixando meu pelo pouco a pouco, mas ainda ficando sob as mãos e as patas.

- Não vamos ajudar em nada estando parados - o anjo disse, puxando uma espada - Eu tenho um plano. Me ajude a nocautear e imobilizar a criatura com aparência reptiliana - ele prossegue, erguendo a mão e começando a fazer uma esfera iluminada. Meus olhos brilharam na hora, como os de um gatinho fazendo cara de pidão, ao passo que sorri - Quando eu disser "luz", você fecha seus olhos imediatamente. Entendido?

Na hora em que ele terminou de falar, comecei a rosnar, coloquei minhas garras pra fora, e comecei a mover minha cauda como se estivesse prestes a atacar.

- Ok. Vou aparecer atrás da criatura para atacá-la, não se esqueça de dar o sinal. E cuidado pra não revelar minha posição - concluí, sumindo no cenário escuro.

Usando minha furtividade, corro para um ponto mais escondido, atrás da criatura reptiliana e, enquanto Azarahkiel a distrai, pretendo atacá-la com uma investida em suas costas, para depois tentar lhe aplicar alguns chutes, tendo apoio de minha agilidade para efetuar esquivas e das garras para dar mais potência aos chutes. Quando Azarahkiel gritar "Luz!", irei fechar meus olhos e passarei a me guiar pelos meus sentidos aguçados.

Objetivo: Deter o Dragão-serpente (ND10)

Vantagens: Furtividade (1), Garras & Presas (1), Sentidos Aguçados (1), Super Agilidade (2), Visão Noturna (1), Zona de Atuação (-1) = 5
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://heroisbrasileiros.forumeiros.com/
Padroeira

avatar

Mensagens : 58
Data de inscrição : 19/07/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 23, 2015 1:17 am

Azarahkiel, o anjo do sindicato lutava contra o cavalo demoníaco, enquanto Padroeira cuidava do boi que ameaçava a vida de um fazendeiro. Com a ajuda do homem por seus tiros e a fé depositada nela, ela conseguiu sair vitoriosa. Sua rede abençoada destruíra a besta de uma forma que Maria não achava ser possível, triturando-o e o transformando em cinzas. A vigilante pensou que seu trabalho tinha terminado, mas percebeu que estava enganada quando os pedaços que ainda restavam da besta começaram a se agitar, liberando o mesmo espectro que ela viu entrar no curral.

- Obrigada por sua ajuda, Deus o abençoe - ela disse, flutuando a meio metro do chão. - Azarahkiel, devemos segui-los. Algo bem ruim pode acontecer.

Padroeira esperou Azarahkiel levantar voo, acompanhando-o na busca pelos espectros. Maria não sabia o que pensar sobre aquele herói. Não haviam garantias de que ele era realmente um anjo. Na verdade, ela realmente duvidava de que ele era isso. Normalmente, preferia manter distância dele, mas aquela era uma ocasião especial: Nova Capital estava sendo ameaçada.

Por mais que ambos tentassem, não conseguiram ser mais rápidos que os espectros, chegando ao local alguns segundos depois deles. Por menor que fosse a diferença de tempo, o estrago já estava feito. Sete homens, todos transformados em bestas. Tudo aquilo seria muito pior se apenas ela e Azarahkiel estivessem lá, mas, felizmente, eles não estavam sozinhos. Outros onze heróis do Sindicato se reuniam, preparando-se para investir contra os monstros.

Maria viu uma das conhecidas gêmeas do Sindicato se preparando para atacar uma besta sozinha, mas pousou ao seu lado e a impediu antes que fosse tarde demais.

- Creio que nossa melhor chance é nos unirmos - disse. - Deixa que eu o mantenho ocupado enquanto vocês colocam um fim nessa abominação demoníaca.

- Claro, com certeza! Atrapalhe a visão dele enquanto nós o prendemos pelos pés e explodimos seu bucho em pedacinhos. Acho que isso dará conta. Ou não.

- Certo, farei isso. - Padroeira firmou os dedos na rede abençoada e começou a levantar vôo. - Que o Senhor proteja a todos nós nessa batalha.

Ação:
Preparando seu campo de força e sua rede, Padroeira investirá contra o Porcão, batendo nele com seu campo de força e usando seu voo para impulsionar o impacto. Lançará sua rede em sua cabeça, voando para trás do monstro, puxando sua cabeça para trás. Sua intenção, com isso, é impedir que o porco/cachorro possa morder Lótus e Lince enquanto as gêmeas o atacam. Se colocará entre a besta e as meninas sempre que necessário e possível, usando seu campo de força para protegê-las.

Voo +2, Campo de Força +2, Rede abençoada +1


Última edição por Padroeira em Ter Jun 23, 2015 9:00 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Espectro

avatar

Mensagens : 1130
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 23, 2015 1:52 am

- EI!! EU JÁ VI VOCÊ!... QUÉ GALINHA?! – Fera grita segurando o animal pelo pescoço, como um campeão segurando o troféu, mas a única coisa que recebeu foi uma olhada sem resposta.

- Ê carai, a japa num vai com a minha cara.. – E só depois o herói percebe o vulto que partia dali. - E agora isso.. Fogo vai tê que esperá...

O jovem herói animalesco liga para o sindicato, informando o que acontecia, mas já recebia informações novas de um outro lugar aonde ele e outros heróis deveriam ir. Quando se vira na direção de Ímã, para perguntar qualquer coisa, percebe que a heroína já começava a flutuar levando consigo alguns objetos metálico.

O susto maior do heroí foi quando viu Xica da Silva se mover lentamente devido os poderes da heroína. Correu na direção da motocicleta, que por sorte não alçou voo junto com os outros objetos.

- Tá.. agora eu num tendi foi nada, o que eu fiz pra essa japa?

O herói montou em sua moto e partiu em direção ao Setor Industrial, tentando seguir de longe a heroína que o deixara para trás. Até que ela parou, então Fera parou em seguida.

- CAAAARAAAAAIO VÉÉÉÉII!!! – Fera soltou meio agudo ao ver as criaturas bestiais humanóides, não acreditando e muito menos entendendo o que via.

- Xica, já abusei demais de ti hoje, fica quietinha aqui que papai já volta, viu? – Fera saltou sua moto pouco depois da entrada triunfal de Ímã.

De longe viu a heroína partir para a direção de umas das criaturas, não pensou duas vezes e também correu na mesma direção.

- Devia deixar essa japa sozinha.. Mair não, Ferinha num pode ver uma raba que corre atrás, né Ferinha?

O herói animalesco pretendia se tornar o alvo da criatura amalgamada de macaco e galo, para que Ímã atacasse. Se desviaria dos golpes com suas acrobacias e super-agilidade, e se fosse necessário, usaria de habilidades de combate e de super-força e super-resistência para atacar, apenas para continuar sendo o alvo da criatura.

_______________________

Acrobacias(1) + Super Força(2) + Super Resistência(1) + Super Agilidade(3-1) + Combate(1) + ZR(0)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lótus e Lince

avatar

Mensagens : 296
Data de inscrição : 06/06/2012
Aluno Avançado

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 23, 2015 10:26 am

Não houve tempo de se recuperar do choque. Sofia levantou pasma e saiu correndo na direção do Unomóvel, coçando o nariz que minutos antes tinha se transformado numa pasta de carne e sangue. A irmã veio logo atrás, saltando enquanto corria e tentando tirar da cabeça a imagem da criatura que quase arruinou sua família. Chegaram ao mesmo tempo no carro e de prontidão Diego o ligou, fazendo soar na madrugada o barulho estridente do motor.

- Segue a sombra preta do capiroto, Diego. Anda, vai vai VAI! - Exclamou Sofia, se jogando janela adentro e aterrizando no banco dos passageiros.

- Não é mais fácil você abrir a porta e entrar como qualquer pessoa normal faria? - Disse Laura, abrindo a porta e sentando no banco do carona.

- Assim é mais emocionante. - A garota colocou os pés na janela e voltou a coçar o nariz, deitando o corpo nos bancos de trás.

O carro guinchou e começou a cruzar as ruas sinuosas do bairro, seguindo a sombra na mesma velocidade em que ela cortava os céus. O trânsito estava ameno por conta do horário, e isso permitiu que Diego cometesse inúmeras barbaridades no volante. Ele não era muito temente a Deus, mas isso não o impediu de fazer todo o percurso rezando para que nenhuma viatura aparecesse durante a perseguição.

---

Setor Industrial

Várias outras sombras convergiam para o mesmo ponto, um galpão velho que exalava maldade e perversão no ar. As gêmeas perceberam alguns heróis chegando pelos ares, voando como se a gravidade tivesse decidido não exercer força sobre eles. Apesar do pânico ficaram maravilhadas com o contraste de cores dos uniformes contra o fundo negro do céu; a esperança se tornava palpável quando estavam reunidos, e nada nem ninguém conseguiria vencê-los. Por alguns segundos Laura voltou a ser criança, sendo golpeada pela nostalgia de ver seus heróis reunidos contra um único objetivo. Não conseguiu conter a felicidade ao assemelhar aquela visão com uma splash page das suas tão queridas HQs.

Diego manobrou o carro de forma violenta e despertou as duas de seus devaneios, estacionando-o alguns metros longe do galpão.

- Hora de salvar o dia, moçoilas. - Disse ele, acendendo um cigarro e expelindo fumaça pela janela.

- Se meu carro ficar fedendo tabaco eu juro que explodo suas bolas. - Sofia percebeu a mão tremendo quando puxou a maçaneta da porta do carro, mas manteve-se em silêncio.

- E eu juro que não te regenero. - Laura desceu do carro e bateu o pó das pernas, tentando aliviar um pouco da inquietação crescente.

- Por que vocês não redirecionam esse ódio pro vilão, hein? Deus me livre.- Disse Diego sorrindo. - Estarei aqui esperando caso precisem de mim. Vão!

As duas correram para dentro do local e quase vomitaram com o que viram; seis homens-fera com aparências bestiais estavam se levantando de um círculo, tendo no centro dele o monstro mais grotesco e repugnante do universo. Lince viu a mistura do seu adversário de horas antes e cerrou firme os dentes, andando na direção do homem-fera enquanto ativava seus poderes. Padroeira aterrizou ao lado das duas e pousou a mão no ombro da garota enfurecida.

- Creio que nossa melhor chance é nos unirmos. - Disse a heroína sem rodeios, exalando uma aura de calma e plenitude que acalmou o coração de Sofia - Deixa que eu o mantenho ocupado enquanto vocês colocam um fim nessa abominação demoníaca.

- Claro, com certeza! - Animou-se Laura, maravilhada por estar com contato com outra heroína. Já haviam se trombado algumas vezes nos corredores do sindicato, mas nada além de um "boa tarde" foi dito. - Atrapalhe a visão dele enquanto nós o prendemos pelos pés e explodimos seu bucho em pedacinhos. Acho que isso dará conta. Ou não.

- Certo, farei isso. - Padroeira firmou os dedos na rede abençoada e começou a levantar vôo. - Que o Senhor proteja a todos nós nessa batalha.

- Cara... Ela só precisou tocar meu ombro pra me inundar com tranquilidade. Que tipo de poder é esse? - Questionou Sofia, voltando a cerrar os punhos e os dentes contra o Porco-Cão - Nah, foda-se. Eu faço meu trabalho melhor quando preciso descontar minha raiva em algum filho da puta.

E correram determinadas seguindo na direção do inimigo.

Ação:
Auxiliadas pela Padroeira, Lótus e Lince irão acertar o inimigo de duas formas distintas: Lótus irá se manter no chão, manipulando as moléculas do concreto no solo para que ele se torne instável e desequilibre o inimigo. Lince, por sua vez, irá aproveitar a distração das duas para golpear o Porcão em vários pontos, usando seu poder de destruição para aumentar o dano e quebrar alguns ossos. Ambas irão coordenar as ações pelo elo mental, agindo sempre de modo a não dar espaço pro oponente raciocinar.

Vantagens:
Manipulação de Matéria (+2), Elo Mental (+1), Aceleração Molecular (+1) e ZC (-1) = 3

________________________________________________________________________
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Terremoto.

avatar

Mensagens : 178
Data de inscrição : 26/07/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 23, 2015 1:32 pm

Terremoto respirou fundo, o rosto pingava e brilhava com todo o suor gelado que escorria. Qualquer um acharia que ele estava chorando, mas ele estivera perto da morte mais vezes do que poderia se lembrar, esse era o risco que ele havia assumido como soldado, pai e agora como herói.

Ele exalou e apertou o botão do comunicador.

-Aqui é Terremoto reportando para o Olimpo sob ordem do membro Xamã, estamos no Setor Industrial onde enfrentamos uma espécie de besta de origem desconhecida, Xamã pode estar ferido gravemente e precisamos de reforços, há algumas sombras convergindo num local próximo.

Afastou o rádio da boca, sabia que havia alguém do outro lado da linha mas não esperaria por uma resposta.

Um som de estalo elétrico foi emitido as suas costas e ele se virou a tempo de ver o outro herói surgindo surgindo.
-Blecaute

-Noite difícil, hein?

-Nem me diga, acabei de quase ser morto por uma cobra cega gigante de três cabeças que disparava rajadas de energia. E você?

-Tigre branco com estacas de gelo e hálito congelante. É.

-É...

-Escuta, depois que eu acabei com ele uma sombra escura bizarra saiu dele veio voando pra cá mas. Eu persegui ela desde o zoológico mas perdi o rastro por aqui. Viu algo do tipo?

-Algumas. Indo na mesma direção. –Ele apontou na direção em que virá a dança espectral-Já chamei reforço pelo rádio, provavelmente havia mais dessas coisas pela cidade.

-Hora, e por que a gente ta aqui parado? Vai deixar que o resto da galera fique com toda a diversão? Vumbora.

Parecia irônico mas toda a energia de Blecaute parecia ter sido transmitida para Terremoto, ele sorriu e concordou enquanto ambos partiram para o ponto de convergência.
------
O rito já havia sido iniciado, as feras híbridas rugiam enquanto um ser sombrio se formava ao centro. Alguns heróis já investiam contra as feras menores, deixando apenas uma opção para Blecaute e Terremoto, o Rato-Touro.

-Eu vou distrair ele, assim que ver uma brecha você e seus raios acabam com isso.

Ação: Terremoto vai formar uma “arena” em torno da besta, limitando seu espaço e garantindo que ela se foque no geocinético. Quando ela investir, ele usará sua habilidade de combate e o sensor sísmico para desviar dos ataques, disparando várias pedras em forma de lança contra a fera para cansar e ferir a ela. Quando o animal estivesse ferido ele apenas aguardaria a parte de Blecaute ser feita.

ND:10
Geocinese (3) + Combate (2) + Sensor (1) + Zona (-1) = 5


Última edição por Terremoto. em Qui Jun 25, 2015 8:04 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iceberg

avatar

Mensagens : 701
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Qua Jun 24, 2015 4:02 pm

Em pé, Koo’Hun ficou observando a criatura por alguns segundos. Ele Ofegava aliviado por ter derrotado aquele coelho gigante. Sua costela latejava um pouco por causa do laser, mas nada que o atrapalhasse na continuação daquela noite agitada.

Ele então olha para os céus, observando as estrleas por mais alguns breves segundos, respira fundo e parte em direção ao espectro satanico que atravessava o bairro.

_____________

Setor Industrial

Por varios minutos Koo’Hun correu, saltou e ando até chegar no setor industrial. Ele ja havia perdido o espectro de vista a alguns quilometros atrás, quando o espectro deu um mergulho no bairro industrial.

O circo estava armado, diversos heróis das mais diferentes zonas de atuação estavam ali presentes. Todos lutavam contra as criaturas mais bizarras que Koo’Hun ja havia visto em terra.

O Alien rapidamente parte para a ação, tentando achar algum alvo que ainda não havia sido confrontado…

- CARALHO, OLHA AQUELE FODENDO MONSTRO DE TUDO!!! - Gritava Koo’Hun ao ver o monstro que Xamã enfrentava. - EU QUERO!!!! - Terminava pulando em meio a multidão, seguindo em direção a grande criatura.

- Deixe-me te auxiliar nessa empreitada, meu caro amigo Xamã! Que os espiritos de nossos ancestrais nos dêem força!


Aproveitando das distrações que os golpes do Xamã estavam causando no monstro, Koo’Hun ira usar a sua super-agilidade para chegar nos locais mais sensiveis da criatura para ataca-la com seus bastões de esgrima. Sempre com golpes fortes e certeiros para maximizar o seu dano. Também sempre esperto com seus sentidos aguçados, tanto para não atrapalhar Xamã quanto para não ser pego desprevenido por alguma outra criatura satanistica.

Super Agilidade: 2
Bastões de esgrima: 1
Sentidos aguçados: 1
ZR: 0
Total: 4

________________________________________________________________________
- Ooooooh! O Garra!


- Pegue o meu Melhor angulo, que tal uma foto de Perfil ?

Código:
[color=#663399] #663399 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Arsenal

avatar

Mensagens : 517
Data de inscrição : 05/06/2012
Criador

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Qua Jun 24, 2015 11:27 pm

Vendo o tigre se debatendo e congelando dentro do lago Blecaute suspira aliviado e cospe uma faísca ao invés de saliva na direção do lago.

-Isso foi pra você aprender, tinhoso... – Então o gelo explode, e uma nuvem negra, que parecia viva, sai voando, como se estivesse fugindo, Blecaute se energiza e se teleporta para o ponto mais alto do zoológico, a torre do casarão da administração para ver para onde ia a fumaça.

-Pra onde você tá indo?- sussurrou para si quando vê outra fumaça indo na mesma direção e uma mulher voando na direção da fumaça então ele tenta alcança-la usando seus teleportes.

-EI VOCÊ!- Ela para e da atenção para ele. - Você vai seguir aquelas coisas? Quer ajuda ou algo do tipo?- Então ela oferece carona para Denílson, relutante e com um pouco de vergonha ele recusa. – Pode deixar eu consigo te seguir... ”ou não”. - Então ela parte na frente e ele tenta a seguir correndo sobre os prédios e se teleportando entre eles, e assim que chegou lá encontrou outro herói.

-Blecaute.

-Noite difícil, hein?- Depois de um momento de conversa, um ficou aparte da situação do outro, então os dois decidiram continuar a perseguição das sombras.

Lá eles encontram outros heróis, inclusive a loira com o colant apertadinho, um ritual gerou novas bestas, mas todo mundo estava preparado para o que ia acontecer.

-Eu vou distrair ele, assim que ver uma brecha você e seus raios acabam com isso.

Blecaute vai trabalhar em conjunto com Terremoto contra o bicho com cara de rato, assim que ele criar os muros ao redor do bicho blecaute vai se teleportar para dentro e tentar distrai-lo com seu teleporte para os projeteis de Terremoto o atinjam, usando seu escudo para se defender dos ataques da criatura e de possíveis pedras que possam atingi-lo, no final vai esfregar as suas mãos com força para gerar mais estática e dispara um raio poderoso na criatura.
Deter o Rato Boi: ND 10

Vantagens
Eletrocinese: 2
Teleporte: 1
Escudo eletromagnético: 1
Zona: -1

________________________________________________________________________
FICHA FORÇA HEROICA:
 

#brancosfedemadanone
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sombria

avatar

Mensagens : 294
Data de inscrição : 02/07/2012
Aluno Avançado

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Qui Jun 25, 2015 11:40 am

Era o fim de um pesadelo naquele pequeno pedaço da favela, destruído pela batalha que ocorrera. Da carcaça de um veículo já consumido pela ferrugem, se levantam os dois vigilantes do Sindicato, o híbrido conhecido como Tigre, e a moça loira de jaqueta e roupas de couro, logo em seguida. Ao redor deles, por todos os lados, estavam os restos negros das duas criaturas profanas que aterrorizavam a favela até pouco tempo atrás.

Carol anda pelo lugar, observando os potenciais restos nocivos das criaturas, até perceber o que Tigre já havia notado, no céu: Dois vultos negros, circulando acima, até os mesmos voarem para longe dali, na direção do horizonte. O vigilante felino, que já sabia quem ela era, logo dá uma despedida rápida com um aceno, e desaparece correndo atrás dos “espíritos”. Sombria permanece parada no lugar, pensativa, olhando o breve parceiro desaparecer dentre as vielas do lugar.

”Consegui matar um pouco da saudade de Casa. Isso é bom. Meu corpo não dói mais também; conseguiu o exercício que nenhuma academia consegue dar. Eu diria que essa fora uma boa noitada.

Então por que eu ainda tenho essa sensação de preocupação?”


A ex-monarca observa novamente o chão repleto de pedaços negros, por entre a franja da sua peruca loira claríssima. Ela ajusta sua jaqueta e suas luvas pretas no corpo, e olha para novamente para o céu escuro daquela madrugada, na direção onde os vultos haviam voado.

”Eu não posso temer por mim mesma mais. Eu já vi coisas inimagináveis durante minha breve vida; cresci vendo elas. Nada mais me assusta.
Porém, eu ainda posso sentir medo. Eu ainda posso ser aterrorizada. Não pelos meus inimigos. Mas pelos outros. Por aqueles quem eu me importo. Aqueles que não podem se proteger.”


Ela aperta a corda negra do seu Yakan em sua mão, e após alguns breves segundos, ela começa a correr, desaparecendo na escuridão das sombras dos barracos.


Setor Industrial



”Eu quase me arrependi de não ter trago meu comunicador. Avisar ao Sindicato o que estava acontecendo.”

Uma boleadeira se enrola contra o ferro da beirada de um prédio industrial, e pouco tempo depois, Sombria aparece em um mortal, caindo no telhado do mesmo. Ela corre pela extensão do mesmo até chegar em sua beirada, observando ao longe um galpão em a tantos outros, no qual suspeitava ter sido onde os vultos haviam adentrado. A heroína soturna então percebe a aproximação de outros seres: flashes de luz e borrões coloridos anunciavam a chegada dos vigilantes de NC, alguns bem familiares à Carol.

”Mas parece que eles já sabem muito bem da situação toda.”

Por opção, Sombria decide ir mais devagar e adentrar o galpão após os outros heróis, observando com mais calma a situação toda. De cima das vigas que sustentavam o telhado, ela vê os seis magos de forma animais, os heróis, e a enorme criatura demoníaca, um híbrido de todos os outros juntos. Enquanto todos os vigilantes faziam duplas e já decidiam através de suas táticas quem enfrentar, a ex-monarca percebe que um dos magos encontrava nenhum oponente, aquele que parecia uma mistura macabra de cavalo e cabra.

”Sem alguém pra enfrentar, ele irá pra cima de algum dos outros heróis já em combate, dando a vantagem pra eles. Acho que essa é a parte onde eu entro.”

Enrolando seu Yakan na viga onde estava, Sombria pretende pegar de surpresa o “Cabralo” e descer em um chute com os dois pés contra ele, para conseguir uma vantagem logo no começo da luta. Independente do sucesso do poderoso golpe, ela iria soltar o Yakan e continuar a luta no chão. Ciente do poder físico que seu inimigo teria tendo características de um equino e cabra, e a possibilidade dele mudar sua posição para quatro patas a qualquer momento, tentaria focar-se nos pontos onde ele ainda se assimilava à um humano para acertar seus golpes, usando sua boleadeira para puxá-lo ou irritá-lo e controlar a luta, e suas bombas de fumaça para se desviar de golpes e confundi-lo em momentos, dando a oportunidade para ataca-lo por trás.

Acrobacia: 1 + Agilidade: 2 + Arma (Yakan-Boleadeira): 2 + Bombas de Fumaça: 1 + Combate: 2 + ZN -1
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Capitólia

avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 10/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Sex Jun 26, 2015 9:27 pm

RESOLUÇÃO


Os doze espectros animais reuniam-se em um galpão e davam novas formas a seis magos, gerando híbridos de dois animais em cada um deles e uma monstruosidade disforme ao centro de um círculo ritualístico.

Treze heróis rumavam para aquele lugar, vindo de lugares diferentes. Xamã, apoiado por Enlil, a entidade que o guiava, havia atravessado o mundo espiritual e foi o primeiro a chegar, encontrando um ritual que terminara de se concretizar. Ele percebeu que as almas dos homens sacrificados para aquele tenebroso rito estavam ali, em agonia, e que elas seriam uma boa aliança. Dimitri invocou os espíritos, fazendo-os materializar-se e os ordenando que atacassem a besta principal.

– Com a ajuda de vocês eu posso eliminar esses magos da existência e guia-los para a paz. Lhes darei uma nova chance no mundo material, utilizem-na com sabedoria.

Os espíritos materializados marcharam como um exército, chamando a atenção dos outros seis magos híbridos, que se prontificaram defender seu líder. Porém, uma outra figura aparecia no cenário. Vinda dos céus, Atômica começou a carregar uma grande quantidade de energia em seus punhos, disparando contra o híbrido coelho e tigre. O facho de energia atingiu-o em cheio, fazendo-o recuar alguns passos e esquecer os espíritos invocados por Xamã. O híbrido então tinah escolhido um novo alvo e uma troca de raios energéticos teve início: Atômica com seus raios de energia amarela, no alto, e o Coelho-Tigre com seus raios oculares vermelhos, por baixo.

Ímã foi a terceira a chegar. Após tomar a dianteira de Fera, que perdeu algum tempo para alcançar a magnetocinética, Dani, cercada de metal ao seu redor, indaviu o galpão onde se passava a ação e desceu em alta velocidade até o homem simiesco com penugem, o hídrido de macaco e galo, chegando com tanta força que deu a marca de deu soco ficou impressa no chão.

- Um macaco com penas... Uma figura muito bonita de se ver em plena madrugada. – Diz a moça, com tom de deboche, mas ainda com um pouco de pavor.

Ela voou ao redor do inimigo, tentando derrubá-lo com o impulso, mas o monstro moveu seu corpo de lado, revelando grande elasticidade naquele corpo.

Azarahkiel e Padroeira foram os próximos a chegar e, enquanto a protegida de Nossa Senhora tentava entender a situação, o anjo percebia que mais um herói chegava. Tigre aparecia com as mãos feridas, sem pêlos e os dois travam um diálogo.

- Cara, quê que é isso? Mas o quê que é isso? -Yannick cambaleia em direção ao anjo. Sua aparência não é das melhores e faltava tufos de pelos em suas mãos. Azarahkiel o coloca no chão e o auxilia com seu poder de cura.

- Alcame-se, Tigre. Deixe-me ajuda-lo. -Azarahkiel ergue uma das mãos acima da barriga do seu amigo e uma luz acolhedora sai dela.- Estes demônios estavam por toda parte?

- Tinha dois lá no Cabrião, eu estava com a Sombria lá, tava atacando um rato e...

- Um rato? -Interrompe o celeste.- Na área rural da cidade, eu e a Padroeira conseguimos deter um cavalo e um touro. -Azarahkiel ajuda seu amigo a se levantar.- Se sente bem?

- Sim, obrigado. -Tigre fita a batalha.- Tinha um porco no Cabrião também. Aquilo foi muito estranho. O quê que tá acontecendo?

- Está bem evidente que os demônios estão assumindo a aparência dos doze animais do signo chinês, mas não sei o propó...

- CUIDADO! - Uma caixa de madeira voa em direção aos dois heróis, pelo híbrido dragão e serpente, mas a agilidade e os reflexos aguçados de Tigre os salvam de uma morte rápida.

- Pela benção de Rafael!

- Mas o que foi isso? -Disse o felino, perplexo.

- Não vamos ajudar em nada estando parados. -Disse Azarahkiel, desembainhando a espada.- Eu tenho um plano. Me ajude a nocautear e imobilizar a criatura com aparência reptiliana. -O anjo ergue a mão e uma esfera de luz cresce nela.- Quando eu disser "luz", você fecha seus olhos imediatamente. Entendido?

Tigre revela um sorriso quando ouviu "nocautear" e prepara suas garras das mãos e das patas para o combate, começando a rosnar, movendo a cauda em sinal de ataque.

- Ok. Vou aparecer atrás da criatura para atacá-la, não se esqueça de dar o sinal. E cuidado pra não revelar minha posição.

O anjo ergue sua espada chamando a atenção do híbrido reptante, que apenas abre a boca em sua direção, disparando uma rajada de energia. Azarhakiel avança, forçando ambos a entrarem em combate corpo a corpo. A espada do anjo resvalava nas garras do dragão, que usava as mesmas garras para tentar ferir o corpo angelical. Tigre, por sua vez, posicionava-se estratégicamente às costas do sauróide, pronto para a deixa de Azarahkiel.

Lótus e Lince chegaram logo em seguida, a segunda irmã cerrando os punhos pronta para entrar em combate com outro dos híbridos, o com feiçõs suínas e caninas, mas foi contida por Padroeira.

- Creio que nossa melhor chance é nos unirmos. - Disse a heroína sem rodeios, exalando uma aura de calma e plenitude que acalmou o coração de Sofia - Deixa que eu o mantenho ocupado enquanto vocês colocam um fim nessa abominação demoníaca.

- Claro, com certeza! - Animou-se Laura, maravilhada por estar com contato com outra heroína. Já haviam se trombado algumas vezes nos corredores do sindicato, mas nada além de um "boa tarde" foi dito. - Atrapalhe a visão dele enquanto nós o prendemos pelos pés e explodimos seu bucho em pedacinhos. Acho que isso dará conta. Ou não.

- Certo, farei isso. - Padroeira firmou os dedos na rede abençoada e começou a levantar vôo. - Que o Senhor proteja a todos nós nessa batalha.

- Cara... Ela só precisou tocar meu ombro pra me inundar com tranquilidade. Que tipo de poder é esse? - Questionou Sofia, voltando a cerrar os punhos e os dentes contra o Porco-Cão - Nah, foda-se. Eu faço meu trabalho melhor quando preciso descontar minha raiva em algum filho da puta.

Padroeira foi a primeira a agir, voando na direção do porco canino, atingindo-o com seu campo de força. A ex-freira sacou sua rede milagrosa e lançou sobre a cabeça do cão suíno, enquanto Lótus, à distância, usava seus poderes para tornar o chão sob os cascos do monstro instável, a fim de desequilibrá-lo, e Lince chegava até o monstro atingindo-o em vários pontos. O monstro, porém, revelou seus poderes, tranformando seu corpo em metal resistente e provocando forte dor nos punhos de Lince a cada batida rápida que a heroína dava. A rede de Padroeira também não surtiu muito efeito, pois, enroscada na cabeça do porco-cão, deixava-a muito próximo de sua bocarra. Bastou o monstro abrir sua boca e mastigar parte da rede, arrancando-lhe um pedaço.

Fera finalmente havia chegado e viu que Imã enfrentava sozinha o macaco-galo.

- Devia deixar essa japa sozinha.. Mair não, Ferinha num pode ver uma raba que corre atrás, né Ferinha?

O animalesco heroí impedeiu que o híbrido chegasse até sua parceira, tornando-se seu novo alvo. Os membros elásticos do monstro tentavam acertar Fera, mas o herói se esquivava com suas acrobacias e super-agilidade, apesar de ainda estar ferido devido a missões passadas.

Os espíritos aliados de Xamã tinham menos alvos para se concentrar, restando apenas o rato-boi e o cavalo-cabra, além de seu alvo principal, a besta composta de doze criaturas. Era chegado a hora de entrar em ação, e Dimitri, auxiliado por seus companheiros astrais, contava com sua agilidade para chegar próximo à Besta e usava sua telecinese para golpear o monstro. Ele não havia percebi ainda, mas contava também com um aliado bem terreno: Doutor Incrível. O herói estava com arsenal reduzido e tinha de pensar bem em como iria auxiliar Xamã. Reunindo cargas de sua pistola para fazer uma bomba improvisada, o inventor esperava apenas o momento certo para arremessá-la sem que provocasse danos a seu aliado.

Logo, Terremoto e Blecaute também chegaram ao galpão. Vendo que vários heróis já haviam escolhido seus adversários e os espíritos de Xamã lutavam contra três daqueles monstros, ele resolveram um plano rapidamente para incapacitar logo um dos inimigos.

-Eu vou distrair o rato-boi, assim que ver uma brecha, você e seus raios acabam com isso.

O geocinético formou uma arena à volta da besta, limitando seu espaço e garantindo total atenção a si, enquanto Blecaute fazia uma série de teleportes para dentro e para fora da arena. Belcaute chamava a atenção do monstro e recuava em seguida, para que Terremoto lançasse pedras em forma de lança contra o híbrido.

Koo'Hun foi o próximo a chegar, encontrando Xamã lutando sozinho contra uma criatura que obviamente era mais podera que o místico.

- Deixe-me te auxiliar nessa empreitada, meu caro amigo Xamã! Que os espiritos de nossos ancestrais nos dêem força!

Uma estranha dupla formava-se. Xamã começou um ataque mental, tentando derrubar a criatura e Koo'Hun auxiliava-o atacando com seus golpes de esgrima. A criatura, porém, era perigosa demais mesmo para os dois juntos, o poder combinado das doze bestas era muito grande para ambos. Os seus olhos começaram a brilhar, produzindo raios iguais aos do coelho-ciclope. Por sorte, tanto Koo'Hun quanto Xamã eram ágeis e escaparam ilesos do combate.

Os espíritos aliados focaram-se no último híbrido, mas o cavalo-cabra era rápido demais para eles e, agora que estavam materializados, era fácil para o monstro atingi-los. A besta regurgitou uma espécie de ácido que desintegrou alguns dos espíritos, dando-lhes uma morte definitiva.

Sombria foi a última a chegar e checava a situação do alto. Ela viu que os aliados de Xamã não seriam páreos pra seu adversário e logo estaria livre para  reforçar o ataque de um de seus aliados.

”Sem alguém pra enfrentar, ele irá pra cima de algum dos outros heróis já em combate, dando a vantagem pra eles. Acho que essa é a parte onde eu entro.”

A heroína enrolou sua arma na viga onde estava e usou como um cipó para chegar até o hídrido, derrubando com um chute com os dois pés. Ela ajeitou-se e puxou seu yakan para continuar a luta, enquanto o cavalo caprino rolava e se erguia. Ele relinchou e ácido saiu de boca, quase atingindo as pernas de Sombria. Ela entendeu que precisaria evitar contato com aquele tipo de ataque. A cabra equina ficou de quatro patas e correu ao redor da heroína, despejando ácido conforme se aproximava, mas Sombria é ágil e, com um golpe de seu yakan, fez o monstro desviar de sua direção, apenas para montar em suas costas e enrolar sua arma ao redor de seu pescoço, impedindo que aquela deformidade despejasse mais ácido pela sua boca.

Xamã e Koo'Hun estavam bastante encrencados. Enquanto o místico usava seus poderes telecinéticos para atordoar e o alien tentava chegar perto do monstro, a besta expelia ácido, gelo e energia de sua boa, tudo ao mesmo tempo. Xamã e Koo'Hun mais uma vez evitaram o ataque, mas não completamente. O pé direito de Koo'Hun havia sido atingido por uma estaca congalante e Xamã teria perdido sua mão esquerda, se ela ainda existisse. Este foi o momento que Incrível sentiu que tinha de agir e arremessou sua bomba improvisada contra a besta quimérica. Assim que o apetrecho foi detonado e a fumaça esvaneceu-se, o corpo da criatura havia se transformado em metal e não havia sofrido qualquer tipo de dano. Um som macabro saiu da bocarra do líder, uma mistura de risada e sons animais variados.

Atômica e o Tigre-coelho continuavam sua troca de disparos, quando a heroína cansou-se e desceu velozmente como um meteoro para atingir o monstro. O híbrido, vendo aquilo, parou de atacar e concentrou-se em seu segundo poder, formando diversas estacas de gelo como proteção. A barreira, porém, não foi suficiente para vencer o poder de Atômica, que a atravessou e reduziu o monstro a pouco mais que trapos e restos de uma pele de tigre e orelhas de coelho.

Imã usou os fios de cobre que trouxe da favela e os envolveu ao redor do Macaco Galo aprisionando-o. Embora a criatura tivesse elasticidade, os fios pareciam prendê-la perfeitamente. Fera aproveitou a situação para desferir uma série de golpes de modo que o monstro não pudesse reagir. Porém, o híbrido tinha um segundo poder e começou a crescer tanto que vencia a resistência do cobre.

- Ferrou!

- Preciso exatamente disto - disse Ímã, procurando um objeto grande de metal para nocautear o macaco galináceo antes que ele se livrasse. Ela encontrou uma moto estilosa ali perto e pensou em utilzá-la.

- Nã-nã! Tente outra coisa, belezinha, minha Xica da silva, não.

Até que Imã viu diversos contêineres no galpão do lado. O objeto, porém, era muito pesado para a heroína arrastá-lo até o monstro, então Fera foi até ele e ajudou a empurrá-lo. O herói animalesco, auxiliado pela magnetocinese de sua parceira, conseguiu erguer o contêiner e a gravidade fez o resto.

Com a queda do contêiner, um grito símio assimiliado a um cacarejo foi ouvido e apenas algumas penas restaram do que um dia foi um poderoso mago.

Azarahkiel lutava contra a serpente draconiana quando finalmente gritou.

- Luz!

Tigre fechou os olhos, pois o anjo criava um feixe de luz cegante no olhos do oponente. Quando o efeito do clarão passou, no entanto, a criatura reptiliana não era mais vista. Azarahkiel ganhou altura para ver onde o adversário havia se escondido e Tigre ampliou seus sentidos, tentando encontrá-lo pelo cheiro. Porém, o cheiro que Yannick percebeu lhe era bastante familiar.

- Vicente - sussurrou erguendo as narinas.

Azarahkiel não entendeu e foi pego desprevenido por uma rajada de energia vinda de um canto que, aparentemente, não havia nada. O disparo atingiu sua asa direita, fazendo o anjo perder o controle e cair rodopiando.

Tigre também não entendeu porque sentiu o cheiro de seu tio, mas virouo-se na direção de onde ele vinha e pode perceber que Vicente estava no telhado de um galpão próximo e apontava um rifle com mira para ele. Perdido naquela situação, o felino baixou a guarda, dando a oportunidade do dragão-serpente engalfinhar-se com ele em luta corporal, até que um tiro foi ouvido e o sangue frio do reptiliano foi sentido no pelo de Yannick. Vicente, porém, havia sumido de vista e o vento mudado de direção, impossibilitando que fosse seguido.

A rede de Padroeira havia sido rasgada pela boca que tudo devora do porco canino, as mãos de Lince estavam quase quebradas pela pele resistente do cão suíno. Por sorte, aquela dupla era um trio e Lótus salvou as outras duas, quando fez todo o chão abaixo do híbrido liquefazer-se, impedindo que o monstro conseguisse voltar à superfície e morresse asfixiado pela terra.

Dentro da arena erguida por Terremoto, o geocinético cansou de tacar pedras no rato bovino e partiu pra cima da aberração com os próprios punhos, apenas para perceber que era má ideia. Apenas o contato com a pele da criatura provocou manchas e bolhas horríveis em seus punhos. Ele recuou, mas o rato-boi expeliu vapor de sua boca, impedindo a visão de quem estivesse dentro da arena. Blecaute percebeu o perigo que Terremoto corria e teleportou-se para dentro do círculo, pegou seu amigo e levou-o para fora. Então começou a esfregar as suas mãos com força, gerando estática e, quando estava para disparar uma poderosa carga energética, teleportou-se novamente para dentro do círculo de pedra e disparou lá dentro, voltando a se teleportar para fora, apenas para ouvir um misto de chiado e mugido do híbrido. A carga tinha sido tão forte que fez o círculo de pedra desmoronar, terminando por soterrar aquela aberração.

Sombria galopava aquela mistura de cabra, cavalo e homem. A monstruosidade estava parcialmente controlada, mas a heroína precisava das duas mãos livres para cabar de vez com a criatura. Então pegou suas bombas de fumaça e as arremessou à frnete da criatura, para que perdesse a direção e ela a guiasse até uma parede. A velocidade do monstro, no entanto, era tão grande, que quando encontrou a parede, a cabeça afundou no tronco e começou a derreter devido ao ácido que carregava em suas entranhas.

Todos os hídridos haviam sido vencidos e restava a Xamã, Koo'Hun e Doutor Incrível exterminarem a Besta líder. O ataque do inventor havia sido frustado e a Besta contra-atacou. Seus membros elásticos esticaram-se até o doutor, que foi tocado e começou a sofrer a doença que Tigre e Terremoto já haviam experimentado, porém mais fortes. Sem forças, Doutor Incrível prostou-se em convulsões.

Koo'hun estava ferido devido à estaca de gelo e era um alvo fácil para a Besta, que apenas ficou um pouco maior e pisoteou o alienígena. Ele até tentou se defender com seu bastão, mas a criatura percebeu e revestiu seu pé de metal, inutilizando a defesa e tornando sua pisada mais violenta.

Xamã enviou o que restou de seus aliados para confrontar a criatura, mas a Besta engoliu cada um que se aproximou, terminando de vez com a existência dos espíritos. O monstro escancarou sua bocarra iluminada para Dimitri, ao mesmo tempo que seus olhos brilhavam e desferiria um ataque fulminante. Seu ataque, porém, foi inutilizando quando um círculo de proteção foi criado ao redor do líder e uma retoma conteve-o.

Dimitri olhou para cima e viu que Vórtex, o poderoso mago do Sindicato, havia ouvido os chamados de Fera e Sombria. Preparando uma magia, o mago refez a aparência do mago adversário, que agora era apenas um homem com doze tatuagens dos signos do zodíaco chinês.

- Ele está contido agora, Dimitri. Não há mais o que temer. O restante dos efetivos do Sindicato estão a caminho para limpar a bagunça, mas me adiantarei e levarei este transgressor da magia para uma cela segura antimagia do Tártaro. Por favor, cuide para que todos os feridos, você inclusive, receba cuidados médicos. Samaritana e sua equipe estão chegando.

Rolagem de Dados:

Besta ND24
Xamã & Dr. Incrível & Koo'Hun
H10 + H3 + H4 + D4 = 21.
Falha.

Tigre-Coelho ND10 Gelo e Raios óticos
Atômica x ND 10
H7 + D3 = 10.
Sucesso! Atômica ganha 10XP.

Macaco-Galo ND10 Membro elástico e Tamanho
Imã & Fera
H3 + H7 + D2 = 12.
Sucesso! Imã e Fera ganham 5XP, cada.

Dragão-Serpente ND10 Invisibilidade e Rajadas
Azrahkiel & Tigre
H4 + H4 + D1 = 9.
Falha

Porco-Cão ND10 Come Tudo e Corpo metálico
Padroeira & Lotus e Lince
H5 + H3 + D2 = 10.
Sucesso! Padroeira e L&L ganham 5XP, cada.

Rato-Boi ND10 Doença e Vapor
Terremoto & Blecaute
H5 + H3 + D3 = 11.
Sucesso! Terremoto e Blecaute ganham 5XP, cada.

Cavalo-Cabra ND10 Velocidade e Ácido
Sombria
H7 + D5 = 12.
Sucesso! Sombria ganha 10XP.

Recompensas:
Lotus e Lince ganham 2XP extras pela imagem do Cavalo-Cabra.
Atômica ganha 2XP extras pela imagem do Tigre-Coelho.
Terremoto ganha 2XP extras pela imagem do Macaco-Galo.
Cybernética ganha 6XP extras pelas imagens do Rato-Boi, do Porco-Cão e do Dragão-Serpente.
A imagem da besta eu imaginei mais como o vilão Kevin do Ben-10 ou o deus dos monstros Megalokk de Tormenta. Quem quiser fazer, ainda dá tempo.


Última edição por Capitólia em Sex Jul 03, 2015 1:40 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Espectro

avatar

Mensagens : 1130
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Seg Jun 29, 2015 1:00 am

Siga o Coelho Branco – Parte 1: Clube dos Cinco.






Nova Capital
Sexta-feira – 18h49


Acabara de escurecer na capital brasileira no que para muitos era o último dia de trabalho da semana, mas não para os vigilantes de Nova Capital, em especial os que trabalhavam para o Sindicato. Alguns estavam em casa ou na rua, esperando algum chamado para a ação, outros já estavam em algum tipo de missão, salvando pessoas de qualquer tipo de violência que era oferecida na cidade.

Quando os relógios deram exatamente 18h50, os smartphones pessoais e tablets dos heróis começaram a vibrar com uma misteriosa nova notificação. Ao tocarem nas telas, dava início automaticamente a um vídeo.

“Siga o coelho branco...”

Esses dizeres iluminados numa fonte agradável dava início ao que seria a aventura da noite para alguns daqueles heróis. A frase iluminada se apagava aos poucos, dando lugar a um coelho, que pulava na tela. Mas aquele não era um vídeo comum. Utilizava de uma tecnologia imersiva, que aliada a câmera dos aparelhos fazia o pequeno animal interagir com o ambiente real.

Ele parava quando via uma parede, saltava por cima de obstáculos reais e até mesmo sumia por trás de alguns objetos. Os vigilantes até mesmo tinham que mirar o celular acompanhando o pequeno coelho, como se ele realmente estivesse ali. Suas divertidas trapalhadas tiravam risadas de alguns dos heróis, que por pouco mais de um minuto já estavam completamente focados na história do pequeno coelho.

Repentinamente ele se esconde por trás de uma parede -seja de um banheiro da casa, ou uma esquina qualquer da cidade, era diferente para cada herói- e não aparece mais. Curiosos, os heroís que visualizavam aquele vídeo interativo andaram na direção que o coelho havia fugido, buscando um final para aquela divertida, porém misteriosa mensagem.

Então, ao mirarem o celular na direção do pequeno coelho, a visão que tiveram foi diferente do que esperavam. O coelho ainda estava ali, mas ele aumentava de tamanho, como se fosse alguém que estava abaixado se levantando. Um brilho forte tomou toda a tela dos aparelho e quando se apagou revelou uma figura humana, usando uma máscara assustadora, mistura de coelho com uma caveira humana. Usava uma cartola alta e roupas antigas. Em sua mão direita, dependurado por uma corrente dourada estava um grande relógio também dourado.


- Olá vigilante, vejo que consegui sua atenção. – Sob a máscara uma voz grossa, modulada. - Várias perguntas estão passando por sua cabeça agora. Quem sou eu? O que eu quero? Por que estou fazendo isso? O que raios está acontecendo?. – Sua postura de um homem de alta classe por vezes dava o lugar a uma interpretação excêntrica, cheia de movimentos com as mãos e gritos agudos que também eram responsabilidade do modulador de voz.

- Bom, teremos muitos tempo essa noite para responder todas e quaisquer outras perguntas que vierem a surgir. Mas como um bom anfitrião, meu nome é a primeira coisa que você deve saber. Muito prazer, eu sou o Coelho Branco. – Ele se curvou para frente e retirou a cartola, que apresentava dois buracos por onde passavam as orelhas da máscara.

- “O que eu quero?” é também outra pergunta que irei responder agora. Quero convidá-los para um jogo que eu preparei com muita dedicação para vocês. E como todo bom jogo, ofereço um prêmio ao ganhador, um prêmio surpresa, claro, para aumentar sua expectativa. – A voz de Coelho Branco soava quase amigável, tirando da maioria dos heróis a impressão de que se tratava de uma ameaça, até ele continuar seu monólogo.

- Claro, se um prêmio não é incentivo suficiente para vocês, talvez se vocês souberem qual é o primeiro desafio, estarão motivados para o meu jogo. – Ele deu uma pausa longa, como se fosse difícil dizer suas próximas falas. - Cinco bombas incendiárias espalhadas por um bairro de nossa adorável cidade, com capacidade destrutiva para fazer toda aquela região voltar aos tempos das cavernas. – Ele enfim disse, assustando quem assistia o vídeo. - Nossa, isso soou terrível. Vejam bem, EU não quero que isso aconteça, mas faz parte do grande jogo que eu preparei.

- Antes que vocês se interessem em participar, vou dizer algumas regras do nosso jogo. – A medida que o homem por trás da máscara de coelho enumarava as regras, elas apareciam na tela, num tom de vermelho vivo.

1. Cada um deve escolher se participa ou não, mas se escolher participar, deve ir até o final, ou até o final para cada um.
2. Havendo qualquer outra pessoa nessa primeira fase do jogo, seja policial, bombeiro ou apenas civil, as bombas explodem. Eu preparei esse jogo exclusivamente para vocês, meus queridos.
3. Apenas cinco começarão nessa primeira fase, meu clube dos cinco. Então corram.
4. Vocês serão eliminados a cada nova fase até restar somente um, o escolhido, o vencedor. Mas não, isso não é um Big Brother Brasil da vida.
5. E por fim, para vocês descobrirem para onde devem ir, vou mandar pequenas pistas no decorrer de nosso jogo.


- Então meus amigos. – Coelho Branco estendeu suas mãos com a palma virada para cima, em cada uma, um grande botão de paletó. Um azul e um vermelho. O vídeo aproximou das mãos, e onde estavam os botões reais, dois botões virtuais surgiram na tela, com as mesma cores.

- Se você escolher o botão azul, a história acaba aqui, você continua sua vida, e nunca saberá o que poderia ter acontecido. – Explicou o anfitrião do jogo. - Se você escolher o botão vermelho, você entra para o jogo, e assim como Alice no país das maravilhas, você vai até o final da toca do Coelho. Vocês tem exatamente.. 52 segundos para decidirem. E não se preocupem, isso não é a Matrix, eu só adoro esse filme. – Coelho levantou o relógio dourado, que mostrava pouco mais de um minuto para as 19h.

Os heróis que apertaram o botão azul apenas viram uma mensagem de “Game Over” na tela, pouco antes dela se apagar e voltar ao normal.

Os outros heróis, que apertaram o botão vermelho, terminaram de ver a mensagem a ser transmitida.

- Muito bem, não sabe como estava ansioso por essa parte. Hehehe. Vocês terão exatamente duas horas antes que as bombas explodam. A primeira dica, vocês receberam logo logo, ela é facílima. Preparados? O jogo começa a partir de... – Coelho esperou exatos 5 segundos, olhando para seu grande relógio. - AGORA!!

A tela se apagou, e os heróis que visualizavam o vídeo viram o momento exato que o relógio mudou de 18:59 para 19:00.

Então os smartphone vibraram mais uma vez. Dessa vez uma grande mensagem de texto apareceu na tela, contendo apenas dois dígitos. 0 e 1.

01000011 01101111 01101101 01101111 00100000 01110101 01101101 01100001 00100000 01100110 11101010 01101110 01101001 01111000 00101100 00100000 01101111 00100000 01110000 01100101 01100011 01100001 01100100 01101111 00100000 01110010 01100101 01110011 01110100 01100001 01100010 01100101 01101100 01100101 01100011 01100101 00100000 01110011 01110101 01100001 00100000 01101101 01101111 01110010 01100001 01100100 01100001 00101110

__________________

Objetivos:

-Descobrir a pista e achar o local para desativar as bombas:
4xp

Observações Gerais:
 


Última edição por Fera em Ter Jul 28, 2015 3:16 am, editado 6 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dr. Incrível

avatar

Mensagens : 129
Data de inscrição : 14/09/2012
Aluno Intermediário

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 30, 2015 10:01 am

Como de costume, de sextas-feiras, Caio gostava de comer um bom pedaço de pizza com sua avó, após passar boa parte do dia dando aula para sua turma de mestrado na universidade, antes de vestir seu traje e sair para patrulhar na cidade. Ele apreciava esse momento com o pouco que lhe sobrava de família e fazia questão de sempre levar pra ela a sua favorita.

Com a mesa de jantar estendida a anciã se senta primeiro e com a boca cheia d’água, apreciando aquela bela pizza de champignon com três queijos, enquanto aguardava o neto se sentar com ela depois de sair do banho.

Ele se junta a ela na mesa exatamente as 18h48, deixando seu celular pessoal sobre a mesa, como sempre fazia. Foi quando, ao pegar seu primeiro pedaço de pizza, dois minutos após sentar-se, que seu telefone começou a vibrar com uma notificação, e o professor pediu licença para atendê-lo, se levantando da mesa. Ao tocar na tela, um vídeo interativo se iniciou automaticamente, trazendo uma mensagem: “Siga o coelho branco...”.

Eis que surge na tela um coelho branco, saltando por entre a sua casa dentro da tela. Ele andava por vários lugares da casa e o cientista, que já conhecia esse sistema de câmera interativa, foi seguindo-o com o aparelho. Era engraçado ver aquele coelho pulando sobre os obstáculos que apareciam na casa. Foi quando o animal seguiu em direção à porta entreaberta de um pequeno cômodo que funcionava como dispensa na casa e sumiu ao cruzar a porta.

Ainda seguindo o pequeno animal, Caio vai em direção a porta e pondo a mão na maçaneta, sua avó grita da sala de jantar:

- Tudo bem aí filho? Desse jeito não vou te esperar pra comer não.
- Sim, só um minuto e já volto vó.

Ao abrir a porta da dispensa, o coelho agora se levantava, se transformando na imagem do homem com a máscara de crânio-coelho. Espantado, Caio põe-se a ouvir o que o homem falava atentamente. E ao se perceber do que se tratava se sentiu amedrontado, pois nunca haviam descoberto sua identidade.

Agora com o semblante sério, o herói acompanhava a apresentação das regras, que apareciam em vermelho na tela enquanto o homem cheio de gesticulações e gritos histéricos, finalmente mostra na tela dois botões em suas palmas.

Por um instante, o professor cientista pensou em não apertar em nada, mas faltando pouco segundos para o tempo terminar, aceitou o desafio, apertando sobre o botão vermelho. O homem do vídeo terminou sua ultima mensagem, encerrando o vídeo. Pouco depois o telefone vibra novamente com a mensagem:

01000011 01101111 01101101 01101111 00100000 01110101 01101101 01100001 00100000 01100110 11101010 01101110 01101001 01111000 00101100 00100000 01101111 00100000 01110000 01100101 01100011 01100001 01100100 01101111 00100000 01110010 01100101 01110011 01110100 01100001 01100010 01100101 01101100 01100101 01100011 01100101 00100000 01110011 01110101 01100001 00100000 01101101 01101111 01110010 01100001 01100100 01100001 00101110

Conhecendo já como funciona esse tipo de linguagem, ele a traduz pelo próprio celular e com um bom senso de dedução, assimila a mensagem com um recorte de jornal que guardava em seu laboratório. Presumindo morta a charada, Caio veste seu traje e configura um cronometro em seu visor programada para duas horas, pega todas as ferramentas que ele possui para desarme de bombas, joga-as em uma mala e prende sobre sua moto 1300 cilindrada. Para não ser reconhecido ele retira a placa dela, saindo em velocidade por uma passagem secreta do laboratório que saía de um prédio abandonado, duas quadras dali.

________________________________________________________________________
Sentinela Dourado - Dr. Incrível

FHverso:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iceberg

avatar

Mensagens : 701
Data de inscrição : 04/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 30, 2015 1:30 pm

“Atenção todas a unidades, Loja de disco em ataque no Jardim da Redenção”

- Seu desgraçado, você roubou o meu sucesso, roubou minhas musicas!!! - Gritava o Criocinetico atirando gelo para todos os lados.

Pessoas corriam e se atropelavam na “Pereira Sons” enquanto um maluco atacava tudo e todos. A tarde tranquila de autografos do Mc “Dee Jay” foi interrompida repentinamente quando a loja foi invadida por uma super-humano, transformando aquilo em um inferno gelado em poucos segundos.

- Calma, Victor, vamos conversar, eu te dou uma parte dos lucros! - Suplicava o MC, que se arrastava para trás, jogado no chão. Ele olhava para os lados buscando encontrar cobertura, mas tudo que via era pessoas abaixadas e CDs pisoteados.

Victor extendeu uma das mãos contra o MC. Seus braços congelados logo começaram a dar inicio ao que seria uma chuva de estacas geladas, que furariam o MC feito papel.

- Tarde demais, Tiago… Tarde de… - O Vilão foi surpreendido quando uma estante de CD o atingiu na lateral, o jogando a metros dali.

- Você ia assassinar o cara na nossa frente, cê viu isso, Berg? Que cara frio! - Zombava Vigilante. - Vamos la, todo mundo pra fora!

As pessoas começaram a correr em direção a saida, aliviadas. E não foi diferente para o MC, que rapidamente se recuperou e se levantou.

- Você NÃO!!!!!!! - Gritava o Criocinetico levantando as duas mãos contra o MC que corria, porém, foi surpreendido quase que instantaneamente.

- Pra uma pessoa frigida, você é bem esquentadinho! - Continuava Koo’Hun, agora, com um soco certeiro em se queixo, fazendo o Homem rodopiar no ar até se chocar contra a parede.

Ele levanta e dispara varias estacas contra o Alienigena, todas em vão. Com agilidade, o Jovem ses desvia de todas até chegar proximo ao inimigo, que tentar desferir um soco em nosso heróis. Porém, o Viajante é rapido, e com um passo para trás desvia do golpe.

- Muito lento, o que aconteceu, ta congelado?

E com um chute no estomago da fim ao ataque. O Homem de Gelo cai de joelhos no chão, e segundos depois tomba para o lado, desacordado. As pessoas curiosas olham pelas vitrines quebradas e não vêem sinal do Herói, apenas do corpo inerte no piso da loja…

______________________

A algumas quadras dali, Koo’Hun pulava e saltava pelos telhados das casas quando seu celular o notificou da mensagem recebida. Ele parou em cima de um mercado e tirou o celular do bolso do uniforme.

“Siga o Coelho Branco...”

- “Virus?” - Pensava o Alien, observando o celular

Um coelho branco apareceu na tela, como se fosse uma daquelas extensões ridiculas para as cameras dos celular. Na tentativa de fazer o coelho voltar, Koo’Hun mira o celular para os mais diversos angulos, até encontra-lo novamente. Ele estava parado na beirada do telhado, e 1 segundo depois saltou.

- Que aplicativo supimpa!

Alguns minutos mais tarde…

- Ótimo, um jogo! - O Viajante observa a tela no celular, determinado, ele sabia o que fazer.

- Isso vai ser demais!!!!!!!

________________________________________________________________________
- Ooooooh! O Garra!


- Pegue o meu Melhor angulo, que tal uma foto de Perfil ?

Código:
[color=#663399] #663399 [/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zadrak

avatar

Mensagens : 506
Data de inscrição : 01/02/2013
Aluno Avançado

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 30, 2015 1:40 pm

I see the bad moon rising.
I see trouble on the way.
I see earthquakes and lightnin'.
I see bad times today


Mariana acabava de chegar em casa após atender uma recente chamada do sindicato. Don't go around tonight..., Finalmente sexta-feira, vou jogar The Witcher até de madrugada”– Pensou enquanto retirava os fones de ouvido jogando sobre a lateral do sofá, assuntando seu cão pug que descansava em cima do plástico bolha da ultima entrega. Mari Estava confiante que não seria convocada para mais nenhuma missão – ou pelo menos torcia – Seu celular começou a vibrar antes que tivesse a chance de retirar seu uniforme e colocar o headset.

-Cara, se for o sindicato vou fingir que estou dormindo que nem o Tamagotchi, com certeza eles tem câmeras na minha casa...  - Mariana agarrou o aparelho que já dava sinais de bateria fraca, deslizando o dedo sobre a tela.

“Siga o coelho branco...”.

A frase se iluminou imediatamente capturando a atenção de cyber, que pensou em aumentar a claridade até se dar conta que a bateria estava acabando. O coelho saltou na tela, pulando no sofá ao lado de tamagotchi que continuava dormindo. Uma onda de desespero percorreu pelo corpo de Mariana ao perceber que não veria o final daquilo antes que a bateria esgotasse. Já havia zerado a do carregador portátil, assim assumindo uma tarefa dupla, acompanhar o coelho e procurar pelo carregador.

-Vai coelhinho, vai pro meu quarto pelo amor de deus!!! – O coelho saltou sobre o teclado do computador.  Mariana se jogou agarrando o carregador que já estava conectado a tomada ao lado da cabeceira da cama. Quase apunhalando ao conector do aparelho, não desviou os olhos do coelho virtual nenhum segundo, que por fim saltou na sacada do apartamento.  

-Só pode ser zueira! – Bradou ao notar que seus poderes estavam falhando graças a ansiedade. A vlogueira procurou através da bagunça do quarto sua salvação. Finalmente alcançando o pau de selfie de baixo da cama. Acoplou ao celular e esticou até a varanda com a mão esquerda, enquanto com o pé direito impulsionava o carregador a tomada, que fazia força para saltar da parede.

A garota se assustou quando a tela se iluminou, revelando a proporção humanoide que o coelho havia tomado.  Acompanhou atentamente o que o coelho dizia desejando não estar naquela posição ridícula para poder anotar o que era dito. Mas como o tutorial de um jogo, só precisaria ver uma vez para memorizar.

___________

-...Vocês tem exatamente.. 52 segundos para decidirem. E não se preocupem, isso não é a Matrix, eu só adoro esse filme.

-Que alivio, as vezes eu acho que estou em coma no hospital, presa num mundo virtual... – Mariana retirou o celular do carregador, a essa altura a bateria iria aguentar até que se decidisse. Mas não precisou mais do que 5 segundos, jamais recusava um desafio, mesmo envolvesse um coelho maluco com um relógio dourado, nada que já não tivesse visto num Alice madness returns.

-Botão vermelho, bitch! – Acompanhou com os olhos saltados as ultimas falas do coelho, a essa altura a adrenalina aumentava a cada segundo, até finalmente explodir quando o coelho disse “AGORA!!” -  Observou a nova mensagem no celular enquanto esboçava um leve sorriso .

________________________________________________________________________
#ff3300
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tubarão

avatar

Mensagens : 345
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Ter Jun 30, 2015 10:58 pm

Base secreta do Sindicato Sexta-feira – 18h40

 No grande laboratório da base, apelidado carinhosamente pelo Dr Kronski como
“A oficina”, Atômica passava por uma bateria de exames, uma espécie de check up que os heróis  tinham que fazer de tempos em tempos.
Diversas avaliações tanto físicas quanto psicológicas eram feitas ali,  além das medições nos níveis de poder e suas evoluções.

- E ai doutor, falta muito para os testes terminarem? Já estou ficando com fome... Pergunta a heroína já cansada daquilo tudo.
- Tente ficar calma Dra Stravinsky,os resultados logo estarão prontos. Mas já lhe adianto que sua saúde está em perfeitas condições, e seus testes psicológicos também tiveram um resultado positivo. Um pouco de stress e ansiedade, mas nada fora do normal. Responde o Inventor, sempre bem humorado e ainda com um pouco de sotaque europeu.
- Um pouco de stress e ansiedade ? Experimente ser mãe, esposa, cientista e heroína um dia! Me surpreende eu ainda não ter ficado louca ou jogado tudo para o alto. As vezes estou em casa e sinto que a cidade precisa de mim, e quando estou voando por ai, sinto que meu filho precisa mais da minha atenção do que o Sindicato... Tem sido difícil levar essa vida dupla.
- Você tem que relaxar um pouco sabia? Você é bem forte, mas não pode carregar o peso do mundo nas costas. Dê um passo de cada vez, e vá com calma. As coisas vão melhorar.

Ela esboça um leve sorriso, enquanto R.A.T.O., o robô ajudante do Dr Kronski entra no lugar trazendo os resultados finais da bateria de testes.

- Doutor os resultados da Atômica estão concluídos!
– Nos mostre os resultados R.A.T.O.

Um holograma contendo descrições e cálculos toma conta da sala, o Dr Kronski  faz algumas anotações em sua prancheta, com uma expressão de entusiasmo.

- E então doutor?
– Bem... A boa notícia é que você teve um aumento considerável em sua resistência e força física, e os testes também mostram que seu controle sobre energia gerada ou absorvida também evoluiu bastante, meus parabéns! A má noticia é que seu comunicador está vibrando, acho que você tem uma nova missão e pelo jeito vai continuar com fome hahaha

A heroína vai até o comunicador e  ao tocar na tela, um vídeo interativo se iniciou automaticamente, trazendo a mensagem: “Siga o coelho branco...”.

- O que é isso, mais alguma brincadeira do Fera?

Mesmo sem entender, ela clica e a frase rapidamente da lugar a figura agradável de um pequeno coelho, que pulava na tela. Uma tecnologia avançada fazia o animal interagir com o ambiente real. Até mesmo o Dr Kronski ficou encantado com o que via, eles andam pelo laboratório sem entender muito bem o que era aquilo, até o pequeno coelhinho dar lugar a um mascarado excêntrico que se apresenta.

- Como ele conseguiu acesso ao seu comunicador? R.A.T.O. vamos pegar sinal desse pilantra!
–Sim senhor!

Enquanto o doutor e seu auxiliar tentam rastrear o sinal do “Coelho Branco” Atômica ouvia atentamente tudo aquilo. Ele apresentava uma espécie de jogo doentio, haviam bombas em um lugar secreto da cidade, cabia a ela decidir se iria participar ou não.
Katya aperta o botão vermelho topando o desafio. O homem misterioso transmite sua ultima mensagem, encerrando o vídeo. Segundos depois o comunicador vibra novamente, mas dessa vez apenas com uma longa mensagem em código binário.

- Droga perdi o sinal..e não conseguimos rastrear o sujeito...
- Consegue traduzir essa coisa?
- Moleza!

Imediatamente R.A.T.O. decodifica os números revelando um frase enigmática.
Atômica pensa um pouco enquanto anota a frase num pedaço de papel, ela começa a circular algumas palavras e tentar encontrar alguma relação, até finalmente fazer a associação daquilo tudo.

– Vou por um fim nesse joguinho idiota!
Rapidamente ela coloca a mascara e literalmente voa dali, partindo para o lugar onde ela supôs estar as bombas.

- Pra onde essa mulher foi? Pergunta Dr Kronski tentando entender o enigma.
R.A.T.O. faz uma analise nas anotações de Katya, e após uma rápida busca em seu banco de dados expõe um mapa holográfico indicando o local exato.

- Não acredito que o senhor não entendeu essa!
-  Ahh e eu lá sou homem que conhece esses lugares, me poupe robobo!

________________________________________________________________________
FICHA Força Heroica:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Druida

avatar

Mensagens : 21
Data de inscrição : 08/04/2015
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Qua Jul 01, 2015 1:06 pm

Constelação – Prédio da Corporação Rainha

É chegado o fim de expediente nos prédios industriais. Alvoroçados um por um dos muitos trabalhadores deixam o local rumo suas casas. Dentre eles, uma bela jovem loira de olhos azuis escondidos atrás de seus óculos de executiva. Ela parece agitada e aparentemente bem mais alvoroçada do que todos os outros. Em um beco próximo dali Druida alterego de Fabio Castro, o vigilante guardião da natureza, a esperava apreensivo e muito interessado no que ela tinha a dizer.

- Então, você veio! Diz a jovem surpresa.
- Como deixaria. Você ameaçou levar minha identidade secreta a público. Foi bem convincente para uma secretária! Aliás co...
- Como descobri? O que posso dizer... Sou uma profissional da área de TI bastante curiosa e um pouco mais inteligente do que aparento, aliás...Secretária é a vovozinha!
- Então você não é só um rostinho bonito! O que você quer de mim?
- Esse slogan. Ela mostra um pedaço de papel impresso. – Já o viu alguma vez em sua vida?
- Sim, estava nas máquinas que tentaram derrubar parte da reserva no dia em que eu...
- Foi morto!
- Você sempre tem essa mania de completar as frases dos outros?!
- Desculpe, força do hábito! Esse slogan pertence a uma das empresas terceirizadas da Corporação Rainha, uma empresa fantasma. No seu endereço não há nada além de um terreno baldio. Não há registros sobre eles na net e nem no banco de dados da Receita.
- Como você sabe de todas essas coisas?
- Simples. Eu Hackeei todos esses bancos de dados, incluindo o servidor da empresa que trabalho.
- Então, foi assim que me descobriu? Hackeou o sistema do Sindicato? Ta se metendo em encrenca loirinha. Eu não ia querer os vigilantes dessa cidade na minha cola, muito menos quem está por trás deles!
- Cala essa boca! Não insulte minha inteligência. Não sou burra de invadir o sistema deles, poderia facilmente claro, mas não o fiz! Como eu te disse sou curiosa, fui mais a fundo na investigação da “chacina da floresta”, listei o nome dos mortos e do único sobrevivente, você! Não foi difícil ligar os pontos quando poucos dias depois um vegetal ambulante passou a salvar pessoas por aí.
- Mas como? A mídia não divulgou o nome dos mortos para preservar as famílias.
-  Uma visitinha virtual ao banco de dados central da polícia de NC me informou o que eu precisava!
- Porque isso? Porque correr esse risco? Pode ao menos me dizer por que o interesse nesse caso?
- Leandro Cunha! Ele era meu irmão... Estava com você quando foi morto!
- O Léo?!Exclama Druida boquiaberto. – Então você é a irmãzinha prodígio de quem ele tanto se orgulhava. Olha eu entendo sua dor, mas você tem que parar com isso. Vai acabar sendo presa. Deixe a justiça fazer a parte dela.
- Quem está fazendo sua parte? A polícia? Os burocratas? Ninguém está fazendo nada porque até agora eu não vi nenhum dos desgraçados assassinos atrás das grades.
- Então deixa isso comigo! Eu prometi a mim mesmo que faria alguma coisa quando recebi esse dom.
- Desculpe a sinceridade, mas também não o vi movendo uma palha desde o acontecido. Até li algo sobre uma luta sua contra um cara de barro, mas nada além disso. Mas, eu não te julgo. Pra você é fácil, ele era só mais um colega de turma. Mas, ele era meu irmão. Quando nossos pais morreram foi ele quem cuidou de mim. Ele nunca me abandonou! Eu devo isso a ele e você também. Preciso de sua ajuda!
- Tudo bem! Pode contar comigo!

A jovem respira aliviada ao ouvir a promessa do herói. É nesse momento o celular de Fabio toca: - Trrrrrr! Trrrrrrr!

- Achei que um cara da floresta não fosse fã de tecnologia. Indaga a TI.
- E não sou. Recebi esse celular do Sindicato para chamadas de emergência. Diz Fabio abrindo uma mensagem quando um coelho branco holográfico interage com o cenário saltando da tela e chamando a atenção do casal.
- Que coelho fofinho! Que aplicativo é esse? Pergunta a jovem.
- Eu sei lá?! Nem sei como essa coisa foi parar aí!

O coelho se esconde atrás de uma lata de lixo próximo do beco onde se encontravam.

- Ei espera aí! Vem cá bonitinho, não foge não! A loira interage com a animação, porém Druida desconfiado alerta: - Ei! Não vai atrás disso! Pode ser perigoso!
- Ele não tem nada de perigoso, não passa de um software de celular! Tipo aqueles joguinhos irritantes do facebook. Não tá vendo?! Deixa de ser paranoico!

Druida se perde nas palavras da jovem tentando entender o que ela estava falando, é quando um novo holograma aparece dizendo: - Olá vigilante, vejo que consegui sua atenção. Sob uma máscara macabra de um coelho uma figura com uma voz grossa, modulada inicia um grande monólogo discursando sobre seu plano maléfico. Por fim ele termina: - Se você escolher o botão azul, a história acaba aqui, você continua sua vida, e nunca saberá o que poderia ter acontecido. – Explicou. - Se você escolher o botão vermelho, você entra para o jogo, e assim como Alice no país das maravilhas, você vai até o final da toca do Coelho. Vocês tem exatamente.. 52 segundos para decidirem. E não se preocupem, isso não é a Matrix, eu só adoro esse filme.

- Alice? Toca do coelho? Matrix? Quem esse cara pensa que é? O morfeu do mundo da fantasia?!
- Ainda acha que sou paranoico?!

O homem levanta um relógio dourado que contava os segundos para a decisão do herói.

- Você sabe quem é esse cara?
- Não, mas como eu te disse, mexer com os heróis dessa cidade não é uma coisa boa! Um cara que acha que pode brincar com isso e sair em pune, só pode estar viajando...
- E o que você vai fazer a respeito “Sr. Herói”? Pergunta a TI curiosa pra saber que botão Druida estava preste a apertar.
- Eu serei a passagem dele...Pra cadeia! Diz Druida apertando o botão vermelho.

A voz novamente inicia: - Preparados? O jogo começa a partir de... – Coelho esperou exatos 5 segundos, olhando para seu grande relógio. - AGORA!!

Uma nova mensagem no visor do celular revela um monte de números aleatórios que para Druida nada representavam.
- Você sabe o que é isso?
- Ta de sacanagem comigo né? Sério que cê tá me perguntando isso?! Me dá esse celular aqui e vamos logo pegar esse cara!
- Vamos? Eu acabei de te conhecer. Nem sei o seu nome.
- Meu nome é Felícia. Felícia Cunha, mas pode me chamar de "Smoak". Que foi? É meu nome de hacker ué! Quer o número da minha identidade também?

________________________________________________________________________
"Salve a natureza, salve o mundo!" geek Exeggutor used Solar Beam  geek

Código do diálogo:[color=#009933]


Última edição por Druida em Dom Jul 05, 2015 8:32 pm, editado 6 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Evan

avatar

Mensagens : 663
Data de inscrição : 08/06/2012
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Sex Jul 03, 2015 11:02 am

Bairro Vertical, 18h45. 

O fim de tarde no Bairro Vertical é muito inspirador. Enquanto o sol praticamente some das vistas, uma figura conhecida no bairro começa uma série de movimentos precisos de espada. O local era o velho DOJO de seu velho mestre, Yoshio. Por questões legais, ele não havia sido vendido. Virou um "terreno baldio", uma casa sem dono, apodrecendo lentamente graças a burocracia. Para Heitor, era um excelente lugar para meditar sobre suas origens. Se pudesse, compraria aquela casa só por causa disso. A noite caía na sala de treinamento, onde muitas vezes esteve, e a estrutura do local permitia sentir a brisa do vento rebatido por paredes e muros precisamente colocados. Era um momento quase espiritual, de meditação e calma, a medida que os movimentos de luta Kendô aumentavam. E, a medida que sua mente se concentrava em sua missão, a Bokken nas mãos de Heitor incendiava. Nesse momento de concentração, seu celular tocou.

Ah, vá! Esqueci de deixar no silencioso, droga! - praguejava, enquanto pegava seu celular - Sindicato? Eles sabem que hoje eu reservo o dia para treino! Será uma emergência?

Era precisamente 18h50 quando a mensagem "Siga o Coelho Branco" começou. De início, ainda incomodado por receber uma mensagem dessas no horário de seu treino, apenas observou o vídeo passar, até começar a chamar sua atenção pelo vídeo interagir com as coisas ao seu redor. Ele pulava de um lado para o outro, como se procurasse a saída. Pulou até uma cadeira e lá ficou, depois pulou de novo até perto de uma coluna do DOJO, desaparecendo e reaparecendo em seguida quando passou por ele. 

Hehehe... Que coisa idiota! Sério, pararam meu treino pra isso?

Heitor se distrai com o coelho. Era uma perda de tempo, mas era engraçado. O coelho sai por uma porta do DOJO, e segue caminho, fazendo com que Ronin tenha que segui-lo pela casa. Após ele rapidamente sumir atrás de uma parede, o herói corre para não perdê-lo de vista, já imaginando que o palhaço que fez o vídeo se revelasse com tudo isso. Ele iria dar uma bronca, mas agradecer pelo tempo divertidamente desperdiçado. Mas o que ele vê, assim que alcança o coelho, não era nada do que ele imaginava. O enigmático Coelho Branco começa seu discurso, cheio de pompa e circunstância. 

Que merda é essa? Sindicato, como o MEU CELULAR PESSOAL vazou para um lunático como esse? - praguejava Ronin em pensamento, enquanto acompanhava a mensagem - Alguém vai ter que me dar uma boa explicação pra isso aí...

Após lançar o desafio, Coelho Branco deixa a decisão de continuar nas mãos de Heitor. Ele hesita por um momento, pensando se deveria ceder ao desafio de um louco. Mas, visto que o mesmo tinha acesso ao número do Sindicato e poderia saber muito mais sobre os heróis, ele achou melhor levar isso adiante e ver no que ia dar. Vidas estavam em risco.

Após confirmar sua entrada no jogo, o que se passava na mente de Ronin era: 1) Quem seriam os outros heróis contatados? 2) Quem era o Coelho Branco? Trabalhava sozinho ou era apenas a ponta do Iceberg? 3) Como informações confidenciais como seu número pessoal vazaram. Assim que o vídeo acaba, ele recebe uma mensagem em código binário.

Isso começa a ficar cada vez melhor... - falava ironicamente, já que não conhecia muito sobre códigos e não fazia ideia do que significavam aqueles números. O jeito era improvisar, então pegou todos os números, copiou e colou na internet. 

Ah, é isso? Eu devia me sentir lisonjeado ou ofendido? - Assim que ele começa a entender a mensagem, começa a meditar em seu significado. Ele então tem uma rápida luz em sua mente, e consegue decifrar o que aqueles números significavam! Então, como um relâmpago, ruma para onde deduz ser o local certo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://jogoseafins.forumeiros.com/
Ímã

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 15/04/2015
Aluno Iniciante

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Sex Jul 03, 2015 5:26 pm

Sexta à noite. Ela poderia estar fazendo qualquer coisa, mas estava em casa. Poderia estar em alguma balada, ou em uma lanchonete com os amigos, ou até mesmo em sua loja de discos favorita no shopping. Mas estava em casa. Em sua mesa, papel, canetas, lápis. Desenhava algo, um novo uniforme talvez, mas não conseguia termina-lo.

De repente, seu celular toca. Não lembrava se tinha deixado no silencioso. Mas, em qualquer caso, atendera. Achara um tanto estranho o que estava acontecendo. Aquele coelho andando de um lado para o outro, parecia uma holografia, mas não era. Interagia por todo seu (não tão grande) apartamento. De repente, parecia se transformar em outra pessoa, outra... Coisa.

- Uou... – Dizia, ao ouvir o tal homem de máscara de coelho começar a falar.

A estranha figura começava a explicar seus planos, deixando-a apreensiva. Algumas vezes Dani tentava avançar, mas lembrava que aquela figura era tão real quanto as referências que ela usava.

- Quantas referências... – Diz, enquanto este terminava de falar.

Logo, quando a mensagem da “criatura” havia terminado, dois botões surgem no celular da heroína. Um vermelho e um azul.

”Mais uma referência, meu caro?” – Pensa a moça consigo mesma, enquanto pensa em qual botão apertar. – Bom, eu adoro o azul, mas...

Ela aperta o botão vermelho em seu smartphone e, logo em seguida, uma mensagem surge no display. Dezenas de números 0 e 1, colocados em um padrão que ela conhecia muito bem. Pegara uma folha de seu bloco, estendera na mesa e começara a transcrever os tais dígitos. Seria bastante fácil usar algum aplicativo qualquer, ou até mesmo utilizar a internet para resolver o puzzle. Mas era uma espécie de passatempo para ela, mesmo que aquela não fosse a hora certa para isso.

- Sério? Só isso? Ou esse coelho tá tirando uma onda, ou... Esse coelho tá tirando uma onda... – Diz, levantando, indo buscar seu traje, a fim deste desafio.

________________________________________________________________________
Ficha FHverso:
 


Código:
 


Dá uma olhada lá no meu Perfil!
Obs: Não comento sobre minha vida pessoal, isso não é um blog, bitch!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Canário

avatar

Mensagens : 590
Data de inscrição : 05/06/2012
Aluno Intermediário

MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   Dom Jul 05, 2015 5:30 am

Olimpo Tecnologias
18:00


Depois de entrar secretamente na base do Sindicato, depois de alguns testes, Sentinela deixava o laboratório após Atômica examinar o biocampo que se comportava estranho depois do ocorrido no Centro, deixando Dr. Kronski e a heroína membro do Conselho para trás.

Pelos corredores do Sindicato, após uns 50 minutos, aos poucos todo o local começou a ficar agitado, e um dos gadgets de Sentinela vibrou, e assim que o herói o pegou na mão um vídeo passou a ser exibido.

-- Siga o coelho branco? Como conseguiram ter acesso nisso aqui?

Com a tecnologia do seu apetrecho de alguma forma a invasão havia até projetado um coelho como um holograma no meio do corredor.

-- Tá legal, cadê as câmeras? Isso é obra do Fera e da Cybernética, qual é? -- o coelho passou a pular o levando até para fora das instalações, direto em uma das ruas de Marechal Andrade, sumindo após atravessar uma parede de concreto. -- Beleza bichano, segui até aqui. Manda o papo reto.

O coelho some e o brilho do holograma dá lugar a outra figura, um coelho de cartola, humanoide, quase esquelético e de trajes egocêntricos. -- Tá. ISSO é estranho.

Após apresentar um jogo um tanto quanto suspeito, a proposta do Coelho Branco por um instante parecia até ser amigável, embora doentia.

-- Prêmio? Assim fácil, é pegadinha mesmo hein.. -- riu, até ouvir as próximas palavras do personagem, que deu uma grande pausa, até anunciar cinco bombas espalhadas em algum local de Nova Capital. A situação havia tirado qualquer tom de deboche ou ironia de Ricardo, e assim o Coelho Branco apresenta regras.

Logo, dois botões de cores distintas surgem e o coelho marcava o tempo exato para que o herói entrasse em uma decisão. -- Isso é loucura! -- "39, 38, 37, 36". Sentinela aciona o botão vermelho. -- Beleza coelhão, eu tô dentro, vamos até o final da toca!

Assim que o Coelho Branco terminou sua falação a tela se apagou exatamente às 19:00h e Sentinela recebeu outro recado, com uma grande sequência de números de 0 e 1. O aparelho reconheceu de imediato o binário e revelou um enigma, e o herói sabia para onde ir.

________________________________________________________________________

FICHA FHVERSO:
 

-  Justiça? Que bela palavra.

"O patriotismo é o ovo das guerras."  
 
(Guy de Maupassant)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Localidade] - Em Algum Lugar da Cidade
» Estátua gigante do Seiya protege cidade no Equador.
» I FESTIVAL AÉREO DE CRATEUS - Ce
» [Promoção] Cloth Myth na faixa!
» Preços SUUUUUUPER baixos!!!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
fabricadeherois :: FHVerso :: Jogo-
Ir para: